Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315274
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Floristica e estrutura de um fragmento de floresta estacional semidecidua montana no municipio de Itatiba, SP
Author: Cerqueira, Roberta Macedo, 1976-
Advisor: Kinoshita, Luiza Sumiko, 1947-
Abstract: Resumo: Foi realizado um levantamento florístico e fitossociológico em um fragmento de floresta estacional semidecídua montana no município de Itatiba, SP. Para o levantamento florístico foram coletados todos os hábitos em diferentes ambientes do fragmento. Para o levantamento fitossociológico foi adotado o método de ponto quadrante e todos os indivíduos com DAP > 5 em foram amostrados . Os transectos foram distribuídos paralelamento no sentido norte-sul do fragmento, desde a borda até a parte interna do fragmento. Foram amostrados no levantamento florístico 247 espécies. A família de maior riqueza florística foi Leguminosae, seguida por Myrtaceae, Rubiaceae, Asteraceae e Lauraceae. As árvores foram o hábito de maior riqueza (147), seguidas pelos arbustos (42), epífitas (22), lianas (16), ervas (15), parasitas (3) e hemiepífitas (2). O fragmento de Itatiba obteve maior similaridade florística com os fragmentos localizados dentro da província geomorfológica do Planalto Atlântico e com os fragmentos de floresta estacional semidecídua montana localizadas na porção sul do estado de Minas Gerais. No levantamento fitossociológico foram amostrados 397 pontos e 1588 indivíduos. A família de maior riqueza foi Leguminosae, seguida por Myrtaceae, Lauraceae, Rubiaceae, Melastomataceae e Euphorbiaceae. A espécie de maior IVI foi Pera obovata, seguida por Copaifera langsdorffii e indivíduos mortos. A família com maior número de indivíduos foi Euphorbiaceae, seguida por Leguminosae, Myrtaceae e Rubiaceae. As estimativas de riqueza para as áreas separadas em grupos evidenciou um gradiente decrescente de riqueza do interior para o borda do fragmento. O teste de aninhamento para a comunidade arbórea demonstrou que embora com características florísticas distintas, as áreas de menor riqueza florística são subgrupos das áreas mais ricas, evidenciando a seletividade de certas espécies por determinados ambientes e condições abióticas, principalmente a topografia e suas variáveis
Subject: Floristica
Comunidades vegetais
Planalto Atlantico
Gradiente topografico
Floresta estacional semidecidua montana
Rutacea
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cerqueira_RobertaMacedo_M.pdf4.65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.