Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315175
Type: TESE
Title: O gênero Hippeastrum Herb. (Amaryllidaceae) no Brasil : evidência de evolução reticulada e análise de caracteres florais
Title Alternative: The genus Hippeastrum Herb. (Amaryllidaceae) in Brazil : evidence of reticulate evolution and analysis of floral characters
Author: Oliveira, Renata Souza de, 1979-
Advisor: Semir, João, 1937-
Abstract: Resumo: O gênero Hippeastrum Herb. pertence à família Amaryllidaceae, subfamília Amaryllidoideae. Compreende cerca de 50 espécies, distribuídas na América do Sul, sendo no Brasil representado por 27 espécies e 11 nomes duvidosos. Hippeastrum Herb. revelou-se como um grupo monofilético nos últimos trabalhos de filogenia com dados moleculares e caracteriza-se principalmente pelo número cromossômico básico x=11, folhas geralmente loriformes, inflorescência com brácteas espatais livres, flores zigomorfas, seis estames em quatro comprimentos diferentes e corona geralmente presente. O presente estudo apresenta revisão bibliográfica, com o levantamento das espécies de Hippeastrum ocorrentes no Brasil, chave de identificação, descrições e mapas de distribuição. Hippeastrum é tradicionalmente subdividido em cinco subgêneros caracterizados por atributos florais, muitos dos quais de delimitação controversa. Foram investigadas as relações entre as espécies brasileiras e testou-se o monofiletismo dos subgêneros com base em dados de sequência de DNA. Para isto, diversos marcadores de DNA plastidial foram testados; mesmo os mais polimórficos (trnH-psbA e trnK-matK) forneceram poucos dados e incongruentes com dados de rDNA (ITS e 5S-NTS). Dados de rDNA possibilitaram o reconhecimento e análise de indivíduos heterozigotos, com padrões condizentes com eventos de hibridização, que podem ser observados em populações de espécies simpátricas. As incongruências, recombinações e compartilhamento de haplótipos foram explorados por meio de "networks". Os subgêneros revelaram-se polifiléticos; os atributos morfológicos utilizados para seu reconhecimento, bem como para as diferentes espécies, estão associados as síndromes e biologia da polinização. Com auxílio da análise discriminante e reconstrução de estado ancestral, averiguou-se a correlação de atributos florais, principalmente morfométricos, com a delimitação de espécies e grupos revelados pelas inferências filogenéticas. As espécies são bem delimitadas por atributos florais, mas os clados testados não foram corroborados pela morfologia, reafirmando a hipótese de que os eventos evolutivos estão ligados à proximidades geográfica e que os estados de caracteres acompanham as pressões de polinização. A reconstrução do estados dos caracteres revelou que a corona em placas é uma sinapomorfia do clado formado por H. aulicum e H. calyptratum. Além disso detectou-se sobreposições morfológicas entre espécies de Hippeastrum e gêneros próximos, tornando difícil uma delimitação morfológica precisa dos grupos

Abstract: The genus Hippeastrum Herb. belongs to family Amaryllidaceae, subfamily Amaryllidoideae, and comprises about 50 species, distributed in South America; in Brazil is represented by 27 species and 11 doubtful names. Hippeastrum Herb. revealed as a monophyletic group in recent studies of phylogeny with molecular data; it is characterized by cromossomic basic number x=11, leaves usually loriform, free bracts in inflorescence, zygomorphic flowers, six stamens with four different lengths, and corona usually present. This work presents a bibliographic review, a inventory of Hippeastrum species that occur in Brazil, identification key, descriptions and distribution maps. Hippeastrum Herb. is typically divided into five subgenera, characterized by floral attributes, many with controversial delimitation. The relationship between Brazilian species and the monophyly of its subgenera based on DNA sequence data were investigated. Various plastid DNA markes were tested; even the most polymorphic ones (trnH-psbA and trnK-matK) provided little evidence and are incongruente whith rDNA (5S-NTS). The rDNA data allow the recognition and analysis of heterezygous individuals, with patterns consistente with hybridization events, which can be observed in populations of sympatric species. Incongruence, recombination, and sharing of haplotypes were explored with networks. Subgenera are polyphyletic; morphological attributes used for their recognition, as well as for different species, are associated with syndromes and pollination biology. With discriminant analysis and reconstruction of ancestral state, the correlation of floral traits, particularly morphometric, with the delimitation of species and groups revealed by phylogenetic inferences were investigated. The species are clearly discriminate by their floral traits, but the clades tested were not corroborated by the morphology, confirming the hypothesis that the evolutionary events related to geographic proximity and the characters arose from the pressures of pollination. The reconstruction of character states revealed that the corona in plaques is a synapomorphy of the clade formed by H. aulicum and H. calyptratum. In addition, morphological superposition between Hippeastrum species and correlated genera was found, making it difficult a accurate morphological delimitation of groups
Subject: Hippeastrum
Plantas - Filogenia
Evolução reticulada
Morfometria
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_RenataSouzade_D.pdf18.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.