Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314571
Type: TESE
Title: Melatonina reduz o estresse oxidativo e as alterações cardiovasculares induzidas pelo estanozolol em ratos submetidos ao exercicio de natação
Title Alternative: Melatonin effect on cardiovascular parameters in disabled pulmonary arterial hypertension monocrotaline induced rats
Author: Santos, Gustavo Barbosa dos, 1981-
Advisor: Areas, Miguel Arcanjo, 1952-
Abstract: Resumo: Esteróides androgênicos anabolizantes (EAA) são indicados clinicamente para promover aumento da síntese protéica após queimaduras, cirurgias, radioterapia, no tratamento contraceptivo, no hipogonadismo, na osteoporose, na sarcopenia relacionada à idade e à pacientes portadores de HIV. Por outro lado, o uso indiscriminado dos EAA, com intuito de aumentar o desenvolvimento muscular, o desempenho físico, a capacidade aeróbia, a tolerância ao treinamento de alta intensidade e até mesmo para fins estéticos, é crescente entre atletas e esportistas recreacionais. O uso abusivo de EAA está relacionado à toxicidade cardíaca e hepática em consequência do aumento do estresse oxidativo. Por outro lado, estudos apontam a melatonina como substância com significativa ação antioxidante, apresentando efeitos benéficos no tratamento de doenças cardíacas. Este trabalho teve por objetivo avaliar os efeitos da melatonina sobre biomarcadores do estresse oxidativo e parâmetros cardiovasculares e hepáticos em ratos adultos sedentários ou treinados com natação e tratados com estanozolol. Os ratos foram distribuídos nos seguintes grupos: sedentário (S), sedentário+estanozolol (SE), sedentário+estanozolol+melatonina (SEM), treinado (T), treinado+estanozolol (TE) e treinado+estanozolol+melatonina (TEM). Realizou-se avaliação eletrocardiográfica no início e ao final do período experimental (6 semanas), sendo, então, determinada a pressão arterial, atividade de enzimas antioxidantes e da fosfatase alcalina e histologia do coração e do fígado. Os resultados mostraram que o estanozolol provocou bradicardia, queda do peso relativo do fígado e aumento da atividade das enzimas superóxido dismutase cardíaca e hepática, catalase cardíaca e fostatase alcalina hepática. Quando associado ao treinamento, estanozolol aumentou a pressão arterial sistólica e diastólica, o peso relativo do coração, desviou o eixo elétrico cardíaco para esquerda e provocou alterações hepatotóxicas. A administração da melatonina nos ratos tratados com EST, por sua vez, impediu o aumento da pressão arterial sistólica e diastólica e da atividade das enzimas catalase cardíaca, fostatase alcalina hepática além de impedir o desvio do eixo elétrico cardíaco causado pela hipertrofia ventricular esquerda induzida pelo estanozolol. Além disso, melatonina reduziu as alterações nos hepatócitos induzidas pelo estanozolol. Concluímos que, em nossas condições experimentais, a melatonina atenuou os efeitos adversos ao sistema cardiovascular e ao fígado causados pelo uso de doses suprafisiológicas de estanozolol

Abstract: Anabolic androgenic steroids (AAS) are nominated for clinical use to promote protein synthesis after burns, surgery, radiotherapy, on contraceptive treatment, osteoporosis, hypogonadism, age-related sarcopenia and HIV patients. However, the indiscriminate use of ASS aiming to stimulate muscular development, physical performance, aerobic capacity, tolerance to high-intensity training and with aesthetic purpose is increasing among athletes and recreational sportsmen. The abusive use of ASS is related to oxidative stress-induced cardiac and hepatic toxicity. Nonetheless, many studies point to melatonin as a substance with antioxidant properties, with beneficial effects on cardiovascular diseases treatment. The purpose of this study was to assess melatonin's effects on oxidative stress biomarkers, cardiovascular and liver parameters in stanozolol-treated trained rats. Rats were divided into the following groups: sedentary (S), sedentary+stanozolol (SS), sedentary+stanozolol+melatonin (SSM), trained (T), trained+stanozolol (TS) and trained+stanozolol+melatonin (TSM). Electrocardiography assessment were performed at the beginning and at the end of experimental period, and then, blood pressure, antioxidant enzymes and phosphatase alkaline activities, heart and liver histology were determined. Stanozolol induced bradycardia, relative liver weight decreased and increased cardiac and liver superoxide dismutase, cardiac catalase and liver phosphatase alkaline activities. Stanazolol plus training induced increased systolic and diastolic blood pressure, relative heart weight, left cardiac axis deviation and toxic liver damage. Melatonin induced decreased systolic and diastolic blood pressure, cardiac catalase and liver phosphatase alkaline activities, and prevented stanazolol-induced left cardiac axis deviation. Furthermore, melatonin decreased stanozolol-induced liver damage. In conclusion, under our experimental conditions, the side effects of supraphysiology doses of stanozolol on liver and cardiovascular system are mitigated by melatonin
Subject: Estanozolol
Melatonina
Natação - Aspectos fisiológicos
Estresse oxidativo
Eletrocardiograma
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_GustavoBarbosados_M.pdf1.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.