Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/315031
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Variação de terpenos e seu papel na defesa contra herbivoros em Hyptis suaveolens (L.) Poit (Labiatae)
Author: Queiroz, Rachel Benetti
Advisor: Shepherd, George John, 1949-
Abstract: Resumo: Os monoterpenos da espécies Hyptis suaveolens (L.) Poit. Foram analisados qualitativamente e quantitativamente com o objetivo de verificar a variação na composição química dentro e entre as populações de estudo e se avaliar seu papel na defesa contra herbívoros. As populações localizam-se no Horto Florestal de Sumaré- SP Campus da Unicamp ¿ Campinas S.P. Em cada local foi escolhida uma população exposta exposta à luz e outra sombreada. Os terpenos demonstram uma grande variação intrapopulacional, não sendo observada grandes diferenças interpopulacionais, embora quando comparadas com outras regiões geográficas distanters, fortes diferenças são recebidas. Foi observando que populações acompanhadas ao longo de seu desenvolvimento tornavam-se mais aparentes para seus herbívoros no período que antecedia a floração. Não foi verificado um forte ataque de herbívoros nessa fase mais aparente, embora tenha sido observado que a densidade de herbívoros era maior. Os resultados obtidos sugerem que a variação na composição química possa atrapalhar o desenvolvimento de herbívoros generalistas. Por outro lado, o herbívoro Pyrausta insignatalis Guenée (Lep. ¿ Pyralidae-Pyrautinae) provavelmente adaptou-se bem à planta, parecendo não ser afetado por esses terpenos. Não foram observados diferenças químicas ou diferenças em relação à proteção contra herbívoros entre populações no sol e sombra. Esse trabalho discute a idéia que a variabilidade química dentro de populações vegetais é muito importante como estratégia de defesa contra herbívoros, dificultando também a especialização dos mesmos...Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital

Abstract: The terpenes of Hyptis suavelens (L.) Poit. w e r e analised qualitatively and quantitatively to evaluate their role in the defense against herbivores, and to determine the degree of intra and interpopulation variation in chemical composition. Populations were studied at the Horto Florestal de Sumaré, Campus of Unicamp-Campinas, and Fazenda Santa Genebra-Distrito de Barão Geraldo, Campinas, all in the state of São Paulo, Brazil. At each site, a population exposed to full sun light and another in the shade were studied. Strong intrapopulational variation in terpene composition was observed, but interpopulational differences were small, though when compared with other geographic differences were small, though when compared with other geographic regions, these populations had a composition that was quite distinct. Its was observed that populations accompanied during their development were more apparent to herbivores in the period preceeding flowering. Heavy herbivore damage was not detected during this period, although field observations suggested higher herbivore densities. The results suggest that the variation in chemical composition probably has an effect on the development of generalist herbivores. On the other hand, Pyrauta insignatalis Gunée (Lep ¿Pyralidae ¿ Pyraustinae) is probably well adapted to the plant and appears to be resistant to the terpenes ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations
Subject: Herbívoro - Ecologia
Terpenios
Ecologia vegetal
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1987
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Queiroz_RachelBenetti_M.pdf7.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.