Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316085
Type: TESE
Title: Frugivoria e dispersão de sementes por aves em uma area de reflorestamento misto em Botucatu, SP
Author: Rosa, Gustavo Adolfo Braga da
Advisor: Marcondes-Machado, Luiz Octavio, 1945-
Machado, Luiz Octavio Marcondes, 1945-
Abstract: Resumo: O presente trabalho teve por objetivo estudar a dispersão de sementes por aves em uma área de reflorestamento misto com espécies nativas da Mata Atlântica. A área de estudo, situada na Fazenda Experimental Edgárdia, Botucatu, SP, possui quatro hectares divididos em parcelas com diferentes tipos de plantios florestais. Utilizamos os métodos de capturas com redes de neblina, observações árvore-focal e observações não sistematizadas para amostrar a comunidade de aves que se utiliza da área de reflorestamento, identificar as espécies que mais contribuem com a chuva de sementes e avaliar a atratividade de algumas espécies vegetais sobre as aves frugívoras. Testamos, também, a influência da vegetação sobre a chuva de sementes zoocóricas, utilizando coletores de sombrite em dois tratamentos florestais com diferenças na estrutura da vegetação. Foram amostradas, entre abril de 2002 e março de 2003, 94 espécies de aves, dentre as quais 46% (43 espécies) incluem frutos na dieta. Em 2800 horas/rede tivemos 599 aves capturadas, sendo as espécies onívoras responsáveis por 53% das capturas. As subfamílias Emberezinae e Thraupinae destacaram-se entre as demais, com 25% e 24% do total de capturas, respectivamente. Coryphospingus cucullatus foi a espécie mais freqüente, seguida por Zonotrichia capensis, Dacnis cayana, Myiarchus swainsoni e Thraupis sayaca. Os principais dispersores de sementes foram Dacnis cayana, Thraupis sayaca, Turdus leucomelas, Tangara cayana e Turdus amaurochalinus, espécies que se mostraram abundantes, tiveram uma grande proporção de amostras fecais com sementes e muitas sementes nas fezes, além de registros de consumo de frutos na área de estudo. As quatro espécies vegetais observadas (Cecropia pachystachia, Schinus terebinthifolius, Trema micrantha e Peschierafuchsiaefolia) tiveram diferentes taxas de visitação, sendo T. micrantha a espécie mais visitada e consumida pelo maior número de espécies de aves. S. terebinthifolius e T. micrantha foram as sementes mais freqüentes nas fezes das aves. A chuva de sementes foi maior e mais rica nas parcelas com a vegetação mais complexa (tratamento 4), onde foram também mais freqüentes as sementes de espécies alóctones. As aves são responsáveis pela dispersão de um número expressivo de sementes. Dessa forma, o delineamento de plantios florestais com o cuidado de introduzir espécies atrativas às aves dispersoras e tornar a vegetação mais complexa e heterogênea já nas fases iniciais da sucessão se refletirá em uma chuva de sementes mais rica e intensa, acelerando o processo de reestruturação da vegetação
Subject: Ecologia
Ornitologia
Reflorestamento
Mata Atlântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rosa_GustavoAdolfoBragada_M.pdf4.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.