Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314938
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Estudo citotaxonomico de especies do genero Lychnophora Mart. (Asteraceae : Vernonieae : Lychnophorinae)
Author: Mansanares, Mariana Esteves
Advisor: Forni-Martins, Eliana Regina, 1957-
Abstract: Resumo: A subtribo Lychnophorinae abrange nove gêneros, encontrados nos campos rupestres nos estados de Minas Gerais, Bahia e Goiás, tendo, a maioria das espécies, alto grau de endemismo. Um desses gêneros é Lychnophora, o qual apresenta discordância entre diferentes autores quanto ao seu limite e número de espécies (desde 68 a apenas 11). Essa diferença de interpretação baseia-se na sinonimização e na transferência de diversas espécies para gêneros próximos, como Lychnophoriopsis e Paralychnophora. Além disso, há dificuldades na delimitação de outros gêneros da subtribo Lychnophorinae, como Minasia, Proteopsis e Heterocoma. Foi iniciado o estudo citotaxonômico de espécies de Lychnophora e de outros gêneros da subtribo, objetivando a análise de características cromossômicas que pudessem ser úteis ao entendimento taxonômico do grupo como um todo. Foram determinados números cromossômicos de cerca de 49 espécies, constatando-se 2n=34, 36 ou 38. Esses números cromossômicos distribuem-se entre espécies de diversas seções de Lychnophora e também nos gêneros próximos, de forma que não podem ser usados como caracteres distintivos nos níveis intergenéricos e infragenéricos. Entretanto, números cromossômicos são muito importantes na diferenciação de algumas espécies de Lychnophora, cujos limites taxonômicos têm sido questionados. Por exemplo, no taxon sinonimizado como L. ericoides, diferentes números cromossômicos foram encontrados, sugerindo a validade das antigas espécies: 2n=34 para L. ericoides e L. pinaster, 2n=36 para L. gardneri e 2n=38 para L. pseudovillosissima. Outros caracteres cariotípicos foram analisados em sete espécies da subtribo, como tamanho e morfologia dos cromossomos, evidenciando uma relativa constância. Os cromossomos são pequenos, medindo entre 1,10 e 2,58?m, e são predominantemente metacêntricos, embora alguns submetacêntricos também tenham sido observados em algumas espécies. Estudos envolvendo a hibridação in situ, com a sonda de rDNA 45S, têm demonstrado grande diversidade nos resultados, com variação de dois a dez sítios de hibridação entre espécies. Assim, a comparação desses marcadores cromossômicos poderá trazer novos subsídios para a taxonomia de Lychnophora e de gêneros de Lychnophorinae. Adicionalmente, a análise da microsporogênese revelou a existência de algumas anormalidades meióticas em algumas espécies

Abstract: The subtribe Lychnophorinae is composed by 9 genera, most of them endemic to the Brazilian ¿campos rupestres¿ of Minas Gerais, Bahia and Goiás, with high degree of endemism in many species. In one genus, Lychnophora, there is disagreement between different authors regarding the species limit and number (from 11 to 68). This interpretation difference is based in sinonimization and in the transference of several species to closely related genera, like Lychnophoriopsis and Paralychnophora. Besides, there are difficulties in the delimitation of other genera of Lychnophorinae, like Minasia, Proteopsis and Heterocoma. The cytotaxonomic study of species of Lychnophora and of other genera of the subtribe was made, aiming out at increasing the knowledge of chromosome characteristics that could be useful to the understanding of the taxonomy of the group as a whole. Chromosome numbers of about 49 species were determined, with 2n=34, 36 or 38. These chromosome numbers were distributed among species of several sections of Lychnophora and also closely related genera, so that they can't be used as distinctive characters in the intergeneric and infrageneric levels below section level. However, chromosome numbers were very important for the differentiation of some species of Lychnophora, wich taxonomic limits have been questioned. For example, in L. ericoides, in wich some species were sinonimized, different chromosome numbers were found, suggesting the validity of the previous species: 2n=34 to L. ericoides and L. pinaster, 2n=36 to L. gardneri and 2n=38 to L. pseudovillosissima. Other karyotype characters were analyzed in seven species of the subtribe, like chromosomes size and morphology, showing constancy of these characters. The chromosomes are small, with 1,0 to 2,58 ?m, and they are mainly metacentric, however some submetacentrics were observed. Studies involving DNA in situ hybridization, with 45S rDNA, have demonstrated great diversity between species, with variation from two to ten hybridization sites. Thus, comparison of these chromosome molecular markers can bring new subsidies for the taxonomy of Lychnophora and Lychnophorinae. Microsporogenesis analysis revealed the existence of meiotic abnormalities in some species
Subject: Asteraceae
Cromossomos
Citotaxonomia vegetal
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mansanares_MarianaEsteves_D.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.