Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315641
Type: TESE
Title: Estratégias reprodutivas de briófitas em dois habitats distintos da floresta atlântica do Parque Estadual da Serra do Mar
Title Alternative: Reproductive strategies of bryophytes in two habitats of the brazilian atlantic Florest ("Serra do Mar" State Park, São Paulo)
Author: Maciel-Silva, Adaíses Simone
Advisor: Valio, Ivany Ferraz Marques, 1938-
Abstract: Resumo: O objetivo da tese foi aumentar o conhecimento e o entendimento sobre estratégias reprodutivas de briófitas presentes em floresta tropical úmida, especificamente em dois habitats distintos da Floresta Ombrófila densa (Floresta Montana e de Restinga) do Parque Estadual da Serra do Mar, São Paulo. A seguinte hipótese foi testada: o sistema reprodutivo (e.g. monóico versus dióico) das espécies e o habitat que ocupam influenciam as estratégias reprodutivas e conseqüentes características de história de vida em briófitas de dois habitats distintos de Floresta Atlântica. Três principais perguntas foram acessadas: (1) o desenvolvimento de estruturas reprodutivas (de gametângios a esporófitos) varia entre populações de briófitas presentes em habitats distintos de floresta tropical? (2) O desempenho reprodutivo (via reprodução sexuada) de briófitas presentes em floresta tropical é influenciado pelo sistema reprodutivo das espécies ou pelas características do habitat que ocupam? (3) Características do habitat e sistemas reprodutivos das espécies são importantes para explicar os padrões de bancos de diásporos de briófitas observados em dois habitats de floresta tropical? O desenvolvimento de estruturas reprodutivas seguiu os índices de pluviosidade nos dois habitats de floresta (apenas com pequenos ajustes), com elevada fertilização durante os períodos mais chuvosos e dispersão de esporos nos períodos mais secos. Tanto o sistema reprodutivo quanto o habitat foram importantes fatores que explicam o desempenho reprodutivo de briófitas. Nem todas as espécies dióicas falharam em produzir estruturas sexuadas sob números similares aos das espécies monóicas, porém as fases de fertilização e produção dos esporófitos foram reduzidas nas espécies dióicas. A raridade de colônias masculinas, assim como as altas razões sexuais de gametângios (>1 ?:?) entre plantas da Floresta de Restinga comparadas àquelas da Floresta Montana, auxiliam a entender como as plantas de Restinga compensaram o baixo desempenho de alguns estádios do ciclo reprodutivo investindo em mais estruturas reprodutivas nas fases iniciais do ciclo e aumentando as probabilidades de fertilização. Características das espécies, sobretudo filo e sistema reprodutivo, foram importantes na formação de bancos de diásporos em distintos substratos (solo < casca de árvore < tronco morto em decomposição). Os dois habitats de floresta, embora com pequenas diferenças, apresentam reservas compostas principalmente por diásporos de musgos monóicos, que investem largamente em reprodução sexuada, e de musgos dióicos com eficientes métodos de propagação assexuada. Quando comparadas as proporções de espécies dióicas vs. monóicas presentes no banco de diásporos dos dois habitats de floresta estudados, com levantamentos das espécies de briófitas em vegetação da mesma floresta, a contribuição de espécies dióicas foi superior na vegetação, enquanto que espécies monóicas foram mais bem representadas no banco de diásporos. Briófitas presentes na Floresta Atlântica apresentaram diferentes estratégias reprodutivas, moldadas pelo sistema reprodutivo das espécies e pelo habitat que ocuparam. Mais especificamente, outros fatores como filo e formas de crescimento das espécies, e características microambientais também influenciaram as estratégias de vida adotadas pelos grupos de briófitas. A presente tese é pioneira na investigação dos temas abordados aqui do ponto de vista das briófitas, sobretudo em florestas tropicais. Os dados referentes à fenologia reprodutiva, desempenho da reprodução sexuada e formação de bancos de diásporos de briófitas auxiliarão a compreender como e porque essas plantas têm papel destacado em florestas tropicais úmidas

Abstract: The main goal of this thesis was to increase the knowledge and understanding on reproductive strategies of bryophytes in tropical rain forests, specifically in two habitats of the Ombrophilous Dense Forest (montane and sea level sites) of the Serra do Mar State Park, São Paulo, Brazil. The following hypothesis was tested: breeding system and habitat drive the reproductive strategies and life-history traits of bryophytes in two habitats of a Brazilian Atlantic Forest. Three questions were assessed: (1) Do the development of sexual reproductive structures (gametangia to sporophytes) vary among populations in two distinct habitats of tropical rain forest? (2) Is the sexual reproductive performance of bryophytes in tropical rain forest influenced by breeding system or habitat characteristics? (3) Are habitat and breeding system important to explain the patterns of bryophyte diaspore banks in tropical rain forests? Development of sexual reproductive structures followed the pluviosity in the two Forest sites, with slight adjustments. There was high fertilization during the wettest periods and the spore dispersal was common in the driest months. Both breeding system and habitat were important factors explaining the reproductive performance of bryophytes. Some dioicous species do not fail to produce sexual reproductive structures, presenting similar values to monoicous ones. However, dioiocus species fail mostly in relation to fertilization and sporophyte production. The rarity of male colonies and female biased sexual ratios of gametangia among plants at sea level compared to montane, help us to understand how plants in the sea level site compensate the low performance of some sexual phases by investing more in structures at initial cycle, and increasing the fertilization chances. Species traits, such as phylum and breeding system of bryophytes were relevant for diaspore bank formation from different substrates (soil < tree bark < decaying wood). The two forest sites, although with little differences, had reserves mostly composed by monoicous mosses that invest in sexual reproduction, and dioicous mosses with efficient asexual propagation. When we compared the diaspore bank and vegetation composition from previous bryophyte surveys in the same forest, different breeding system roles were found. The dioicous bryophytes were over-represented in the vegetation and monoicous ones well represented in the diaspore bank. Bryophytes in the Atlantic Forest had different reproductive strategies, driven by the breeding system and habitat of the species. More specifically, other factors such as phylum and growth form, and microhabitat characteristics also influenced the life strategies of the bryophyte groups. This thesis is pioneer investigating the subjects here studied for bryophytes, mostly in tropical forests. The data on reproductive phenology, sexual performance and diaspore bank formation of bryophytes will help us to understand how and why bryophytes have an important role in tropical rain forests
Subject: Musgo
Hepaticas
Fenologia vegetal
Diásporos
Florestas tropicais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maciel-Silva_AdaisesSimone_D.pdf4.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.