Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315989
Type: TESE
Title: Respostas de asssembléias de formigas à perturbação antrópica na Mata Atlântica do sudeste do Brasil
Title Alternative: Responses of ant assemblages to human disturbance in the Atlantic Forest in southeastern Brazil
Author: Alves, Tatiane Gisele, 1984-
Advisor: Vasconcellos-Neto, João, 1952-
Neto, João Vasconcellos
Abstract: Resumo: A maior parte dos ambientes naturais têm sido convertidos para uso humano. Estas mudanças estão ocorrendo num ritmo nunca antes experimentado pela natureza. O aumento do conhecimento sobre a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas auxilia na busca de respostas de como e que forma estas ações estão afetando os sistemas naturais, e consequentemente no planejamento de melhores estratégias de conservação. Uma das maneiras de acessar os processos ecológicos que são difíceis de monitorar é buscar grupos ou organismos que facilitem o entendimento destas intervenções. A sensibilidade das assembleias de formigas, combinada com a sua importância funcional e amostragem fácil, fazem delas bons organismos para estudos de conservação. O estudo avaliou a estrutura das assembleias de formigas em três unidades de conservação na Floresta Atlântica. As formigas foram amostradas em uma floresta contínua no Parque Estadual da Serra do Mar, sudeste do Brasil, em áreas mais preservadas e menos preservadas. O objetivo foi determinar se a riqueza, a composição e a abundância destes organismos diferem entre as áreas contrastantes em relação ao grau de perturbação antrópica. Os resultados mostraram que a riqueza não foi afetada nas áreas com diferentes históricos de perturbação, mas a composição mudou drasticamente em duas das três áreas. A abundância de formigas cortadeiras foi baixa em todas as áreas e não mostrou diferenças significativas, e a abundância de Ponerinae foi semelhante entre os diferentes contrastes. Os resultados do estudo sugerem que nos sistemas estudados, os efeitos nas assembleias são dependentes da intensidade e da frequência da perturbação, e do tempo de recuperação da área alterada

Abstract: The majority of the natural environments have been converted for human use. These changes are occurring in a level never experienced before by nature. Increased the knowledge about the structure and functioning of ecosystems helps in finding answers about how to and in what way these actions can affecting natural systems, and consequently in the planning of better conservation strategies. One way to access the ecological processes that are difficult to monitor is to find groups of organisms that are affect by these changes. The sensitivity of ant assemblages, combined with their functional importance and easy of sampling makes them excellent organisms for conservation studies. The present study evaluated the structure of ant assemblages in three protect areas in the Brazilian Atlantic Forest. Ants were sampled within a continuous forest in the Serra do Mar State Park, southeastern Brazil, in disturbed and undisturbed areas. The objective was to determine if richness, composition and abundance of ant assemblages differ between contrasting areas in relation to the degree of human disturbance. Results showed that ant richness has not changed between areas with different disturbance history, while the composition has changed dramatically in two of the three areas. The abundance of leaf-cutting ants was low in all sites and showed no significant differences, and the abundance of Ponerinae was similar across the contrasting areas surveyed. Results suggest that in the studied systems, the effects are dependent of the intensity and frequency of disturbance, and also of the recovery time of disturbed area
Subject: Formiga - Comportamento
Conservação biológica
Formiga - Ecologia
Mata Atlântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alves_TatianeGisele_M.pdf779.81 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.