Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315411
Type: TESE
Title: Ecologia da polinização de duas especies de bromelias de Mata Atlantica no Estado de São Paulo
Author: Canela, Maria Bernadete Ferreira
Advisor: Sazima, Marlies, 1944-
Abstract: Resumo: o objetivo desse estudo foi relacionar aspectos da fenologia, da morfologia e biologia floral bem como do sistema reprodutivo, com os visitantes florais e/ou polinizadores de duas espécies de bromélias, Aechmea pectinata e Brome/ia antiacantha, que ocorrem em mata atlântica de baixada no Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Picinguaba/São Paulo. Foram feitas observações diretas, análises das estruturas florais, medições da produção de néctar e experimentos sobre o sistema reprodutivo. As duas espécies apresentam características florais relacionadas à ornitofilia, tais como folhas avermelhadas, flores tubulares, antese diurna e néctar abundante. A produção de néctar foi maior nas primeiras horas da manhã, decrescendo no restante do dia em ambas as espécies. Os beija-flores Thalurania glaucopis, Amazilia fimbriata (Trochilinae) e Ramphodon naevius (Phaethomithinae) foram os principais polinizadores, visitando as inflorescências de B. antiacantha em rotas de forrageamento e, nas de A. pectinata, comportando-se habitualmente como territoriais. Esta diferença de comportamento provavelmente está relacionada a maior extensão do período de floração e distribuição mais agregada dos indivíduos de A. pectinata, em comparação com os de B. antiacantha. A abertura da corola de B. antiacantha favorece o acesso ao néctar e ao pólen por outros visitantes além dos beija-flores. Nesta espécie, foram também freqüentes as abelhas Bombus morio (Apidae) como polinizador efetivo, e Trigona spinipes (Apidae) como pilhadoras de pólen e néctar. Em A. pectinata foi encontrada relação positiva entre a produção de néctar e a visitação diária dos beija-flores, o que não ocorreu em B. antiacantha, provavelmente, devido à interferência das abelhas T. spinipes, que atacam e afugentam os beija-flores nas primeiras horas do dia. O caranguejo Armases angustipes (Grapsidae) foi registrado alimentando-se das estruturas reprodutivas de A. pectinata e com isso interferindo na visitação dos beija-flores, fato que pode afetar o sucesso reprodutivo desta planta. Ambas as espécies são dependentes de polinizador pois A. pectinata é completamente autoincompatível e B. antiacantha é parcialmente auto-incompatível, mas não autógama. A formação de frutos está relacionada à distribuição espacial dos indivíduos de cada espécie de bromélia e às interações entre visitantes florais. PALAVRAS-CHAVE: Bromeliaceae, biologia floral, polinização, reprodução, floresta atlântica

Abstract: The objective of this study was to relate aspects of the phenology, floral morphology and biology, and breeding system to the floral visitors and/or pollinators of the two bromeliad species, Aechmea pectinata and Bromelia antiacantha that occur in a submontane rainforest in southeastern Brazil. The pollination ecology of these species was studied through direct observation, analysis of the floral structures, measurement of nectar production and reproductive experiments. A. pectinata and B. antiacantha show some ornithophilous features such as reddish leaves, tubular-shaped flowers, diurnal anthesis, and abundant nectar. In both species, nectar production was greater early in the morning and diminished throughout the day. The hummingbirds Thalurania glaucopis, Amazilia fimbriata (Trochilinae) and Ramphodon naevius (Phaethomithinae) were the main pollinators of both bromeliad species. These birds exhibited a trapline foraging strategy on B. antiacantha inflorescences and mainly territorial behavior on A. pectinata. This difference is related to the longer flowering period and more aggregated distribution of the A. pectinata individuaIs as compared to B. antiacantha. In this latter bromeliad species, the corolla opening favors the access to nectar and pollen to visitors other than hummingbirds. Bees were also frequent in B. antiacantha flowers: Bombus morio (Apidae) acted as effective pollinator and Trigona spinipes (Apidae) as pollen and nectar thieve. A. pectinata presented a positive relation between nectar production and daily hummingbird visitation, which was not detected in B. antiacantha, probably due to interference of T. spinipes bees that attack and exclud the hummingbirds in the morning hours. The crab Armases angustipes (Grapsidae) was recorded feeding on the reproductive structures of A. pectinata flowers, thus inhibiting hummingbird visitation and probably interfered with the reproductive success of this bromeliad. Both species are pollinator dependent since A. pectinata is completely self-incompatible and B. antiacantha is partially self-incompatible, but is nonautogamous. Fruit set is related to the spatial distribution of the bromeliad individuals and to the interactions among floral visitors. KEY-WORDS: Bromeliaceae, floral biology, pollination, reproduction, Atlantic Forest
Subject: Botânica
Polinização
Plantas - Reprodução
Mata Atlântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Canela_MariaBernadeteFerreira_M.pdf5.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.