Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315065
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Germinação e crescimento inicial de Qualea cordata Spreng
Author: Godoy, Silvia Maria Antunes de
Advisor: Felippe, Gil Martins, 1934-
Abstract: Resumo: Neste trabalho foram estudados alguns aspectos da germinação, em laboratório e do crescimento inicial, em casa de vegetação e na Estação Experimental do Instituto Florestal no cerrado de Itirapina (campo), de Qualea cordata. Em casa de vegetação foram aplicados às plantas tratamentos de remoção de cotilédones e de solução nutritiva de Hoagland. No que diz respeito à germinação, os itens abordados foram: escarificação de sementes, influência da luz e viabilidade em função do tempo. Os parâmetros de crescimento observados para análise do mesmo foram: comprimento da parte aérea, raiz e eixo; peso seco de cotilédones, parte aérea, raiz e eixo e conteúdo de carboidratos nas diferentes partes da planta. O eixo correspondeu a soma dos valores de parte aérea e raiz em todos os parâmetros de medida utilizados. As sementes de O. cordata não necessitam de escarificação para que se inicie o processo de germinação. Os processos de escarificação utilizados mostraram-se prejudiciais ao embrião, visto que a germinação foi negativamente afetada pelos mesmos. A escarificação parcial adiantou o início do processo de germinação. Estatisticamente, as sementes de O.cordata germinaram melhor sob luz branca do que em escuro. No entanto, a porcentagem de germinação alcançada no escuro também foi consideravelmente elevada, o que sugere que as sementes sejam indiferentes à luminosidade . A taxa de germinação começa a diminuir após um ano de armazenamento das sementes, o que pode ser consequência de perda de viabilidade. No entanto, a possibilidade de que as sementes tenham entrado em processo de dormência não pode ser descartada, uma vez que a viabilidade somente foi testada pela germinação. o desenvolvimento da raiz, em comprimento, é mais intenso que o da parte aérea e portanto, a maior parte do comprimento do eixo total da planta é representada pela raiz. Em peso seco, até o último dia de análise, a parte aérea e a raiz desenvolveram-se em valores que não diferiram significativamente, embora os dados sugiram um crescimento maior da parte aérea. A apresentação do conteúdo de carboidratos acompanha o desenvolvimento das plantas direta ou inversamente, o que possibilita a utilização deste dado como parâmetro de crescimento. As plantas de O. cordata apresentam um crescimento mais rápido em casa de vegetação, em relação ao campo. Os valores finais de crescimento apresentados em casa de vegetação são apresentados no campo, por plantas 15 dias mais velhas. A solução nutritiva de Hoagland, em concentração normal (x), não afetou o desenvolvimento das plantas durante o período de análise. No entanto, quando aplicada simultaneamente com o trata-mento de remoção de cotilédones, em algumas situações, chegou a intensificar o efeito provocado pelo mesmo. A remoção de cotilédones em diferentes dias mostrou a progressiva independência das plantas em relação aos cotilédones em que plantas com remoção no 10º dia de crescimento foram afetadas negativamente, enquanto a remoção tardia não provocou nenhum efeito no desenvolvimento das plantas. Tal independência não seria esperada uma vez que, até o final dos experimentos, os cotilédones mostraram-se fotossinteticamente ativos, sendo uma fonte de reservas bastante abundante para a planta

Abstract: Not informed.
Subject: Germinação
Crescimento (Plantas)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: GODOY, Silvia Maria Antunes de. Germinação e crescimento inicial de Qualea cordata Spreng. 1991. 106 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, [SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/315065>. Acesso em: 13 jul. 2018.
Date Issue: 1991
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Godoy_SilviaMariaAntunesde_M.pdf5.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.