Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314630
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Influencia do sexo e das fases do ciclo estral sobre a reação de estresse em ratos
Author: Marcondes, Fernanda Klein, 1970-
Advisor: Spadari-Bratfisch, Regina Celia, 1952-
Abstract: Resumo: Estudamos a influência do sexo e das fases do ciclo estral sobre a reação de estresse em ratos submetidos à natação, a 30°C. Analisamos as alterações de sensibilidade às catecolaminas em átrios direitos isolados e as concentrações plasmáticas de corticosterona de ratos machos e de ratas em estro ou em diestro submetidos a uma sessão de 5, 15, 30 ou 50 min de natação (estresse único), ou a três sessões de 5, 15 e 30 min, aplicadas em dias consecutivos. Em fêmeas, as sessões repetidas ocorreram durante o diestro, proestro e estro (grupo estro) ou durante o estro, metaestro e diestro (grupo diestro ). Curvas dose-resposta à isoprenalina, noradrenalina e adrenalina foram obtidas em átrios direitos isolados de ratos após 30 ou 50min de natação, ou após a última sessão do estresse repetido. O sangue foi coletado da veia renal esquerda, sob anestesia com pentobarbital, para determinação das concentrações plasmáticas de corticosterona por fluorimetria. Átrios direitos isolados de ratos machos submetidos à natação não apresentaram alterações de sensibilidade às catecolaminas. O tecido isolado de ratas em estro apresentaram subsensibilidade à isoprenalina após uma sessão de 50 min de natação. Átrios direitos isolados de ratas em diestro, desenvolveram subsensibilidade à noradrenalina e à adrenalina após uma sessão de 50 min de natação ou após o estresse repetido. Em ratos machos, as concentrações plasmáticas de corticosterona aumentaram após 5, 15 ou 30 min de natação, mas não após 50 mino Em ratas, houve aumento nos níveis plasmáticos de corticosterona em todos os grupos experimentais, mas o perfil de variação foi diferente daquele observado em machos. Houve grande variação na resposta hormonal ao estresse por natação dentro de cada grupo analisado. Em resposta ao estresse repetido, machos e fêmeas apresentaram elevação nos níveis plasmáticos de corticosterona após cada uma das sessões de natação. Entretanto, enquanto em machos os níveis aumentaram ainda mais após a última sessão, em fêmeas o aumento foi menor do que nas duas sessões anteriores. Nossos resultados demonstraram que o sexo e o ciclo estral exercem importante influência sobre a reação de estresse em ratos submetidos à natação. Aumentos significativos nos níveis plasmáticos de corticosterona são necessários, porém não suficientes, para induzir alterações de sensibilidade às catecolaminas. Há também uma grande variação individual na resposta hormonal à natação

Abstract: We studied the influence of sex and estrous cyc1e on the response of rats to swimming stress, at 30°C. The sensitivity to cathecolamines of isolated right atria and corticosterone plasma levels on male rats and female rats at estrus or diestrus were analysed after one swimming session of 5, 15, 30 or 50 min (single stress) or after three sessions of 5, 15 and 30 mino In female rats, repeated swimming sessions were applied during diestrus, metestrus and estrus (estrus group), or during estrus, metestrus and diestrus (diestrus group). Dose-response curves to isoprenaline, noradrenaline and adrenaline were obtained in right atria isolated from rats after a 30 min or 50 min session, or after the last swimming session of repeated stress. Blood was withdrawn from the left renal vein under pentobarbital anestesy, and corticosterone plasma levels were determined fluorimetrically. Right atria isolated from male rats submitted to swimming stress at 30°C did not present any alteration on sensitivity to catecholamines. Tissue isolated from rats at estrus exhibited subsensitivity to isop_enaline after a 50 min swimming session. Right atria isolated from rats at diestrus showed subsensitivity to noradrenaline and to adrenaline after a single 50 min swimming session or after repeated stress. Corticosterone plasma levels of mal e rats showed an increase after 5, 15 and 30 min of swimming, but not after a 50 min session compared to the control group. In female rats at estrus, corticosterone plasma levels were increased in all experimental groups. However the variation profile was different comparing male with female rats. There was a large variation ofthe hormonal response to swimming stress within each group. After repeated stress, corticosterone plasma levels of male and female rats increased. However, in the third session, whereas mal e rats exhibited a higher plasma corticosterone leves, female rats showed lower increase than those observed after the two previous sessions. Our results demonstrated that sex and estrous cyc1e have an important influence on the stress response to swimmming in rats. Significant increase on corticosterone plasma levels are necessary, but not sufficient, to induce changes on sensitivity to catecholamines. There is also a large individual variation on the hormonal response to swimming stress
Subject: Adrenalina
Corticosterona
Ciclo sexual
Natação
Estro
Receptores de substancias endogenas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1995
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marcondes_FernandaKlein_M.pdf4.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.