Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315395
Type: TESE
Title: Biologia floral de duas especies sincronopatricas de Prestonia (Apocynaceae)
Author: Franco, Andrea Luciene Monerat
Advisor: Sazima, Marlies, 1944-
Abstract: Resumo: Observações sobre biologia floral, sistema de reprodução e polinização de Prestonia coalita e P. riedelii foram realizadas no período de janeiro a abril de 1989 e 1990 na Reserva Municipal da Mata de Santa Genebra, Campinas, São Paulo. Prestonia coalita possui flores tubulosas, medindo de 11 a 13mm de comprimento, de coloração amarelo-oliva e odor acre e doce. Os estames são epipétalos, inclusos na corola e localizam-se acima do estigma. O estigma tem a forma característica de um carretel e apresenta duas regiões separadas pelo anel estigmático: a região superior que é estéril e coberta por uma substância de aspecto mucilaginoso e a região inferior que é receptiva. O néctar é produzido em quantidade na base do tubo floral e possui uma concentração de açúcares, em média de 17%, variando de 12 a 20%. As flores de P. riedelii são de coloração amarela com regiões de cor amarelobronze, odor adocicado e apresentam organização morfológica semelhante à das flores de P. coahta sendo que o seu tubo floral é ligeiramente mais longo. O néctar é produzido em menor quantidade que em P. coalita e possui uma concentração de açúcares, em média de 40%, variando de 30 a 64%. P. coalt"tae P. riedelii são alógamas. Uma vez que ocorre separação espacial entre os orgãos sexuais não há autopolinização espontânea. Além disso, não ocorre desenvolvimento de frutos a partir de autopolinização manual. Entretanto, em experimentos de autopolinização manual foram verificados tubos polínicos crescendo ao longo do estilete e atingindo o óvulo. Provavelmente estas espécies de Prestonia apresentam algum tipo de mecanismo de auto-incompatibilidade de ação tardia. As flores de P. coalita foram visitadas por abelhas e borboletas, sendo as abelhas Epicharis obscura e Euglossa sp. os visitantes mais requentes e considerados principais polinizadores. Nas flores de P. riedelii, a borboleta Astraptes fulgerator foi o 68 visitante que apresentou maior frequência, sendo considerado o polinizador efetivo. Visitas de Euglossa cordata, Euplusia violacea e de outras espécies de borboletas também foram registradas em flores de P. rz"edelii. As espécies de Prestonz"a estudadas apresentam características comuns às sindromes de melitofilia e psicofilia. Entretanto, pode-se classificar P. coalita como predominantemente melitófila e P. rz"edeliicomo predominantemente psicófila utilizando-se seguintes atributos: a quantidade e a concentração do néctar, a presença evidente ou não de guias olfatórios, visuais e estruturais de língua e/ou de probóscide, o comprimento do tubo floral e o tipo de visitante mais frequente. Podemos concluir que, apesar de P. coalda e P. riedelii serem sincronopátricas e apresentarem visitantes em comun, estas espécies provavelmente não apresentam competição interespecífica pelos visitantes

Abstract: Observations on floral biology, breeding systems and pollination of Prestonia coalita and P. riedelÚ were carried out from January to April1989 and 1990. The study was undertaken in the Santa Genebra Forest Reserve, Campinas, São Paulo. Prestonia coalita has tubular flowers measuring 11 to 13mm in length. The color is yellow and the odour acrid and sweet. The stames are epipetalous, included in the corolla tube and located above the stigma. The stigmatic head presents two regions separated by a rim. The upper region is sterile and produces adhesive, and lower part is receptive. Nectar is produced in larger quantities at the base of the floral tube. Sugar concentration average 17% , varying from 12 to 20%. Flowers of P. riedelii are yellow in color, with some yellow-bronze parts. The odour is sweetish and the morphology is similar to that of P. coalita, but the tube is slightly longer. Nectar is produced in lesser quantities than in P. coalda; sugar concentration averaged 40% and ranged from 30 to 64%. P. coalz"taand P. riedelii are allogamous. Since there is a spatial segregation between the sexual organs, spontaneous self-pollination does not occur. Moreover, hand self-pollinated flowers do not developed fruits. However, in self-pollination experiments, pollen tubes were observed growing through the style and reaching the ovules. Probably these Prestonz'a species have some kind of "late-acting self-incompatibility" mechanism. The flowers of P. coalita were visited by bees and butterflies. The bees Epichan's obscura and Euglossa sp. were the must frequent visitors and main pollinators.The butterfly Astraptes fulgerator, however, was the most frequent visitor to P. n'edelÚ, effectively pollinating its flowers. Visits by Euglossa cordata, Euplusia vz'olacea and by other butterflies were also recorded on flowers of P. riedelii. These two species of restonia present common traits associated with melittophily and psychophily syndromes
Subject: Ecologia vegetal
Botânica
Ecologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1991
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Franco_AndreaLucieneMonerat_M.pdf4.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.