Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313745
Type: TESE
Title: Avaliação da gastroproteção do óleo essencial do Protium heptaphyllum March (Burceraceae) bem como os possíveis mecanismos de ação envolvidos em modelos de úlcera gástrica em ratos : Evaluation of gastroprotection essential oil Protium heptaphyllum March (Burceraceae) and the possible mechanisms involved on experimental gastric ulcer models in rats
Title Alternative: Evaluation of gastroprotection essential oil Protium heptaphyllum March (Burceraceae) and the possible mechanisms involved on experimental gastric ulcer models in rats
Author: Araujo, Deborah de Arantes e Oliveira Valim, 1972-
Advisor: Brito, Alba Regina Monteiro Souza, 1954-
Abstract: Resumo: Protium heptaphyllum March (Burseraceae), conhecido como almécega ou breu branco, é uma planta medicinal abundante na região Amazônica. Seu exudato resinoso in natura é um conceituado remédio popular com ação anti-inflamatória, antiulcerogênica, analgésica e cicatrizante. O gênero Protium compreende cerca de 135 espécies, estima-se que a maioria das espécies da família Burseraceae pertençam a este gênero, tendo como principal característica sua capacidade em exsudar resinas aromáticas voláteis, usadas como curativo de feridas, tratamento de dor de dente, antisséptico, analgésico e distúrbios gastrointestinais. O objetivo deste trabalho, foi avaliar o potencial gastroprotetor do óleo essencial comercial do Protium heptaphyllum March (Burseraceae) (BB), bem como os possíveis mecanismos de ação envolvidos, através de modelos de úlcera gástrica em ratos Unib:WH. A análise de cromatografia gasosa-espectrometria de massa (CG-EM) do BB indicou a presença de três monoterpenos majoritários: ?-pineno (40%), p-mentha-1.4(8)-dieno (12%) e ?-phellandreno (10%). Foram realizados diferentes modelos experimentais de úlcera gástrica que, com base em suas respectivas especificações, foram incluídos dois grupos controles, sendo um positivo (Lansoprazol 30 mg/kg, Carbenoxolona 200 mg/kg ou Cimetidina 100 mg/kg) e um negativo (Veículo - Tween 80® 12%, 10 mL/Kg). Após cada experimento, foi realizada eutanásia por deslocamento cervical, os estômagos removidos, abertos na região da maior curvatura e fotografados para quantificação da área de lesão ulcerativa (ALU) por meio do programa AVSoft®. O BB, na dose de 100 mg/Kg (dose mais efetiva), apresentou atividade antiulcerogênica contra lesões gástricas induzidas por etanol absoluto (96%) e por Drogas ant-inflamatórias não esteroidais (DAINEs) (97%). Para avaliar os mecanismos de ação envolvidos a atividade antissecretória, muco, prostaglandina, atividade antioxidante e envolvimento dos Grupamentos Sulfidrila (G-SH), foram analisados. Além disto, o modelo de úlcera gástrica induzida por ácido acético e análise por Western blotting da expressão de COX-2 e EGF foram utilizadas para avaliar a capacidade cicatrizante do BB. Foi verificado que este óleo essencial não interfere na secreção ácida na mucosa gástrica; porém, sua gastroproteção depende de compostos com G-SH. A atividade gastroprotetora do BB não ocorre devido ao aumento na produção de muco induzido pelos níveis gástricos de PGE2. Como o BB não atuou nos mecanismos citoprotetor e antissecretório, objetivou-se verificar o envolvimento do mecanismo antioxidante na atividade gastroprotetora. Existem evidências de que espécies reativas de oxigênio participem na etiologia da úlcera gástrica e muitos óleos essenciais foram recentemente qualificados como antioxidantes naturais. A capacidade do BB de reduzir ou prevenir estresse oxidativo foi avaliada in vivo, a partir de modelos de úlcera induzida por etanol absoluto. O BB apresentou atividade antioxidante modulando enzimas antioxidantes como Superóxido Dismutase (SOD), Glutationa Peroxidase (GSH-Px) e Glutationa Redutase (GSH-Rd), desta forma, diminuindo a peroxidação lipídica (LPO) e atividade da Mieloperoxidase (MPO). BB demonstrou também potente capacidade de cicatrização, com 95% de redução da ALU, aumentando a expressão de COX-2 (55%) e EGF (100%) na mucosa gástrica. Em adição, nenhum sinal de toxicidade foi observado durante os 14 dias de tratamento, considerando os parâmetros analisados. Portanto o BB é composto essencialmente por terpenos, não apresenta atividade antissecretora nem citoprotetora, apresenta atividade antioxidante e cicatrizante

