Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313740
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Ações farmacologicas gerais da Turnera ulmifolia L. sobre a resposta inflamatoria
Author: Antonio, Marcia Aparecida
Advisor: Brito, Alba Regina Monteiro Souza, 1954-
Abstract: Resumo: A Tumera ulmifolia L. pertence à família Turneraceae e é popularmente conhecida como chanana. É um subarbusto de flores amareladas, comum no nordeste do Brasil. Devido ao seu uso popular em distúrbios inflamatórios, foram estudadas as propriedades antiinflamatórias do extrato hidroalcoólico bruto (EHB) e de sua fração ativa (Fr.EtOH) em modelos de inflamação, com o objetivo de fornecer subsídios para seu uso tradicional. Em ensaios de toxicidade aguda, verificou-se que EHB não foi tóxico aos animais quando administrado pelas vias oral (DLso > 15 g/kg) e intraperitoneal (DLso = 7.8 g/kg), demonstrando ser praticamente inócuo. EHB (1g/kg, po) e Fr.EtOH (100 mg/kg, po) mostraram efeito antiedematogênico dose-dependente em ensaios de edema de pata induzido por carragenina. As respostas máximas de ambos ocorreram 3 horas após o tratamento com o agente flogístico, com porcentagens de inibição de 30%. A DEso de Fr.EtOH foi de 150 mg/kg. EHB (1g/kg, po) reduziu o aumento de permeabilidade vascular induzido por PGE2 (34%), histamina (54%) e 5-hidroxitriptamina (79%), mas não aquele aumento induzido por bradicinina, enquanto que o diclofenaco sódico (5 mg/kg, po) diminuiu a permeabilidade vascular induzida por todos estes mediadores, com porcentagens de inibição de 46, 63, 88 e 61%, respectivamente. No teste de granuloma cotton pel/et, EHB (1 g/kg, po) e diclofenaco sódico (5mg/kg, po) mostraram ser equivalentes em inibir a fase transudativa do granuloma (57 e 54%, respectivamente), mas somente o diclofenaco sódico inibiu a fase proliferativa (64%). Foi avaliada a influência de Fr.EtOH (5 mg/kg, ip) sobre os parâmetros hematológicos do sangue periférico e do exsudato peritoneal. Nenhuma alteração relativa aos perfis numéricos totais eritrocitário e leucocitário do sangue periférico foi evidenciada; entretanto, na contagem diferencial dos leucócitos foi detectado um aumento do número de basófilos (80%). A análise dos dados obtidos no estudo do exsudato peritoneal demonstrou que Fr.EtOH (5 mg/kg, ip) inibiu, de modo dosedependente, a migração de leucócitos para o peritôneo. Esta diminuição ocorreu principalmente devido a uma redução no número de linfócitos (78%) e neutrófilos (57%) que migraram para a cavidade peritoneal. Por outro lado, em estudo de potência antiinflamatória versus atividade ulcerogênica, EHB (1g/kg, po) não potencializou as lesões gástricas induzidas pelo ácido acetilsalicílico, pelo contrário, produziu uma redução de 67% do índice de lesões ulcerativas (ILU). EHB (1 g/kg, po) e Fr.EtOH (100 mg/kg, po) reduziram as lesões gástricas induzidas por ligadura do piloro, inibindo o ILU em 79 e 82%, repectivamente; etanol (1 mllanimal, po) inibindo o ILU em 60 e 55%, respectivamente; assim como aquelas induzidas por indometacina (30 mg/kg, sc) inibindo o ILU em 51 e 57%, respectivamente; entretanto, ambos não foram capazes de produzir inibição sobre as lesões gástricas produzidas por estresse. A Fr.EtOH (100 mg/kg, po) produziu um aumento (38%) da formação de muco da barreira gastroprotetora; já a carbenoxolona (200 mg/kg, po) também aumentou o muco em cerca de 42%. Adicionalmente, Fr.EtOH (100 mg/kg, po) não produziu inibição do número de contorções abdominais induzidas por ácido acético (0.6%, ip), enquanto que a dipirona magnesiana (200 mg/kg, po) foi capaz de reduzir cerca de 90% dessas contorções. Assim, nos modelos de inflamação utilizados, EHB e Fr.EtOH apresentaram marcada atividade antiinflamatória, não acompanhada de danos gástricos; ao contrário, ambos apresentaram ações antiulcerogênicas em vários modelos experimentais de úlcera gástrica. Deste modo, foi possível confirmar, ainda que preliminarmente, as informações populares do uso em inflamação da espécie vegetal Tumera ulmifolia

