Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315122
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.descriptionOrientador: Hermogenes de Freitas Leitão Filhopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologiapt_BR
dc.format.extent211f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleLianas da Mata Atlantica do estado de São Paulopt_BR
dc.contributor.authorKim, Ana Cristinapt_BR
dc.contributor.advisorLeitão Filho, Hermógenes de Freitas, 1944-1996pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologiapt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicaspt_BR
dc.subjectFitogeografia - São Paulo (Estado)pt_BR
dc.subjectMata Atlânticapt_BR
dc.description.abstractResumo: Com base em levantamentos realizados nos herbários HRCB, SP e UEC, além de coletas de campo adicionais, foram obtida uma listagem de espécies de lianas dicotiledôneas que ocorrem em área de Mata Atlântica do Estado de São Paulo. Foram encontradas 361 espécies distribuídas em 141 gêneros, num total de 42 famílias. Para cada espécie foi fomecida uma breve descrição, fundamentada na literatura disponível. Os dados fenológicos obtidos a partir das etiquetas das exsicatas foram considerados, aliados a observações de campo. As seis famílias mais ricas em espécies foram Asteraceae, que contribuíram com 47 spp., representando 13% do total amostrado; Fabaceae, com 39 spp. (10,8%); Bignoniaceae, 32 spp. (8,9%); Sapindanceae, 27 spp. (7,5%); Convolvulaceae e Asclepiadaceae, cada uma com 26 spp. (7,2%). Para o total das espécies, foi encontrado um ritmo de floração com um pico em fevereiro e outro em novembro, além de um terceiro pico, menor, em julho; a frutificação mostrou-se relativamente não sazonal. As espécies, com base na literatura pertinente e observações de campo, foram correlacionadas segundo suas síndromes de dispersão e seus ritmos de floração e frutificação. A anemocoria foi a síndrome de dispersão mais bem representada, com 52,4% do total das espécies, enquanto que zoocoria foi de 23,5%; outras formas de dispersão ocorreram para 24,1 % das lianas. As espécies das seis famílias mais ricas também foram analisadas segundo a sua ocorrência, onde o número de exsicatas, local e época de coleta foram os indicadores; as espécies abundantes foram de 11,7%, as raras 46,2% e as comuns 42,1 %. Foi aceito o termo liana para designar toda planta com hábito escandentept
dc.description.abstractAbstract: Based on data assembled in the HRCB, SP and UEC herbaria plus field collections, a list of dicotyledonous lianas of the Atlantic rain forest of the State of São Paulo is presented. It consists of 361 species in 141 genera in a total of 42 families. The species are briefly described, based on the bibliography available. Phenological data from the specimen labels, allied to field observation were considered. The results obtained for the whole species set demonstrated a bimodal flowering rhythm with a peak in February, another in November and a third, smaller, peak in July. The fruiting rhythm was relatively non-seasonal. The six most species-rich families were Asteraceae (13% or 47 spp.), Fabaceae (11,0% or 40 spp.), Bignoniaceae (9,0% or 33 spp.), Sapindaceae (7,4% or 27 spp.), Convolvulaceae (7,2% or 26 spp.) and Asclepiadaceae (7,2% or 26 spp.). To the total of species, the best represented dispersal mechanism was anemochory (52,4%), followed by other mechanisms (24,1%) and zoochory (23,5%). The correlation between dispersal mechanism and flowering and fruiting rhythms was also analyzed. The number of herbarium specimens was considered an indicator of abundance for the most species-rich families, so that abundant species ones total 11,7%, rare 46,2% and common species 42,1%. The term liana was accepted to designate all plants with a climbing habitsen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued1996pt_BR
dc.identifier.citationKIM, Ana Cristina. Lianas da Mata Atlantica do estado de São Paulo. 1996. 211f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/315122>. Acesso em: 21 jul. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineBiologia Vegetalpt_BR
dc.description.degreenameMestre em Ciências Biológicaspt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameBorges, Angela Martinspt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameRodrigues, Ricardo Ribeiropt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameMorellato, Leonor Patricia C.pt_BR
dc.date.defense1996-06-21T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-07-21T10:04:20Z-
dc.date.accessioned2018-07-21T10:04:20Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-07-21T10:04:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Kim_AnaCristina_M.pdf: 9547376 bytes, checksum: 8097a96ac667e3a78b24e3a3c714327a (MD5) Previous issue date: 1996en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315122-
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Kim_AnaCristina_M.pdf9.32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.