Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314814
Type: TESE
Title: História natural e ecologia populacional de Eustala perfida Mello-Leitão, 1947 (Araneae, Araneidae) na Serra do Japi, Jundiaí, São Paulo - Brasil
Title Alternative: Natural history and population ecology of Eustala perfida Mello-Leitão, 1947 (Araneae, Araneidae) in Serra do Japi, Jundiaí, São Paulo - Brazil
Author: Messas, Yuri Fanchini, 1989-
Advisor: Vasconcellos-Neto, João, 1952-
Abstract: Resumo: Aranhas vivem em ambientes estreitamente definidos, limitados por condições físicas, como temperatura, umidade, ventos e intensidade luminosa; e também por fatores biológicos, como o tipo de vegetação, disponibilidade de presas, competidores e inimigos naturais. A família Araneidae é a principal família de aranhas construtoras de teias orbiculares. A aranha Eustala perfida ocorre preferencialmente no interior da mata, construindo a teia próxima a uma concavidade em troncos de árvores. Possui coloração críptica semelhante a musgos e liquens, adaptação que confere à espécie dupla vantagem, pois dificilmente são percebidas por suas presas e seus predadores. A falta de estudos sobre este gênero de aranhas e sua história de vida, bem como o papel ecológico que desempenha, motivou a elaboração do presente estudo, que foi realizado na Serra do Japi ¿ Jundiaí (SP) e tem como objetivo elucidar aspectos da história natural de Eustala perfida, tais como distribuição espacial, especificidade por substrato, fenologia, flutuação da população, caracterização da teia, diversidade de presas e seus inimigos naturais. A espécie Eustala perfida ocorre em altitudes que vão desde 850 até 1294 m, sendo mais abundante em altitudes intermediárias. Todos os indivíduos foram encontrados no interior da mata, com maior ocorrência em troncos contendo musgos, líquens e concavidades, que servem como pontos de fixação para a construção das teias. A espécie foi encontrada com maior frequência em árvores com diâmetros maiores do que 30 cm e construindo suas teias em alturas de até 1,5 m. Observou-se que a população de Eustala perfida apresenta picos de frequência sucessivos dos diferentes estádios de desenvolvimento, com início nos meses quentes do ano (janeiro), quando os indivíduos começam a emergir. A população parece ter apenas um ciclo reprodutivo ao longo do ano, com picos fenológicos em todas as fases de desenvolvimento. Observou-se maior frequência de presas potenciais com até 1 mm de comprimento, sendo que os grupos mais amostrados foram Diptera e Hymenoptera. Houve diferença nas frequências de tamanho das presas potenciais e predadas por Eustala sendo que presas com mais de 1 mm de comprimento foram mais predadas do que o esperado ao acaso. Eustala perfida apresentou dinâmica e fenologia semelhante à de Misumenops argenteus (Thomisidae). Nestas duas espécies o ciclo de vida e a fenologia parecem ajustados às estações climáticas e à disponibilidade de presas. Foram encontrados sete indivíduos de E. perfida parasitados por larvas de Acrotaphus sp. (Pimplinae: Icheneumonidae). Trata-se do terceiro caso de manipulação comportamental de aranhas em sua construção de teia envolvendo parasitoides deste gênero

Abstract: Spiders live in narrowly defined environments, limited by physical conditions such as temperature, humidity, winds and light intensity; and also by biological factors such as vegetation type, prey availability, competitors and natural enemies. Araneidae is the principal family of orb-weaver spiders. The spider of the present study, Eustala perfida, occurs preferentially within the forest, along tree trunks, building its web in regions where there are concavities on the trunk. It has cryptic coloration similar to mosses and lichens, adaptation that presents a dual advantage, because the spiders are hardly perceived by their prey and also their predators. The lack of studies of this genus and its natural histories, as well as the ecological role that it plays, motivated the development of this project, which was conducted at Serra do Japi ¿ Jundiaí (SP) and aims to elucidate aspects of the natural history of Eustala perfida, such as spatial distribution, substrate specificity, phenology, population fluctuation, characterization of the web, prey diversity and natural enemies. Eustala perfida occurred at altitudes ranging from 850 to 1294 m, being significantly more abundant in intermediate altitudes. All individuals were found within the forest, with the highest occurrence in trunks containing mosses, lichens and concavities, which serve as attachment points for the construction of the web. The species was found more frequently on trees with diameters larger than 30 cm and building their webs in heights up to 1.5 m. The population dynamics of Eustala perfida is well defined, showing successive peaks of different developmental stages starting in the warm months of the year (January), when individuals begin to hatch. The population seems to have only one reproductive cycle throughout the year, with peaks in all phases of phenological development. There was a higher frequency of potential prey up to 1 mm in length, and the most sampled groups were Diptera and Hymenoptera. There were differences in the size frequencies of potential and predated prey of E. perfida, and prey with more than 1 mm in length were predated more than expected. Eustala perfida presented dynamic and phenology similar to Misumenops argenteus (Thomisidae). In these two species, the life cycle and phenology seem to set seasons and prey availability. Seven individuals of E. perfida were found parasited by Acrotaphus sp. (Pimplinae: Icheneumonidae) larvae. This is the third case of behavioral manipulation of spiders on your web construction involving this genus of wasp
Subject: Historia natural - Japi, Serra do (SP)
Fenologia
Dinâmica populacional
Parasitoides
Camuflagem (Biologia)
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Messas_YuriFanchini_M.pdf5.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.