Abstract: Tumera ulmifolia L. from the Tumeraceae family is popularly know as "chanana". It's a yellow flowered shrub fouf.'ld in the northeast states of Brazil. This plant is used by the natives for treatment of inflammatory disorders. Based on this knowledge the inflammatory properties of crude hydroalcoholic extract (CHE) and the active fraction (Fr.EtOH) of this plant were studied using a wide range of inflammation models. Acute toxicity assays using oral (DLso >15 g/kg) and intraperitoneal (DLso = 7.8 g/kg) administration of CHE weren't toxic to animais proving to be almost harmless. In carrageenin-induced rat paw edema assays CHE (1g/kg, po) and Fr.EtOH (100 mg/kg, po) revealed dose dependent inhibition effect. The highest reponse were obtained three hours after flogist agent treatment, with about 30% of inhibition. The EDso value of Fr.EtOH was calculated as being 150 mg/kg. CHE (1 g/kg, po) remarkably lowered the induced vascular permeability increase by prostaglandin E2 (34%), histamine (54%) and 5-hydroxitryptamine (79%), but not the inerease induced by bradykinin, whereas sodium dielofenac (5 mg/kg, po) diminished the induced vascular permeability in ali this inflammatory mediators, with inhibition of 46, 63, 88 and 61%, respectively. Cotton pellet granuloma assay of both CHE (1 g/kg, po) and sodium diclofenac (5 mg/kg, po) showed the same / inhibition of the transadutive phase (57 and 54%, repectively), but only sodium diclofenac inhibited the proliferative phase (64%). The acute administration of Fr.EtOH (5 mg/kg, ip) on. hematological peripheric blood and peritoneal exudate parameters were evaluated. No alterations on total number of eritrocytes and leucocytes of peripherical blood were observed, however leucocyté diferential count detected basophils increase (80%). The results from the peritoneal exudate assay showed that Fr.EtOH inhibited in a dosedependent manner the leueocyte migration toward the peritoneal cavity. This reduction was caused mainly by the decrease on the number of linphocytes (78%) and neutrophils (57%) migrating to the peritoneal cavity. However, when comparing antiinflammatory versus ulcerogenic activity, CHE (1 g/kg, po) didn't potentialize gastric mucosas lesions caused by aspirin, instead produced 67% of ulcerative lesion inhibition (ILU). CHE (1 g/kg, po) and Fr.EtOH (100 mg/kg, po) inhibited gastric induced lesions by pylorus ligature (79 and 82%), with absolute ethanol (1 mllanimal, po) 60 and 55%, those induced by indomethacin (30 mg/kg, se) were inhibited by 51 and 57%. However, neither CHE or Fr.EtOH were able to inhibited gastric lesions caused by hypotermic-restraint stress. Gastric barrier mucus formation increased by Fr.EtOH (100 mg/kg, po) in 38%, carbenoxolone (200 mg/kg, po) also raised the mucosa barrier about 42%. Fr.EtOH (100 mg/kg, po) didn't reduced abdominal writhing induced by acetic acid, whereas magnesion dipirone decreased in 90% the abdominal writhing. 80th CHE and Fr.EtOH showed antiinflammatory activity in several experimental models, therefore confirming, preliminarely, the activity of Tumera ulmifolia mentioned by natives
Subject: Anti-inflamatórios
Plantas medicinais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Antonio_MarciaAparecida_M.pdf4.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.