Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313484
Type: TESE
Title: Uso da cintilografia pulmonar com cortes tomograficos na previsão da função pulmonar pos-opratoria em pacientes com cancer de pulmão
Author: Piai, Dair Bicudo
Advisor: Quagliato Júnior, Reynaldo, 1943-
Junior, Reinaldo Quagliato
Abstract: Resumo: A cintilografia pulmonar é o método mais usado na avaliação regional da função pulmonar em candidatos a resseção pulmonar que tenham função respiratória limítrofe. Esse método processa aquisições planares e fornece imagens bidimensionais dos pulmões e considera todos os segmentos dos lobos pulmonares como tendo o mesmo volume e função, não considerando a sobreposição espacial de áreas com diferentes funções. A cintilografia pulmonar com cortes tomográficos por outro lado, fornece imagens tomográficas dos pulmões, podendo ser um método mais acurado para a avaliação regional da função pulmonar. Nesse estudo prospectivo, o volume expiratório forçado no primeiro segundo previsto para o período pós-operatório (VEF1ppo) foi estimado em 26 pacientes com câncer de pulmão usando-se espirometria, cintilografia pulmonar de perfusão com aquisições planares (CPAP) e cintilografia pulmonar de perfusão com cortes tomográficos (CPCT). Os valores de VEF1ppo estimados por ambos métodos (CPAP e CPCT) foram comparados com os valores de volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) medidos após a operação de ressecção pulmonar (média: 48 ± 44 dias; intervalo: 15 a 180 dias; mediana: 32 dias). O coeficiente de correlação linear de Pearson foi 0.8840 (valor de p <0.0001) para o VEF1ppo estimado por CPAP, e 0.8791 (valor de p < 0,0001) para o VEF1ppo estimado por CPCT. O coeficiente de correlação linear nas lobectomias foi maior do que o coeficinte de correlação linear nas pneumonectomias em ambos métodos. Concluiu-se que ambos métodos apresentam boa correlação com a função pulmonar pós-operatória real, não demonstrando superioridade do CPCT sobre o CPAP, e que ambos métodos são mais efetivos na estimativa do VEF1ppo em lobectomias do que em pneumonectomias

Abstract: Perfusion scintigraphy is the commonest method used for the regional assessment of pulmonary function in candidates for pulmonary resection with borderline respiratory function. This method provides two-dimensional images, and it considers all the segments of the pulmonary lobes as having the same volume and function, without considering the spatial overlapping of pulmonary areas with different function. As SPECT provides tomographic imaging, it could be a more precise method for regional assessment. In this prospective study, the postoperative predicted FEV1 (FEV1ppo) was assessed in 26 patients with lung cancer using spirometric procedures, quantitative lung perfusion scan with planar acquisition (PA) and quantitative lung perfusion scan with tomographic imaging (SPECT). The estimated FEV1ppo values of both methods were compared with FEV1 value measured after surgery (mean: 48 ± 44 days, range: 15-180 days, median: 32 days). The Pearson¿s linear correlation coefficient was 0.8840 (p-value <0.0001) for FEV1ppo estimated by PA, and 0.8791 (p-value < 0,0001) for FEV1ppo estimated by SPECT. The linear correlation coefficient for lobectomy was greater than the coefficient for pneumonectomy in both methods. We concluded that both methods showed good correlation for real postoperative pulmonary function without demonstrating SPECT superiority over PA, and both methods were more effective for estimating FEV1ppo in lobectomies than in pneumonectomies
Subject: Tomografia computadorizada de emissão de foton único
Volume expiratorio forçado
Pulmões - Tumores
Exploração por radioisotopos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Piai_DairBicudo_D.pdf393.71 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.