Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313793
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Os grupos na atenção básica à saúde = uma hermenêutica da prática clínica e da formação profissional
Title Alternative: Groups in primary health care : a hermeneutics of clinical practice and training
Author: Furlan, Paula Giovana, 1981-
Advisor: Campos, Gastão Wagner de Sousa, 1952-
Abstract: Resumo: Na saúde pública brasileira, constatamos a dificuldade dos profissionais em atuar em contextos coletivos e o escasso desenvolvimento de metodologias voltadas para a intervenção junto aos grupos na atenção básica à saúde. Pretendemos com esta pesquisa analisar como são produzidas as práticas de grupo com usuários na atenção básica, compreender os efeitos de um processo de formação em gestão do cuidado, incluindo as possíveis contribuições das estratégias de ensino, para a mudança da prática clínica e de gestão dos profissionais, no trabalho em equipe e no governo de si. Adotamos como referencial a pesquisa qualitativa hermenêutica e avaliativa (quarta geração), com métodos participativos de produção de dados (grupos focais, construção de narrativas coletivas e observação de grupos assistenciais com usuários em unidades de saúde). Destacamos as teorias de grupo do campo da psicossociologia, da saúde coletiva, da análise e da psicoterapia institucionais para a compreensão do movimento dessas práticas na atenção básica e da formação profissional. Constatamos que o dispositivo grupo ainda é visto enquanto atividade de educação, com vistas à prevenção de doenças, promoção e vigilância em saúde. Não se valoriza seu efeito terapêutico na prática clínica, como estratégia de tratamento e como meio de intervenção no acompanhamento dos pacientes em longo prazo. Os grupos na atenção básica se mostraram potentes para o compartilhamento de experiências de adoecimento e como estratégia para a comunicação com a equipe. Consideramos que o uso do grupo como dispositivo formador e a estratégia da discussão de casos possibilitaram o aprendizado sobre manejo de grupos e a aplicação de conceitos e de práticas aprendidos para o cotidiano da atenção básica, tais como o trabalho em equipe, a clínica ampliada e compartilhada. Apresentamos uma proposta de mapas para análise e cogestão dos grupos, como estratégia para a prática clínica e a formação profissional. Concluímos apontando elementos para qualificação dos grupos na atenção básica como coletivos que possam incorporar a discussão dos processos de adoecimento e sofrimento, incluindo a pessoa como participante no processo de coprodução de sua saúde e da reorganização institucional

Abstract: In the Brazilian public health, we note the difficulty of professionals in acting in collective contexts and the insufficient development of methodologies focused on action within groups in the primary health care. We intend with this research to analyze how assistance groups with users are produced during the primary care, understand the effects of an education process of care management, including the possible contributions of the teaching strategies to the change of clinical practice and professional management in teamwork and in Government itself. We adopt as a referential the evaluative and hermeneutical qualitative research (fourth generation), with participatory methods of data production (focus groups, building of collective narratives and observation of assistance groups with users in health facilities). We highlight the group theories of the psycho-sociology field, collective health, institutional analysis and psychotherapy for the understanding of the movement of such practices during the primary care and professional education. We find that the group device is still seen as educational activity, focused on disease prevention, promotion and health surveillance. Its therapeutic effect is not valorized in the clinical practice as a care strategy and as a means of action in long-term monitoring of patients. The groups in primary health care were powerful in sharing illness experiences and as a strategy for team communication. We consider that the use of the group as a trainer device and the strategy of discussing cases enabled the learning and the application of concepts and learned practices to the everyday primary health care, such as teamwork, and the expanded and shared clinic. We present a proposal of maps for analysis and co-management of the groups, as a strategy for clinical practice and professional education. We conclude highlighting elements for qualifying primary care groups as collectives that can incorporate the discussion of illness and suffering processes, including the individual as a participant in the process of co-production of his/her health and institutional reorganization
Subject: Saúde pública
Pesquisa qualitativa
Processos grupais
Atenção a saúde
Educação profissional em saúde pública
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FURLAN, Paula Giovana. Os grupos na atenção básica à saúde = uma hermenêutica da prática clínica e da formação profissional. 2012. 243 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/313793>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Furlan_PaulaGiovana_D.pdf3.18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.