Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313570
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Desenvolvimento neuropsicomotor nos primeiros 18 meses de vida de lactentes de alto risco
Author: Fronio, Jaqueline da Silva
Advisor: Gonçalves, Vanda Maria Gimenes, 1949-
Abstract: Resumo: Os objetivos do presente estudo foram descrever o desenvolvimento neuropsicomotor nos primeiros 18 meses de vida de lactentes de alto risco, investigar sua associação com o índice POPRAS e verificar o poder preditivo de dois instrumentos de avaliação do desenvolvimento infantil. Através da aplicação das Escalas Mental e Motora de Bayley e da Alberta Infant Motor Scale (AIMS), foram acompanhados 56 lactentes de alto risco (estudo seccional) e, destes, 26 fizeram parte de um estudo longitudinal. O índice POPRAS foi utilizado para quantificar o conjunto de intercorrências que atuaram em um mesmo neonato. Ao final do estudo, foi realizado exame neurológico e Ressonância Magnética (RM) de crânio, a fim de investigar lesões e relacioná-Ias aos achados do exame de Ultra-som Transfontanela neonatal (USTF) e do exame neurológico. Aos 18 meses de idade corrigida, 39 lactentes realizaram o exame neurológico, sendo que 11(28,2%) receberam classificação normal e 28 (71,8%) alterada. Não foi encontrada relação significativa entre a RM e o USTF (p=0,598), ou entre a RM e o exame neurológico aos 18 meses (p=0,613). Foi encontrado baixo desempenho da população do estudo na AIMS, principalmente dos 2 aos 6 meses de vida. Apesar da evolução crescente na pontuação bruta da AIMS, o perfil de desenvolvimento foi de instabilidade e tendência de distanciamento das curvas dos percentis 25th, 10th e 5th em relação as curvas dos percentis superiores (50th, 75the 90th).Também foi encontrada baixa performance e perfil de instabilidade na EscaJa Motora de Bayley, principalmente dos 2 aos 5 meses de vida. O desempenho da população na Escala Mental de Bayley foi mais estável e ficou dentro dos limites normais padronizados para cada idade. Através do estudo longitudinal, foi observada maior instabilidade de desempenho nas Escala Motora de Bayley e AIMS para o grupo com exame neurológico alterado. Os grupos normal e alterado puderam ser diferenciados a partir do 3° mês de vida pela AIMS e pela Escala Motora de Bayley, tendo a última mostrado diferenças estatisticamente significativas em maior número de meses. A escala que mostrou maior associação com o índice POPRAS foi a AIMS sendo que lactentes que sofreram menores intercorrências (POPRAS ::;; 90) parecem ter sido mais afetados nos primeiros 4 meses de vida, mostrando recuperação e se diferenciando dos que sofreram maiores intercorrências (POPRAS > 90) à partir deste período. Na análise das avaliações individuais, 03°,4° e 5° meses da escala motora de Bayley e o 4°, 5° e 6° meses da AIMS foram os mais preditivos do desenvolvimento neurológico aos 18 meses da população de estudo. Os melhores valores preditivos foram encontrados com a combinação dos achados de mais de uma avaliação. A existência ou não de duas avaliações alteradas na AIMS (percentil 10) em meses consecutivos ou a existência de duas avaliações alteradas na Escala Motora de Bayley em meses consecutivos ou não nos seis primeiros meses de vida, foram os critérios mais adequados para o prognóstico do desenvolvimento aos 18 meses dos lactentes de alto risco

Abstract: The aims of the present study were to describe the developmental outcome of high-risk infants during the first 18 months of age, investigate their association to the degree of risk for morbidity and verify the predictive power of three instruments of assessment of infant development. Fifty-six (56) high-risk infants were monitored through the application of the Bailey's Mental and Motor Scales and of the Alberta Infant Motor Scale (AIMS) up to their 18thmonth of corrected age. The POPRAS index was utilized to quantify the degree of risk for morbidity. At the 18thmonth of age, neurological examination and cerebral magnetic resonance imaging (MRI) were performed to investigate lesions and relate them to the findings of the Neonatal Cranial Ultrasound (CU) and neurological examination. At 18 months of corrected age, 39 infants underwent neurological examination, with 11 (28.2%) of them being classified as normal and 28 (71.8%) classified as abnormal. No significant relationship between MRI and CU (p=0.598) was found, or between MRI and the neurological examination at 18 months of age (p=0.613). Study population's low development was found at AIMS, mainly between 2 and 6 months of age. Even with the increasing evolution at AIMS gross scoring, the profile of development was one of instability and tendency of distancing of curves of centiles 25, 10, and 5 in regards to the curves of the superior centiles (50th, 75th, and 90th). Low performance and profile of instability were also found at the Bailey's Motor Scale, mainly between 2 and 6 months of age. The performance of the population at the Bailey's Mental Scale was more stable and within the normal limits for every age. Higher instability of performance was observed at the Bailey's Motor Scale and AIMS for the group with abnormal neurological examination. The scale showing the most association to the risk degree for morbidity was AIMS, with infants that suffered lesser intercurrences (POPRAS $; 90) seeming to have been more affected on the first 4 months of life, showing recovery and diverging from the high-risk ones (POPRAS > 90) as of this period. At the analysis of the individual assessments, the 3rd, 4th, and 5th months of the Bailey's Motor Scale and the 4th, 5th, and 6th months of the AIMS were the most predictive of the neurodevelopmental outcome at 18 months of age of the study population. The best predictive values were found combining the findings of more than one assessment. The existence or not of two altered assessments at the Bailey's Motor Scale in consecutive or non-consecutive months during the first six months of life were the most adequate criteria for the prognostic of the neurodevelopmental outcome of high-risk infants at 18 months of age
Subject: Neurologia pediatrica
Capacidade motora
Lactentes - Desenvolvimento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FRONIO, Jaqueline da Silva. Desenvolvimento neuropsicomotor nos primeiros 18 meses de vida de lactentes de alto risco. 2005. 250p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/313570>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fronio_JaquelinedaSilva_D.pdf12.37 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.