Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314253
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: O controle motor nos movimentos com reversão em individuos normais e portadores da doença de Parkinson : o efeito de diferentes amplitudes de movimento
Title Alternative: Reversal movements in normal and Parkinson disease individuals : the effect of different movement amplitudes
Author: Paulino, Rodrigo Gaiga
Advisor: Almeida, Gil Lucio, 1959-
Abstract: Resumo: Este estudo se propôs a analisar as características cinemáticas e eletromiográficas (EMG) dos movimentos voluntários uni-articulares unidirecionais e com reversão do cotovelo, em indivíduos jovens e idosos saudáveis, como também em indivíduos portadores da doença de Parkinson. Método: Os sujeitos permaneceram sentados em uma cadeira, com o antebraço direito sobre um ¿manipulandum¿ horizontal, de modo que o cotovelo direito se posicionava sobre o eixo de rotação do ¿manipulandum¿. O ombro ficou abduzido a 90°, ou seja, com o braço na horizontal. Nos movimentos unidirecionais, os sujeitos eram instruídos a mover em direção a um alvo e parar (somente flexão), já nos movimentos com reversão foi necessário realizar os movimentos em direção ao alvo e depois reverte-lo a uma nova posição (flexão e extensão). Os movimentos foram realizados em amplitudes variadas, tanto de ida, quanto de retorno do movimento. Registrou-se a atividade EMG do músculo bíceps braquial (BIC) e do tríceps cabeça lateral (TR). Os portadores da doença de Parkinson foram avaliados em dois momentos, no período em que a medicação estava em sua ação mínima (cerca de 12 horas após a ultima dose da medicação) e reavaliados 1-1,5h após a ingestão do medicamento anti-parkinsoniano. Resultados: Em indivíduos jovens e idosos saudáveis observou-se que na fase de desaceleração ao alvo ocorre a supressão da atividade do segundo burst agonista (BIC) em movimentos com reversão. Nesta mesma fase houve um aumento da magnitude da atividade EMG do antagonista (TR) com a distância de retorno. Após a reversão, a atividade EMG do TR, que nesta fase atua como agonista, continua a modular a magnitude EMG com o aumento da distância de retorno. Os portadores da doença de Parkinson moveram mais lentamente que os indivíduos idosos saudáveis, diminuindo a magnitude dos bursts EMG durante a aceleração nos movimentos de ida e nos de retorno. No momento da desaceleração os parkinsonianos apresentaram um aumento na co-ativação entre o agonista e o antagonista. Após a medicação, os parkinsonianos moveram mais rapidamente e mostraram um aumento na magnitude da atividade EMG na fase de aceleração dos movimentos. Discussão: Os resultados demonstraram que o envelhecimento não modifica a modulação dos padrões de ativação EMG. A supressão do segundo burst agonista (BIC) otimiza a função do antagonista (TR) que atua desacelerando o membro. Na fase subsequente o TR acelera o membro em direção à posição inicial. O aumento da magnitude da atividade EMG do TR com a distância de retorno sugere que o sistema nervoso central gera a atividade EMG capaz de não apenas desacelerar o membro ao alvo, mas também reverter sua direção e lançá-lo de volta à posição inicial. Os portadores da doença de Parkinson apresentaram múltiplos bursts de aceleração de pequena magnitude, que levam o parkinsoniano a mover lentamente. A co-ativação entre o agonista e o antagonista no momento da desaceleração do movimento aumentou a estabilidade para que o movimento fosse revertido com mais precisão. Por fim, o uso da medicação anti-parkinsoniana sugere a melhora do planejamento motor durante os movimentos com reversão, aumentando a magnitude da atividade EMG durante os momentos de aceleração do movimento

Abstract: This study analyses the kinematic and electromyographic (EMG) patterns of the singlejoint unidirectional movement and with elbow reversion in young individuals, healthy elderly and also individuals with Parkinson's disease. Method: The individuals remained seated in a chair with the right forearm on a horizontal ¿manipulandum¿, so that the right elbow was placed on the ¿manipulandum¿ rotation axis. The shoulder was abducted at a 90° angle, which means, with the arm in the horizontal position. In the unidirectional movements, the individuals have been instructed to move towards a given target and stop (flexion only), whereas in the movements with reversion was necessary to perform movements towards the target and after reverse them to a new position (flexion and extension). The movements were performed in several amplitudes either forward or backward movements. Biceps biceps muscle (BIC) and also lateral head triceps (TR) EMG activities have been registered. The individuals with Parkinson's disease were evaluated in two moments, during the period when the medication was at its minimum action (about 12 hours after the last dose of the medication) and reevaluated after 1-1,5h after the ingestion of the antiparkinsonian medication. Results: It has been observed through the data obtained from young individuals and healthy elderly that a suppression of the activity of the second agonist burst (BIC) occurred during the target deceleration phase in reversion movements. In this same phase there was an increase of magnitude of the activity EMG of the antagonist (TR) with the return distance. After the reversion, the EMG activity of the TR, which in this phase acts as agonist, continues to modulate the magnitude with the increase of the return distance. The individuals with Parkinson's disease moved more slowly than the healthy elderly, decreasing the magnitude of the bursts EMG during the acceleration in forward and backward movements. In the moment of the deceleration the pakinsonians presented an increase in the co-activation between the agonist and the antagonist. After the medication was taken, the parkinsonians were able to move faster and showed an increase in the magnitude of the EMG activity during the acceleration phase of the movements. Discussion: The results have demonstrated that the aging process does not modify the modulations of the EMG activation patterns. The suppression of the second agonist burst (BIC) optimizes the antagonist (TR) function, which acts by decelerating the member. During the following phase, the TR accelerates the member towards the initial position. The increase of the magnitude of the EMG activity of the TR with the return distance suggests that the central nervous system generates the EMG activity which is capable of not only decelerating the limb to the target, but also of reversing its direction and cast it back to the initial position. The Parkinson disease subjects presented multiples bursts of short magnitude in acceleration phase, which make the parkinsonian move slowly. The co-activation between the agonist and the antagonist during the movement deceleration moment increased the stability so that the movement could be more precisely reverted. Finally, the anti-parkinsonian suggests the improvement of the motor planning during the movements with reversion, increasing the magnitude of the EMG activity during the moments of acceleration of the movement
Subject: Movimentos de reversão
Eletromiografia
Doença de Parkinson
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PAULINO, Rodrigo Gaiga. O controle motor nos movimentos com reversão em individuos normais e portadores da doença de Parkinson: o efeito de diferentes amplitudes de movimento. 2005. 87f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/314253>. Acesso em: 5 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Paulino_RodrigoGaiga_M.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.