Abstract: Protium heptaphyllum March (Burseraceae), known as "Almécega" or "Breu Branco", a medicinal plant is abundant in the Amazon region, its resinous exudates in nature, is a renowned folk remedy with anti-inflammatory, antiulcer, analgesic and healing. Protium genus comprises about 135 species, it is estimated that most species of Burseraceae, belong to this genus, the main feature, its ability to exude volatile aromatic resins, used for various purposes such as dressing for wounds, pain tooth, antiseptic, analgesic, treatment of stomach, among others. Based on the popular indications of this plant for the treatment of gastrointestinal disturbances, the present work aimed on evaluating the gastroprotective potential of the commercial essential oil of Protium heptaphyllum March (Burseraceae) (BB), as well as its possible mechanisms of action involved, through models of gastric ulcer in rats Unib: WH. Gas chromatography-mass spectrometry (GC-MS) analysis of BB indicated the presence of three majority monoterpenes as major compounds: ?-pinene (40%), p-mentha-1.4(8)-diene (12%) and, ?-phellandreno (10%). We performed different experimental models of gastric ulcer, based on your specifications included two control groups, a positive (Lansoprazole 30 mg/kg, Cimetidine 100 mg/kg or Carbenoxolone 200 mg/kg) and a negative (Vehicle - Tween 80, 12%, 10 mL/Kg). After each experiment, rats were killed by cervical dislocation, their stomachs removed and opened in the region of greater curvature and photographed for quantification of lesion area ulcerative through the AVSoft program. BB at a dose of 100 mg / kg (effective dose) showed antiulcer activity against gastric lesions induced by absolute ethanol (96%) and nonsteroidal ant-inflammatory drugs (NSAIDs) (97%). To evaluate the mechanisms involved in the BB aniulcerogenic activity, the antisecretory action, mucus, prostaglandins, antioxidant activity and involvement of sulfhydryl group (G-SH) were analyzed. The acetic acid-induced gastric ulcer model and western blotting assay COX-2 and EGF were also used to evaluate the BB healing capacity. This essential oil does not interfere with acid secretion in the gastric mucosa, but their gastroproteção depends on G-SH compounds. The gastroprotective activity of the BB is not due to increased production of gastric mucus induced by PGE2 levels. As the BB did not act in cytoprotective mechanisms and antissecretório, aimed to verify the involvement of the antioxidant mechanism in gastroprotective activity. There is evidence that reactive oxygen species involved in the etiology of gastric ulcer and many essential oils have recently been classified as natural antioxidants. The role of the essential oil in reducing or preventing the oxidative stress was evaluated in vivo, from absolute ethanol-induced gastric ulcer model. The BB showed antioxidant activity by modulating antioxidant enzymes like Superoxide Dismutase (SOD), glutathione peroxidase (GSH-Px) and glutathione reductase (GSH-Rd), thereby decreasing lipid peroxidation (LPO) and activity Myeloperoxidase (MPO). The BB has demonstraded potent healing capacity, with 95% reduction of the ulcerative lesion area due to increased expression of COX-2 (55%) and EGF (100%) in the gastric mucosa. In addition, no signs of toxicity were observed during the 14 days of treatment, considering the analyzed parameters. So BB is composed mainly of terpenes, shows no activity antissecretora or cytoprotective, exhibits antioxidant activity and healing
Subject: Radicais livres
Antioxidantes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Araujo_DeborahdeAranteseOliveiraValim_M.pdf3.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.