Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315072
Type: TESE
Title: Biologia da reprodução e crescimento inicial de Qualea cordata Spreng.(Vochysiaceae), uma especie arborea do cerrado
Author: Aveiro, Silvia Maria de Godoy
Advisor: Felippe, Gil Martins, 1934-
Abstract: Resumo: Este trabalho incluiu alguns aspectos da reprodução e do crescimento inicial da espécie arbórea do cerrado Qualea cordata (Vochysiaceae) . Para o estudo da reprodução foram feitos o acompanhamento da produção natural de frutos no campo e, também, tratamentos de polinização artificial que envolveram polinização cruzada e autopolinização. Também no campo, foram feitas observações sobre a fenologia da espécie. Em casa de vegetação foram conduzidos os experimentos para a análise do crescimento inicial das plântulas. A dispersão de sementes ocorreu em final do mês de julho e início do mês de agosto, por anemocoria, sendo acompanhada por abscisão foliar. Ainda durante o período de dispersão de sementes já surgiram os primeiros brotos foliares. A floração ocorreu no período de outubro a novembro e, concomitantemente, o início da formação dos frutos, os quais só chegaram à maturação em julho do ano seguinte. Não houve produção de frutos a partir do tratamento de autopolinização artificial, mesmo tendo sido observados a penetração de óvulos pelos tubos polínicos e o início do desenvolvimento do embrião. Isto caracterizou a espécie como auto incompatível e dotada de um sistema de auto incompatibilidade tardia. A análise do crescimento de plântulas a partir da adição de nutrientes ao substrato mostrou que a solução nutritiva sem fósforo (-P) promoveu o desenvolvimento da raiz, em comprimento, no final do experimento. Tal promoção também foi verificada quando se observou o crescimento, em comprimento e massa de matéria seca, do eixo da planta. Quanto a este parâmetro, a relação entre raiz e parte aérea chegou a ter valores significativamente superiores para plantas tratadas sem a adição de nutrientes. O conteúdo relativo de proteínas da parte aérea e da raiz de plantas tratadas com solução nutritiva completa foi superior ao apresentado pelas plantas submetidas aos demais tratamentos. No estudo do efeito de diferentes substratos sobre o desenvolvimento das plântulas, verificou-se que o substrato com maior disponibilidade de nutrientes (terra da mata) não promoveu de maneira expressiva o desenvolvimento das plântulas. Em termos comprimento e massa de matéria seca quando houve diferença significativa, os valores apresentados pelas plantas crescidas em terra do cerrado de Itirapina (a que apresentava menor disponibilidade de nutrientes) estiveram abaixo dos apresentados pelas plantas crescidas nos demais substratos. O mesmo foi verificado para área foliar, sendo que, neste caso, no início do experimento, as plantas crescidas em terra da mata apresentaram valores superiores às demais. Em termos de conteúdo de carboidratos na raiz, de maneira geral, os maiores valores foram observados para as plantas crescidas em terra do cerrado de Itirapina. Este quadro indica um certo de adaptação da espécie, no sentido de superar as limitações apresentadas pelo substrato em que ela ocorre naturalmente. O ritmo lento de crescimento das plântulas pode estar relacionado ao conteúdo baixo da enzima ribulose bifosfato carboxilase (RUBISCO) apresentado pelas folhas recém expandidas de Q. cordata em relação ao das folhas da espécie de mata Esembeckia leiocarpa. Os dados obtidos neste trabalho, em relação ao desenvolvimento das ântulas, apresentaram muita variação. Isto dificultou bastante a conclusão os fatos ao se avaliar o efeito dos tratamentos. Tal variação, no entanto, é sempre esperada quando se trata do estudo de uma espécie não cultivada. Um caminho para a reversão deste problema seria o aumento do número de repetições para cada experimento. Foi feito, então o cálculo do número de repetições necessário para que, em cada experimento, coeficiente de variação baixasse a níveis aceitáveis. Este número é apresentado em tabelas que se seguem a cada figura em que os dados foram submetidos à análise estatística. Chegou-se, então, à conclusão de os experimentos tornar-se-iam fisicamente inviáveis pelo número exagerado de repetições que seria necessário. A aI ta variação, as características reprodutivas e a ocorrência restrita da espécie nos cerrados de estado de São Paulo, levaram a uma interpretação no sentido de que a espécie estaria passando por um processo evolutivo o qual poderia ser retratado por fatores de ampla variabilidade genética e plasticidade fenotípica

Abstract: This work is about the reproductive biology and the early development of the tree species from brazilian cerrado Qualea cordata (Vochysiaceae) . Some aspects about the fenology of the species were observed. The seed dispersal occured by the end of July and the beginning of August, when the leaves were falling down. During the dispersal time it was possible to observe some new leaves growing up. The flowering time was in October and November, when the fruits were at the beginning of their development. These ones reached the maturity only in July of the following year. The species showed to be self-incompatible with a late acting self-incompatibility system. In all fruits observed there were much more inviable seeds than the viable ones. These last ones were always localized at the proximal part of the fruits. The early development of the plants was investigated considering the adition of nutrients to the growing soil and the use of soils from two different cerrado regions and a forest region. The seedlings were not expressively favored by the large disponibility of nutrients. This indicates some adaptability rate to the natural conditions of the environment where the species naturally occurs (the dystrophic soils of cerrado formations). The slow rates of development were related to the small contents of the RUBISCO enzyme in the young leaves which were compared to the ones in Esembeekia leiocarpa, a tree species that tipically occurs in the forest formations. The variation levels between the samples in the experiments turned difficult the conclusion about the effete of the treatments. Nevertheless, it is always expected when the analysed species is not a cultivated one. The genetic variability is required for the evolutionary process which Q. cordata is probably suffering. In the work, it is showed that, to minimize the variation it would be necessary to increase the number of samples, what would turn the experiment fisically inviable
Subject: Cerrados
Plantas - Reprodução
Fenologia
Plantas - Nutrição
Amostragem (Estatística)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1997
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Aveiro_SilviaMariadeGodoy_D.pdf6.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.