Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/314090
Type: TESE DIGITAL
Title: Study of vascular reactivity and cardiac activity of rats from two hypertension models = genetic and induced = Estudo da reatividade vascular e atividade cardíaca de ratos provenientes de dois modelos de hipertensão: genética e induzida
Title Alternative: Estudo da reatividade vascular e atividade cardíaca de ratos provenientes de dois modelos de hipertensão : genética e induzida
Author: Conceição-Vertamatti, Ana Gabriela, 1988-
Advisor: Grassi-Kassisse, Dora Maria, 1964-
Kassisse, Dora Maria Grassi, 1964-
Abstract: Resumo: Evidências têm demostrado associação entre a ativação do sistema nervoso simpático, alterações na reatividade vascular, liberação de citocinas inflamatórias e adipocinas relacionando estes efeitos ao desenvolvimento do quadro hipertensivo. Os objetivos foram analisar a reatividade vascular, a função cardíaca e as vias de sinalização celular envolvidas nestas respostas em dois modelos de hipertensão: a induzida pela inibição crônica da óxido nítrico (NO) sintase (L-Name) e a genética, ratos espontaneamente hipertensos (SHR), bem como seus respectivos controles, Wistar (W) e Wistar-Kyoto (WKY). Utilizamos como metodologia (CEUA-2615-1) a reatividade vascular (RV), pela análise de curvas concentração resposta ao agonista alfa-adrenérgico, fenilefrina (Phe) e ao agonista beta-adrenérgico, isoproterenol (Iso) na presença ou não de antagonistas seletivos e inibidores enzimáticos específicos. A investigação cardíaca se deu pela análise na pressão arterial e do eletrocardiograma. As vias de sinalização celular foram investigadas em aortas e no coração utilizando Western Blotting. Houve normalidade nos dados coletados, Kolmogorov-Smirnoff, sendo então analisados por Anova seguida de Dunnet ou teste t-Student, p menor que 0,05 foi indicativo de significância. RV à Phe: L-Name apresentaram aumento de sensibilidade e redução na resposta máxima e na resposta total, em área sob a curva-AUC; e SRH foram menos sensíveis, sem alteração na resposta máxima e AUC. As alterações vasculares foram dependentes de endotélio. RV ao Iso: L-Name apresentaram menor AUC dependente do endotélio e SHR sem alteração. Investigação molecular em aortas: via do NO- L-Name apresentaram redução na expressão de PKG e? SHR diminuição na expressão de eNOS, GC? e PKG. Via da adenosina- L-Name apresentaram diminuição na expressão de PDE3A e SHR aumento na expressão de PDE3A e A2AR. Via ?-adrenérgica: L-Name e SHR apresentam aumento na expressão de ?1A. Ambos os modelos apresentam redução na expressão de Gq. Receptores ?-adrenérgicos: L-Name apresentaram aumento na expressão de ?1 e redução de ?3 e da Serca2; SHR sem alterações. Receptores de glicocorticóides (GR)- Em L-Name houve redução de GRs e SHR sem alterações. O funcionamento cardíaco apresentou-se prejudicado em SHR, com sinais de falhas na condução atrial e ventricular desde a sexta semana de idade (6s) e apresentação de quadro isquêmico na 15a semana de idade (15s). Ratos L-Name-15s apresentaram disfunção na condução ventricular. WKY apresentaram alterações na condução atrial e déficit na condução ventricular na 6s, estas alterações não comprometeram as funções cardíacas, provavelmente pela redução na expressão da PDE3A observada no coração destes na 15ªs. Este efeito não foi observado nos animais hipertensos. O coração de L-Name apresentou redução na expressão de IL-6, sem alterações em IL-1? e adiponectina. Não foram observadas alterações da IL-6, IL-1? e adiponectina no coração de SHR, W e WKY. Concluímos que o quadro de hipertensão desenvolve respostas vasculares dependentes do endotélio e lesões cardíacas independentes de adiponectina. As alterações adaptativas ao tônus simpático elevado são distintas entre os modelos estudados indicando uma dependência à origem do quadro hipertensivo, se induzido ou genético

Abstract: Evidence has shown an association between the activation of the sympathetic nervous system, changes in vascular reactivity and release of inflammatory cytokines and adipokines, relating these effects to the development of hypertensive frame. The objectives were to examine the vascular reactivity, cardiac function and cellular signaling pathways involved in these responses in two models of hypertension: the induced by chronic inhibition of nitric oxide (NO) synthase (L-Name) and genetic spontaneously hypertensive rats (SHR), and their respective controls, Wistar (W) and Wistar-Kyoto (WKY). We used as a methodology (CEUA-2615-1) vascular reactivity (VR), analisying concentration response curves of alpha-adrenergic agonist, phenylephrine (Phe) and the beta-adrenergic agonist, isoproterenol (Iso) in the presence or absence of selective antagonists and specific enzyme inhibitors. Cardiac investigation was due to the analysis in blood pressure and electrocardiogram. The cellular signaling pathways were investigated in aorta and heart using Western Blotting. There was normal distribution on the data collected, Kolmogorov-Smirnoff, and then being analyzed by Anova followed by Dunnet or t-Student-test. p less than 0.05 was indicative of significance. VR to Phe: L-Name had increased sensitivity and reduced maximum response and overall response in area under the curve-AUC; and SRH were less sensitive, with no change in maximum response and AUC. Vascular changes were dependent on endothelium. VR at Iso: L-Name had lower endothelium-dependent AUC and SHR unchanged. Molecular studies in aortas: NO pathway: L-Name presented decrease in the expression of PKG and SHR decrease in the expression of eNOS, GC? and PKG. Adenosine pathway: L-Name showed decreased expression of PDE3A and SHR increased expression of PDE3A and A2ARs. The ?-adrenergic pathway: L-Name and SHR presented increase in the ?1A expression. Both models feature reduced Gq expression. ?-adrenergic receptors: L-Name showed increased expression of ?1 and reduction of ?3 and Serca2; SHR were unchanged. Glucocorticoids receptors (GR): L-Name there was a reduction in the GR expression and SHR unchanged. The heart function was harmed in SHR, faulty signals in the atrial and ventricular conduction from the sixth week of age (6w) and ischemic frame presentation at 15 weeks of age (15w). Rats L-Name-15w showed dysfunction in ventricular conduction. WKY showed changes in atrial conduction and deficit in ventricular conduction at 6w, these changes did not affect heart function, probably by the reduction in the expression of PDE3A observed in the heart of these at 15w. This effect was not observed in hypertensive animals. The heart of L-Name decreased in IL-6 expression without changes in IL-1? and adiponectin. There were no changes in IL-6, IL-1? and adiponectin in the heart of SHR, W and WKY. We conclude that hypertension frame develops endothelium-dependent vascular responses and cardiac lesions independent of adiponectin. Adaptive changes to the high sympathetic tone are distinct from the models studied indicating a dependency to the hypertensive frame origin, if induced or genetic
Subject: Estresse
Hipertensão
Receptores adrenérgicos
Adipocinas
Citocinas
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Conceicao-Vertamatti_AnaGabriela_D.pdf7.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.