Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316025
Type: TESE
Title: Interações em tres niveis troficos envolvendo galhas de Neolasioptera cupheae Cagne (Ditera, Cecidomyiidae) e seus parasitoides em Cuphea carthagenensis (Jacq.) Macbride (Lythraceae)
Author: Ferraz, Fernando Fortunato Faria
Advisor: Vasconcellos-Neto, João, 1952-
Neto, João Vasconcellos
Abstract: Resumo: Neolasioptera cupheae Gagné, (Diptera, Cecidomyiidae) induz na planta herbácea Cuphea carthagenensis (Jacq.) Macbride (Lythraceae) um tipo de galha de caule revestida por uma densa cobertura de tricomas glandulares que secretam uma resina muito viscosa e adesiva. Neste estudo foram descritos aspectos da biologia do galhador, sua flutuação populacional e a interação entre a planta hospedeira, o galhador e seus parasitóides. Este estudo foi dividido em duas partes: a primeira descreve a morfologia da galha, aspectos da biologia do galhador e sua flutuação populacional Para isto foi acompanhada a ocorrência das galhas em manchas da planta hospedeira ao longo de duas estradas na Reserva Biológica de Poço das Antas, RJ. Em uma das manchas a flutuação populacional do galhador foi acompanhada entre 1995 e 1996. Na segunda parte do trabalho trata-se de estudos da interação do galhador N. cupheae com parasitóides e em especial, do papel dos tricomas glandulares da galha em relação ao parasitismo. Para tal foram feitos experimentos de remoção dos tricomas das galhas em dois sítios no campo, e comparado o número de galhas parasitadas nestes grupos em relação a grupos controle (galhas com tricomas) nos mesmos sítios. Como complemento a esses experimentos foram coletadas galhas para medidas do comprimento dos tricomas, de espessura da parede das galhas e comprimento dos ovipositores das duas espécies mais freqüentes e abundantes de vespas parasitóides do galhador. Foram também registradas a composição e a abundância relativa de espécies de insetos encontrados presos aos tricomas das galhas ao longo do ano. As galhas de N. cupheae ocorreram durante todo o ano com sobreposição de gerações, mostrando um pico populacional no final do verão, entre fevereiro e março, e a menor abundância no inverno, em junho. Esse padrão mostrou uma marcada sincronização com a fenologia da planta hospedeira sendo determinado principalmente pela produção de brotos foliares. Assim, a maior abundância de galhas ocorreu quando houve a maior produção de brotos, e a menor abundância quando as plantas produziram menos brotos. As larvas de N. cupheae foram parasitadas por quatro espécies de vespas parasitóides, Quadrastichus sp. (Eulophidae), Ceraphron sp (Ceraphronidae), uma espécie de Platygasteridae e outra de Eupelmidae, em baixas taxas nunca superando 16% do total de galhas por amostra. Quadrastichus sp. e Ceraphron sp. foram as espécies mais abundantes e as únicas que ocorreram nas galhas durante os experimentos Ambas as espécies parasitam galhas jovens e mostraram-se incapazes de parasitar as galhas quando estas apresentam tricomas desenvolvidos com atividade glandular. Foram encontradas muitas espécies de insetos presos aos tricomas das galhas, sendo a maioria de microhimenópleros pertencentes a famílias parasíticas. O número de galhas parasitadas nos grupos tratamento (sem tricomas) foi significativamente maior do que o de galhas parasitadas nos grupos controle (com tricomas). No entanto, apenas Quadrastichus sp. foi responsável pelo aumento no número de galhas parasitadas. Deste modo. Quadrastichus sp. mostrou-se capaz de parasitar galhas sem tricomas. Ceraphron sp. ao contrário, foi incapaz de parasitar as galhas desenvolvidas mesmo que não apresentem tricomas, sendo (imitado pela espessura da parede das galhas. Esta espécie é provavelmente restrita às galhas com paredes de menos de 0,3 mm de espessura, o que limita esta espécie ao uso apenas de galhas muito jovens em início de desenvolvimento. Estes resultados mostram que os tricomas glandulares da galha foram eficientes na proteção das larvas do galhador contra parasitismo e devem constituir uma barreira física para uma grande gama de insetos potencialmente parasitóides que visitam a galha de N. cupheae.

Abstract: Neolasiopiera cupheae Gagné (Dipiera, Cecidomyiidae) induces a stem gall on the herbaceous plant Cuphea carthagenensix (Jacq.) Macbride (Lythraceae) The gall is covered with a dense layer of glandular trichomes which secret a thicky and adhesive substance. In this study we described biological aspects of the gall maker, its population fluctuation and the interactions among the host plant, the galler and the parasitoids. In order to describe gall morphology, biology and fluctuation population we recorded gall occurrence in two patches of the host plant along two roads in Poço das Antas Biological Reserve, Rio de Janeiro State, Brazil. To study interactions, experiments of trichomes removal were performed. The numbers of parasitized galls in the experimental groups were compared with those in the control groups (no trichome removal). Additional information on trichome length, gall wall thickness and length of ovipositor from the two most abundant parasitoid species were also obtained by making the proper measurements. Species composition and relative abundance of the insect species found stuck in gall trichomes were also recorded along the year. Galls of N. cupheae occurred throughout the year with overlapping generations. The peak of abundance was recorded in late summer, during the months of February and March, and the smallest number in winter, in June. This pattern showed high synchronization with host plant phenology appearing to be most related to leaf bud production. Thus, galls were most abundant during the highest leaf bud production and less numerous when plants were producing less leaf buds. The larvae of N. cupheae were parasitized by four parasitoid wasps species, Quadrastichus sp. (Eulophidae), Ceraphron sp. (Ceraphronidae), one species of Platygasteridae and another of Eupelmidae, in low rates never exceeding 16% of the galls in each sample. Quadrastichus sp. and Ceraphron sp. were the most abundant species and the only ones which occurred in the galls during the experiments. Both species parasitize young galls and were not capable of parasitizing galls already bearing active glandular trichomes. Many insect species were found stuck in the gall trichomes, most of them belonging to the parasitic himenopterous families.The number of parasitized galls in the treatment group (without trichomes) was significantly greater than that in the control groups (with trichomes) However, Quadrastichus sp. was the only responsible for the highest parasitism rate. Thus. Quadrastichus sp. was able to parasitize galls without trichomes. However. Ceraphron sp. could not parasitize fully developed galls, even those without trichomes. thus being limited by gall wall thickness. This species is probably restricted to use galls with no more than 0.3 mm wall width, what limits this species to parasitizing still very young galls in the beginning of development. This results show that the glandular trichomes of the gall were efficient in protecting larvae of N. cupheae against parasitoids and must be a physical barrier for a group of potential parasitoids which visits the gall.
Subject: Relação inseto-planta
Inseto - População
Diptero
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferraz_FernandoFortunatoFaria_M.pdf4.38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.