Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315644
Type: TESE
Title: A vegetação arborea em um gradiente altitudinal no Morro Cuscuzeiro, Ubatuba (SP) = uma analise floristica, fitossociologica e fitogeografica
Title Alternative: Elevational gradient on the arboreal flora on Moutain Cuscuzeiro, Ubatuba (SP) : a phytogeographic, phytosociologic and floristic analysis
Author: Bertoncello, Ricardo
Advisor: Yamamoto, Kikyo, 1954-
Abstract: Resumo: A classificação e a delimitação das diferentes formações fitogeográficas que ocorrem no domínio da Mata Atlântica nas regiões Sul e Sudeste do Brasil constituem um desafio para botânicos, ecólogos e fitogeógrafos. A distribuição atual destas formações está relacionada ao histórico de ocupação das áreas e a complexos gradientes ambientais, que ocorrem nos sentidos horizontal (latitudinal, longitudinal e edáfico) e vertical (altitudinal). Visando a contribuir para o conhecimento das formações florestais que integram a Mata Atlântica, este trabalho foi realizado no Morro do Cuscuzeiro (Ubatuba-SP) com os objetivos de: (1) descrever as variações florísticas e estruturais nas comunidades arbóreas em função da altitude, e verificar se existe uma Floresta Nebular que possa ser discriminada por parâmetros florísticos e estruturais; e (2) verificar a situação fitogeográfica das comunidades encontradas neste local no contexto da Mata Atlântica nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. O Morro do Cuscuzeiro se situa no Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar (23° 18' 14" S e 44° 47' 16" W) e possui 1277m de altitude. O gradiente altitudinal foi representado por amostras de quatro cotas altimétricas, 820m, 970m, 1120m e 1270m, obtidas em 10 parcelas de 10 x 10 m em cada cota, exceto na mais alta que foi dividida em duas 'sub-cotas' com 5 parcelas cada. O critério de inclusão amostral da flora arbórea foi de 15 cm de CAP (exceto nas duas 'sub-cotas' superiores, 10 cm de CAP). Em sentido base-topo, foi verificada diminuição na riqueza, na diversidade, na altura, no diâmetro e no volume das árvores, e aumento na densidade. Uma mudança abrupta na composição da comunidade arbórea foi detectada a 1120m, acima da qual aparece uma formação que identificamos como Floresta Nebular, em substituição à floresta de encosta da Serra do Mar, que ocorre abaixo daquela altitude. As espécies destas duas formações florestais foram inseridas em uma matriz de 1546 espécies registradas em 112 levantamentos de 78 localidades do domínio da Mata Atlântica nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. As análises multivariadas resultaram em cinco grupos de levantamentos: 1-Florestas Nebulares; 2- Florestas da província costeira (posteriormente sub-dividido em (a) Florestas de encosta e (b) Florestas de topo de morro e florestas da planície costeira); 3-Florestas de Araucária; 4-Florestas Semi-decíduas; e 5- Florestas Semi-decíduas Montanas. As formações encontradas no Morro do Cuscuzeiro foram incluídas nos grupos das Florestas Nebulares (de 1120m e 1270m) e das florestas de encosta da província costeira (820m e 970m), o que reforçou os resultados da análise dos dados locais, mostrando que pequenas diferenças em altitude podem resultar em mudança abrupta na composição das comunidades, evidenciada pela presença de espécies de distribuição disjunta que são compartilhadas com outras formações de Florestas Nebulares das regiões Sul e Sudeste do país

Abstract: The classification and delimitation of different vegetational formations into a phytogeographic system in Brazil has been a challenge to ecologists, botanists, and phytogeographers. The current distribution of these formations is related to historical process of land use and complex environment gradients, occurring in horizontal (latitude, longitude and edafic) and vertical (altitude) ways. The aims of this study were (a) to describe the changes in floristic composition and structure of tree species along an elevational gradient on Morro do Cuscuzeiro, Ubatuba (SP), and to verify the occurrence of a Cloud Forest that can be discriminated by floristic and structural paremeters; and (b) to analyze the phytogeographic position of the communities found in this mountain in relation to other surveys of the Atlantic Rain Forest domain in Southern and Southeastern Brazil. Mountain Cuscuzeiro is located in the Serra do Mar State Park (at 23° 18' 14" S, 44° 47' 16" W it is 1277m in height). A survey of tree species was made in four elevational levels, 820m, 970m, 1120m, and 1270m, using 10 samples of 10x10m on each level, except on the higher one, which was sub-divided in two sub-levels whith five samples on each. The sampling criterion was 4,8cm of DBH (except in the two higher sub-levels, where 3,2cm of DBH was used). The analysis resulted in consistent groups at the different levels, indicating a strong altitude influence on the floristic composition. An abrupt change of the vegetation was identified at 1120m, from where a typical Ombrophilous Dense Forest (slope forest from 820m to 970m) shifted into a Cloud Forest formation (1120m to 1270m). These two formations were inserted in a matrix made by a total of 1546 species of 112 surveys from 78 locations of Atlantic Rain Forest domain in southern and southeastern Brazil. The multivariate analysis resulted in five groups of samples: 1- The Cloud Forest; 2- The coastal province (further subdivided into (a) the slope forests and (b) a subgroup composeded by the mountaintop and the coastal plain forests); 3- The Araucaria Forest; 4-The Semi-Deciduous Forest; and 5- The Montane Semi-Deciduous Forest. The formations found on Mt. Cuscuzeiro were included in the groups of the Cloud Forest (from 1120m to 1270m) and of the Coastal Province (from 820m to 970m), which reinforced the results of the local elevational gradient analysis, showing that minor changes on altitude can lead to abrupt changes in community composition due to the occurrence of species with disjunct distribution that are shared with other Cloud Forest formations of southern and southeastern Brazil
Subject: Gradiente altitudinal
Fitogeografia
Comunidades vegetais
Floresta nebular
Mata Atlântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bertoncello_Ricardo_M.pdf8.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.