Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315934
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Evolução de fluorescência, cripsia e comportamentos em aranhas Thomisidae sobre flores
Title Alternative: Fluorescence evolution, crypsis and behaviour in crab spiders
Author: Vieira, Camila, 1985-
Advisor: Romero, Gustavo Quevedo, 1974-
Abstract: Resumo: Aranhas Thomisidae possuem fotorreceptores sensíveis à radiação ultravioleta (UV). Quando os átomos desses fotorreceptores são expostos à UV, há uma absorção de UV e emissão de uma luz denominada fluorescência. Embora recentemente a fluorescência tenha sido descrita em diversos organismos como aves, crustáceos e escorpiões, pouco se sabe como esta propriedade evolui em aranhas. Em Thomisidae a evolução de colorações de camuflagem e reconhecimento de presas é um tema intrigante e ainda pouco explorado, principalmente em espécies tropicais. Várias espécies de aranhas Thomisidae forrageiam por emboscada (i.e., senta-e-espera) sobre flores e se não possuírem características comportamentais e/ou físicas que favoreçam camuflagem a presas e predadores, podem ter sua chance de sobrevivência reduzida. Em contraste, outras espécies de Thomisidae consideradas basais (e.g., Tmarus) geralmente não usam flores para forragear e sua coloração é pálida ou marrom. Até o momento nada se sabe sobre comportamentos, coloração e intensidade de fluorescência entre as espécies que forrageiam em flores e em outros tipos de substrato (folhas e ramos secos), nem tampouco como evoluíram estas características em Thomisidae. Neste trabalho foram investigados especificamente: (1) a variação da intensidade de fluorescência e reflexão de UV em Thomisidae estudando desde gêneros basais até os gêneros que divergiram mais recentemente, (2) se a intensidade de fluorescência e reflexão de UV são maiores em espécies que forrageiam sobre flores quando comparadas às espécies que não forrageiam sobre flores, (3) se as espécies de aranhas que forrageiam sobre flores estão crípticas no sistema visual de visitantes florais e (4) como características ecológicas relacionadas à cor (intensidade de fluorescência, reflexão UV) evoluíram na família Thomisidae. Esse trabalho revela que a coloração tem um papel fundamental na escolha de sítios de forrageio e na detecção das aranhas por suas presas. Intensidade de fluorescência e reflexão de UV são características ecológicas que evoluíram de forma não correlacionada e apresentam sinal filogenético em Thomisidae da região Neotropical

Abstract: Crab spiders (Thomisidae) have photoreceptors sensitive to ultraviolet (UV) radiation. When atoms of photoreceptors are exposed to UV light, there is UV absorption and emission of the longer wavelength light known as fluorescence. Although fluorescence has recently been described in many organisms such as birds, crustaceans and scorpions, little is known about how this property evolved in spiders. In crab spiders the evolution of crypsis and prey recognition is an intriguing topic and still largely unexplored, especially regarding tropical species. Several crab spider species are sit-and-wait predators hunting on flowers and could require some degree of crypsis to minimize or avoid being detected by floral visitors and predators. In contrast, other crab spider species, sharing plesiomorphic traits (e.g., Tmarus), generally do not forage on flowers and their colour varies from pale to dark brown. To date, nothing is known about the behaviour, coloration and fluorophore concentrations among species that forage on flowers and other types of substrate, nor how these characteristics evolved in Thomisidae. This work specifically investigated: (1) if fluorescence intensity and UV reflectance vary throughout a range of crab spider taxa (from the basal genera to species that diverged more recently), (2) if the fluorescence and reflectance intensities are higher in species foraging upon on flowers, (3) if the species bearing higher fluorescence and reflectance intensities are more cryptic upon on flowers, i.e., less recognized by floral visitors and 4) how ecological traits related to colour (fluorescence intensity, UV reflection) evolved in crab spiders. This work reveals that colour has a crucial role in site choice for foraging crab spider and prey recognition. Fluorescence emission and UV reflection are ecological traits that evolve in an uncorrelated manner and have a phylogenetic signal in Neotropical Thomisidae
Subject: Thomisidae
Aranha - Cor
Fluorescência
Reflectância
Radiação ultravioleta
Editor: [s.n.]
Citation: VIEIRA, Camila. Evolução de fluorescência, cripsia e comportamentos em aranhas Thomisidae sobre flores. 2015. 1 recurso online ( xviii, 159 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/315934>. Acesso em: 27 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_Camila_D.pdf5.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.