Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314851
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Respostas metabolicas, moleculares e mobilização das reservas no desenvolvimento inicial de especies neotropicais sob anoxia
Author: Kolb, Rosana Marta
Advisor: Cortelazzo, Angelo Luiz, 1954-
Abstract: Resumo: O presente estudo objetivou examinar o metabolismo energético e as alterações ultraestruturais ocorridas sob anaerobiose, durante o estádio inicial pós-germinativo de quatro espécies: Sesbania vir gata, Sebastiania commersoniana, Erythrina speciosa, as quais ocorrem em áreas encharcadas ou alagadas e Schizolobium parahyba, que ocupa preferencialmente locais bem drenados. Para E. speciosa e S. parahyba também foi estudada a mobilização de reservas sob condições de normoxia e anoxia. Quando comparada às demais espécies, S. vir gata apresentou maiores níveis de A TP sob anaerobiose e suas raízes mostraram poucas alterações ultraestruturais, mesmo após 4 dias de anoxia. As modificações celulares não foram deletérias uma vez que todas as plântulas retomaram o crescimento após um período de reaeração. As raízes de S. commersoniana foram muito mais sensíveis à falta de oxigênio, com níveis de ATP menores do que para S. virgata. Suas células perderam a compartimentalização e suas plântulas não voltaram a crescer sob aerobiose. A mobilização das reservas foi menor na ausência de oxigênio. Tanto E. speciosa quanto S. parahyba utilizaram suas reservas de carboidrato sob anaerobiose, mas E. speciosa manteve níveis de ATP mais elevados do que S. parahyba. A manutenção dos compartimentos celulares em parte das plântulas de E. speciosa permitiu que as mesmas retomassem o crescimento após o tratamento anaeróbio, o que não ocorreu com as plântulas de S. parahyba. Entre as espécies estudadas, S. virgata e E. speciosa foram mais tolerantes à deficiência de oxigênio do que S. commersoniana e S. parahyba. A maior tolerância das espécies à anaerobiose, provavelmente está relacionada com a manutenção de um adequado metabolismo fermentativo, com conseqüente preservação da homeostase e da compartimentalização celular

Abstract: The aims of the present study were to examine the energy metabolism and the occurrence of ultrastructural alterations under anaerobiosis, during the early seedling development of four species: Sesbania virgata, Sebastiania commersoniana, Erythrina speciosa, which occur in waterlogged or flooded areas and Schizolobium parahyba, which occupies mainly well-drained areas. For E. speciosa and S. parahyba, the mobilization of reserves under normoxia and anoxia was also investigated. When compared with the other species, S. virgata presented higher ATP levels under anaerobiosis and its roots showed few ultrastructural alterations, even after 4 days of anoxia. The cellular modifications were not deleterious once all its seedlings resume growth after the reaeration period. The S. commersoniana roots were more sensitive to oxygen absence, with lower ATP levels than for S. virgata. The cellular compartmentalization was disrupted and its seedlings did not resume growth under aerobiosis. The mobilization of reserves was lower under anoxia. Both E. speciosa and S. parahyba were able to utilize their carbohydrate reserves under anaerobiosis, however, E. speciosa maintained higher ATP levels than S. parahyba. The maintenance of cellular compartments in part of the E. speciosa seedlings, was responsible for growth recovery after the anaerobic treatment. The same was not true for S. parahyba seedlings. Among the species studied, S. virgata and E. speciosa were more tolerant to oxygen deficiency than S. commersoniana and S. parahyba. The higher anaerobic tolerance of the species is probably related to the maintenance of an adequate fermentative energy metabolism that results in preservation of homeostasis and cell compartmentalization
Subject: Anoxia fetal
Metabolismo
Sementes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: KOLB, Rosana Marta. Respostas metabolicas, moleculares e mobilização das reservas no desenvolvimento inicial de especies neotropicais sob anoxia. 2003. 95f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/314851>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Kolb_RosanaMarta_D.pdf9.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.