Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315890
Type: TESE
Title: Padrões de diversidade da flora lenhosa dos cerrados do nordeste do Brasil
Title Alternative: Diversity pattern of woody flora of cerrados of northeastern Brazil
Author: Vieira, Leandro Tavares, 1982-
Advisor: Martins, Fernando Roberto, 1949-
Abstract: Resumo: O Cerrado é um domínio fitogeográfico que apresenta diversas fitofisionomias que vão do campestre (campo limpo), passando pelo savânico (campo sujo, campo cerrado e cerrado sensu stricto) até o florestal (cerradão). Cerrado com inicial maiúscula refere-se ao domínio fitogeográfico enquanto com inicial minúscula às diferentes fitofisionomias. O Cerrado é o segundo maior domínio fitogeográfico do Brasil e abrange vários estados em sua área central, além de diversas áreas disjuntas na Amazônia, Caatinga e Mata Atlântica. Conhecido por sua grande biodiversidade e endemismo, o Cerrado é um dos 25 "hotspots" de biodiversidade com prioridade para conservação devido à sua baixa porcentagem de área protegida em unidades de conservação. Além disso, a destruição dos ecossistemas que constituem o Cerrado continua de forma muito acelerada, resultado da expansão econômica da região central do Brasil iniciada nos anos de 1970, restando hoje 51,54% de sua vegetação. A flora do Cerrado pode ser dividida em seis províncias fitogeográficas distintas. O Cerrado do nordeste, uma dessas províncias, faz fronteiras com outros domínios fitogeográficos: Caatinga a leste, Amazônia a oeste-noroeste, Mata Atlântica a sudeste e com cerrado central ao sul-sudoeste. A pressão antrópica por novas áreas de cultivos de grãos e oleaginosas em direção ao norte do Cerrado faz com que os cerrados nordestinos sejam foco de atenção conservacionista e pesquisa para que se garanta sua diversidade biológica e funcionalidade ecossistêmica em longo prazo. O primeiro capítulo desta tese introduz ao banco de dados FLORACENE (FLORA do CErrado do nordeste - NE), também utilizado nos demais capítulos, em que foram reunidos 160 levantamentos florísticos. Foram contabilizadas 936 espécies de plantas lenhosas em 376 gêneros e 84 famílias, mostrando que o cerrado nordestino é muito mais rico do que se pensava e diferente do cerrado central. Mostramos como a estrutura florística encontrada para o cerrado nordestino pode ser fruto da história evolutiva do Cerrado. No segundo capítulo, foi avaliado áreas de endemismo locais dentro dos cerrados do nordeste, que por sua vez, é uma área de endemismo regional dentro do domínio fitogeográfico Cerrado, também endêmico. Cinco áreas de endemismo foram determinadas: cerrados litorâneos, Chapada do Araripe, Chapada Diamantina, região norte do estado do Piauí e região sudoeste do cerrado nordestino (oeste da Bahia e sudoeste do Maranhão). A flora de cada uma das áreas de endemismo sofreu influências diferentes dos domínios fitogeográficos adjacentes. As características e semelhanças ambientais de cada área, além da história evolutiva, poderia ter causado tal padrão. No terceiro e último capítulo, foi testado se a severidade ambiental do nordeste poderia causar um agrupamento filogenético nas plantas do cerrado, ou se a competição por recursos limitados ou a influência dos domínios fitogeográficos adjacentes teriam causado uma dispersão filogenética. Através do índice de parentesco líquido (net relatedness index - NRI) e do índice do táxon mais próximo (nearest taxon index - NTI) verificou-se uma leve indicação para o agrupamento filogenético como um todo, e um padrão geral de que severidade climática e condições de solo relacionadas à seca podem agir como filtros abióticos

Abstract: The Cerrado is a phytogeographic domain which has many different physiognomies, ranging from pure grassland ("campo limpo"), through savanna ("campo sujo", "campo cerrado", "cerrado sensu stricto"), to pure forest ("cerradão"). The Cerrado is the second largest phytogeographic domain of Brazil, covering several states in the central area, as well as several disjunct areas in the Amazon, Caatinga and Atlantic Forest. Widely known for its high biodiversity and endemism, the Cerrado is one of 25 "hotspots" of biodiversity with priority for conservation due to its low percentage of protected area in conservation units. Furthermore, the destruction rate of the Cerrado's ecosystems remains high as a result of the economic expansion in central Brazil that started early 1970s. Today, there are 51.54% of the Cerrado vegetation remnants. The flora of the Cerrado can be divided into six distinct phytogeographic provinces. The Northeast Cerrado, one of these provinces, is located in an area under influence from others phytogeographic domains: Caatinga at east, Amazonia at west-northwest, Atlantic Forest at southeast and Cerrado central at south-southwest. The anthropic pressure for new areas for grain and oilseed crops makes the northeastern cerrados a focus for conservation actions and scientific research to ensure that its biological diversity and ecosystem function be guaranteed in the long term. The first chapter of this thesis introduces the database FLORACENE (flora of the cerrado of northeast), also used in the other chapters, which 160 floristic surveys were gathered. We recorded 936 species of woody plants in 376 genera and 84 families, showing that the northeastern cerrado is much richer than previously thought and different from the core cerrado. The floristic structure found for northeastern cerrado may be an outcome of the evolutionary history of the Cerrado. In the second chapter, we evaluate local areas of endemism within northeastern cerrado, which, in its turn, is a regional area of endemism within the Cerrado phytogeographical domain, also endemic. We found five areas of endemism: coastal cerrados, Araripe plateau, Diamantina plateau, the northern state of Piauí and southwestern of northeast region (western Bahia and southwestern Maranhão). The flora of each area of endemism was differently influenced by its adjacent phytogeographic domains. We discuss the similarities and environmental characteristics of each area, and evolutionary history that could have produced such a pattern. In the third and last chapter, we tested whether the environmental severity of the northeast region could have produced a phylogenetic clustering, or if the competition for limited resources or the influences of adjacent phytogeographic domains have produced a phylogenetic overdispersion in the cerrado wood species analyzed. Using the net relatedness index (NRI) and nearest taxon index (NTI) there was a slight overall indication for the phylogenetic clustering, and a general pattern that harsh climate and soil conditions related to drought may act as abiotic filters, leading to phylogenetic clustering
Subject: Biodiversidade - Conservação
Plantas - Filogenia
Floristica
Language: Inglês
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_LeandroTavares_D.pdf7.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.