Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316016
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo experimental da associação de Runcinioides argenteus (Araneae, Thomisidae) em Trichogoniopsis adenantha (DC) (Asteraceae)
Author: Romero, Gustavo Quevedo, 1974-
Advisor: Vasconcellos-Neto, João, 1952-
Abstract: Resumo: Neste estudo, alguns aspectos da história natural das interações tritróficas do sistema: Trichogoniopsis adenantha (DC) (Asteraceae) - herbívoros e polinizadores predador senta-e-espera, Runcinioides argenteus (Araneae, Thomisidae) foram investigados na Serra do Japi, Sudeste do Brasil. Objetivando compreender melhor esse sistema trófico, foram estudados a fenologia da planta, investimento na produção de aquênio e períodos sazonais de maior número de aquênios viáveis (intactos e fecundados); fenologia de uma população do predador R argenteus, e tipos de presa que estão capturando; e sítios de forrageamento utilizados por R argenteus, em relação à disponibilidade de presas. Uma vez que essa aranha pode predar tanto polinizadores quanto predadores de aquênios e herbívoros de outros tecidos florais, podem interferir na assembléia desses herbívoros e afetar o sucesso reprodutivo da planta. O objetivo principal do presente trabalho foi verificar experimentalmente com plantas pareadas (com vs. sem aranhas) se plantas com aranhas têm menor taxa de co-ocorrência intra e interespecífica entre os insetos endófagos de capítulos, e maior número de aquênios intactos e não fecundados. A planta T. adenantha produziu mais ramos reprodutivos e maior número de aquênios por capítulo no período chuvoso (setembro-março). A maior proporção de aquênios danificados ocorreu em outubro e em dezembro, e de aquênios fecundados e intactos ocorreu em abril. A população da aranha R argenteus começou a crescer no início do verão (dezembro), atingindo um pico em março, e decresceu no outono, atingindo densidades mais baixas no inverno e na primavera quando os indivíduos chegaram à idade adulta. O maior recrutamento ocorreu a partir de novembro e dezembro. Análises de séries temporais (com até 3 meses de atraso) demonstraram sincronismo entre o início das chuvas, o período de floração de T. adenantha, um aumento da abundância de artrópodes (presas em potencial da aranha) e um aumento da densidade de R argenteus. Entretanto, cada classe de organismo demorou de um a 3 meses para responder em abundância às condições diretamente relacionadas. Dos 595 indivíduos de R. argenteus observados, 76 (12,8%) estavam predando artrópodes pertencentes a várias guildas, como a dos herbívoros, polinizadores e predadores. Muitas dessas presas eram espécies ápteras, ou aquelas que permanecem nos ramos por mais tempo. R argenteus ocupou substratos com maior ftequência de presas, indicando que, como outros tomisídeos já estudados, pode responder à qualidade dos sítios de forrageamento, conforme a Teoria do Forrageamento Ótimo. Em geral, no estudo experimental plantas com a ausência de R. argenteus tiveram maior número de indivíduos de Trupanea sp. (Diptera, Tephritidae) por capítulo, mas um outro herbívoro comum, Melanagromyza sp. (Diptera, Agromyzidae) não foi afetado. Plantas sem predadores apresentaram maior proporção de capítulos infestados e maior número de aquênios danificados. Entretanto, as aranhas exerceram efeito apenas contra uma espécie de predador de aquênio, o endófago Trupanea sp., não afetando as taxas de danos nos aquênios provocados por Melanagromyza sp. e por larvas de Geometridae sp. (Lepidoptera). As aranhas não afetaram a taxa de aquênios fecundados, indicando sua presença trouxe apenas beneficios para a planta

Abstract: In this study, some aspects of natural history of the tritrophic interactions of the system: Trichogoniopsis adenantha (DC) (Asteraceae) - herbivores and pollinators - sit and-wait predator, Runcinioides argenteus (Araneae, Thomisidae) were investigated in the Serra do Japi, southeast Brazil. To better understand this trophic system, the study included the plant phenology; investment in achene production and seasons of higher number of viable achenes (intact and fertile); population phenology of the predator R argenteus, and types of prey captured; and foraging sites used by this spider in relation to prey availability. Since the spider can prey on pollinators as well as predators of achenes and herbivorous of other floral tissues, it can interfere in the herbivore assemblage and affect the plant reproductive success. The principal objective ofthis study was to verify experimentaly with paired plants (with and wthout spider) whether plants with spiders present have a lower ratio of intra and interspecific co-occurrence among endofagous insects in flowerheads, and a higher number ofintact and non-fecundated achenes. The plant T. adenantha produced more reproductive branches and higher number of achenes per flowerhead in the rainy season (September-March). During April it was observed the higher rate of fertilized and intact achenes while the higher number of achenes injured was observed in October and December. The R argenteus population started to grow in the beginning of summer (December), reaching a peak in March, and decreased in autumn, with lowest density in winter and spring, when the individuaIs became adults. The highest recruitment occurred in November and December. Time-Iag analysis (with until 3 months delay) showed synchrony between beginning of the rains, the flowering period of T. adenantha, increase of abundance of arthropods (potential prey of the spider) and increase of R. argenteus density, with each class of organism somewhat delayed one to three months in respost to abundance to the direct1y related conditions. Of the 595 individuaIs of R argenteus observed, 76 (12,8%) were preying on arthropods belonging to several guilds, as herbivores, pollinators and predators. Most of these prey were apterous species, or those that remain in the branch for longer periods. R argenteus occupied substrats with higher prey ftequency, indicating that, like other thomisid spiders already studied, it can respond to the quality of foraging sites, according to Oprimal Foraging Theory. In general, in the experimental study the plants without R argenteus had a higher number of Trupanea sp. (Diptera, Tephritidae) per flowerhead, while an other common herbivore, Melanagromyza sp. (Diptera, Agromyzidae) was not affected. Plants without predators had higher proportion of infested flowerheads, and a higher number of attacked achenes. Nevertheless, the spiders had an effect against on1y one species of achene predator, the endophagous Trupanea sp., not changing the rates of achene damage made by Melanagromyza sp. or by caterpillars of Geometridae sp. (Lepidoptera). The spiders had not effect in the rate of fertilized achenes, indicating that their presence only benefited the plant
Subject: Aranha
Asteraceae
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Romero_GustavoQuevedo_M.pdf8.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.