Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315935
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação da resposta imunológica de cães vacinados com a vacina FML (Leishmune®) e cães naturalmente infectados com leishmaniose visceral canina por meio de dois métodos sorológicos = ELISA e RIFI
Title Alternative: Leishmune®-vaccinated versus naturally infected dogs with canine visceral leishmaniais serologigal diagnostic differentiation
Author: Barichello, Fabiana Farinello Grecco
Advisor: Allegretti, Silmara Marques, 1963-
Abstract: Resumo: A Leishmaniose Visceral Canina, doença grave e fatal, tem o cão como o principal reservatório do seu agente etiológico no meio urbano. Devido ao alto parasitismo cutâneo nestes animais, da quantidade de cães infectados, e do próximo convívio com o homem, as ações desenvolvidas pelo Programa Brasileiro de Controle da Leishmaniose Visceral são centradas no reservatório canino, através da identificação e eutanásia dos animais soropositivos. Sendo assim, a adoção de ações profiláticas, com a utilização de vacinas nos cães, constituiria uma importante ferramenta para a diminuição da doença nestes animais, e consequentemente, da infecção do vetor e da transmissão do agente. Além disso, a adoção de medidas profiláticas, como o uso de coleiras impregnadas com deltametrina, repelentes de uso tópico e vacinas, são as únicas alternativas disponíveis atualmente para os cães, pois no Brasil, o tratamento de cães está proibido desde a publicação da Portaria Interministerial nº 1.426, de 11 de julho de 2008. Apesar de disponível desde 2004, a vacina Leishmune® ainda não é amplamente utilizada no Brasil, principalmente devido à possibilidade dos cães vacinados apresentarem sorologia positiva em inquéritos epidemiológicos, não sendo possível diferenciá-los dos infectados. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o perfil sorológico de cães vacinados e saudáveis que residem em áreas endêmicas, e de cães naturalmente infectados por Leishmania infantum/ chagasi, e avaliar a possibilidade de diferenciação sorológica a partir dos métodos utilizados atualmente nos inquéritos epidemiológicos oficiais e nos laboratórios de diagnóstico particulares: ELISA e RIFI com antígenos L. major-like, produzidos pelo Laboratório Bio-Manguinhos e ELISA S7, produzido pelo Laboratório Biogene. Todos os soros de cães foram testados nos três métodos, e os resultados demonstraram que nenhum cão vacinado apresentou resultado positivo em mais de um teste. Apenas um cão vacinado (1/39) apresentou resultado de 1:40 na RIFI, e quatro cães (4/39) apresentaram resultado positivo no ELISA L. major-like. Nenhum soro de cão vacinado apresentou resultado positivo no ELISA S7. O único resultado positivo na RIFI foi negativo nos outros dois métodos, e os quatro soros positivos no ELISA L. major-like foram negativos tanto na RIFI quanto no ELISA S7. Estes resultados sugerem reações falso-positivas, e demonstram que, de acordo com o Manual de Vigilância Epidemiológica, se os soros de cães vacinados forem testados em dois métodos (ELISA e RIFI), a possibilidade de um cão vacinado apresentar resultado positivo será remota. Desta maneira, a vacinação da população canina não dificultaria as ações atualmente empregadas para o controle da Leishmaniose Visceral, mas poderia, no futuro, ser somada as medidas já adotadas, evitando assim a eutanásia de cães

Abstract: Canine Visceral Leishmaniasis, serious and fatal disease, has the dog as main reservoir of the agent Leishmania infantum in urban environment. The control actions developed by the Brazilian Program of Visceral Leishmaniasis Control are focused on the canine reservoir through identification and euthanasia of seropositive animals, due to high cutaneous parasitism in these animals, the amount of infected dogs and the closeness to the human being. Therefore, the adoption of prophylactic measures like dog vaccination would be an important tool to reduce the number of infected dogs and consequently the vector infection and the disease transmission. Besides that, the adoption of prophylactic measures in these animals, like the usage of deltametrin embedded collars, topic usage repellent and vaccines are the only available alternatives for these animals, since dogs treatment has been forbidden by law in Brazil since 2008. Although it has been available since 2004, the Leishmune® vaccine is not widely used in Brazil yet, especially due to the possibility of vaccinated dogs showing positive serology, being impossible to differentiate them from infected dogs. The objective of this work was to evaluate the serologic profile of healthy and vaccinated dogs who live in endemic areas and of naturally infected dogs with Leishmania Infantum/ chagasi, and also evaluate the possibility of serologic differentiation using the same methods nowadays adopted by official epidemiological surveys and in private diagnosis laboratories: ELISA and IFA with L. major-like antigens, produced by Bio-Manguinhos Laboratory and ELISA S7, produced by Biogene Laboratory. All the dogs sera were tested in the three methods, and the results showed that no vaccinated dog presented a positive result in more than one test. Only a vaccinated dog (1/39), presented 1:40 in IFA, and 4 dogs (4/39) presented a ELISA L. major-like positive result. No vaccinated dog sera presented positive result in ELISA S7. The only IFA positive result was negative in the other two methods and the four positive sera in ELISA L. major-like were negative either in IFA, as in ELISA S7. These results suggest false positive reactions and demonstrate that according to the Epidemiological Surveillance Manual, if the vaccinated dogs sera are tested in two methods (ELISA and IFA), the possibility of a vaccinated dog to present a positive result is remote. Thus, the vaccination of a big quantity of dogs would not disturb the presently adopted actions for Visceral Leishmaniasis control, but could in the future be added to the already adopted measures, therefore avoiding the dog's euthanasia
Subject: Leishmaniose visceral canina
Teste imunoenzimatico
Ensaio de imunoadsorção enzimática
RIFI
Vacina FML
Sorologia
Vacinas contra leishmaniose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barichello_FabianaFarinelloGrecco_M.pdf2.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.