Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313473
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Comportamento viscoelastico de tendões do musculo gracil e semitendineo humano e tendão calcaneo bovino
Author: Piedade, Sérgio Rocha, 1965-
Advisor: Gamba, Reinaldo, 1947-
Abstract: Resumo: Este trabalho teve por finalidade analisar o comportamento de tendões calcâneo bovino e tendões do músculo grácil e semitendíneo humano submetidos a ensaios mecânicos de relaxamento estático ou cíclico de força, seguidos de ensaios uniaxial de tração até a ruptura. Os ensaios de relaxamento estático de força foram conduzidos aplicando-se uma deformação de 2,5% durante 600s. Após um intervalo de repouso de 300s, um segundo ensaio, semelhante ao primeiro, foi realizado. Os ensaios de relaxamento cíclico de força consistiram de 3 ensaios de 10 ciclos de tração e 3 níveis de deformação: 2,5%, 3% e 4%. Ao término de cada ensaio o tendão era mantido por 300s de repouso. A velocidade de carregamento adotada para os ensaios de relaxamento de força (cíclico e estático) foi de 10% do comprimento do corpo de prova. Todos os tendões, imediatamente, após os ensaios de relaxamento de força (cíclico e estático) foram submetidos a ensaios uniaxiais de tração até a ruptura, com velocidade de carregamento de 3,85 mm/s. Os resultados obtidos foram submetidos a análise de variância com delineamento de parcelas subdivididas no tempo e blocos casualizados (os tendões) nas parcelas. Com a metodologia empregada, os resultados permitiram concluir que nos ensaios de relaxamento estático de força, o fator tempo mostrou para os tendões bovino e humanos (músculo grácil e semitendíneo), diferenças entre a força inicial em relação as demais (300s e 600s), evidenciando o relaxamento de força. Observou-se diferença estatística significativa para os valores de relaxamento médio de força nos ensaios 1 e 2, exceto para o tendão do músculo semitendíneo humano. Nos ensaio de relaxamento cíclico de força para os três tendões estudados registrou-se que a força média no primeiro ciclo foi maior que no décimo ciclo, indicando relaxamento de força. As forças médias para os três tendões estudados registraram na deformação de 4,0%, valor superior ao obtido para as deformações 2,5% e 3,0%, não havendo diferença entre 2,5% e 3,0%, provavelmente resultante da proximidade desses níveis de deformações. Nos ensaios uniaxiais de tração, as forças médias de ruptura dos tendões calcâneo bovino, tendões do músculo grácil e semitendíneo humano, pré-condicionados estaticamente e ciclicamente, foram: 690,84 ± 46,97 N e 663,57 ± 38,81 N; 495,15 ± 38,81 N e 582,80 ± 55,98 N; 480,47 ± 50,96 N e 502,93 ± 39,01 N, respectivamente. Na definição da força ideal de pré-tensionamento, deve-se ter presente que a forma de tracionamento ressalta as propriedades viscoelásticas de tendões e ligamentos, portanto há que se considerar a variável tempo

Abstract: This research work presents an experimental study on the mechanical behavior of human gracilis and semitendineous muscle tendon and as well as bovine calcaneous tendons. The static relaxation tests consisted in applying a deformation of 2.5% of the total length for a time interval of 600s, leaving the specimens to rest for 300s before a new application of a similar test. A total number of 03 cyclic relaxation tests with 10 cycles respectively at 2.5%, 3.0% and 4.0% of deformation have been performed for each specimen. The specimens were kept at rest for 300s between the tests. Deformation rate for both cyclic and static relaxation tests were maintained at 10% of the initial length per second. After the relaxation tests each specimen was submitted to a uniaxial traction to failure at a deformation rate of 3.85 mm/s. Obtained results were submitted to an analysis of variance of split-plot in time design with randomized blocks (the tendons) in the plots. Static relaxation tests carried on all tendons showed a statistically significative difference between the forces at the beginning as well as the forces at the instants correspondent to 300s and 600s of the tests. This fact clearly emphasizes the occurrence of a force relaxation phenomena. Average relaxation force values obtained from the trials 1 and 2 was significative as well except for the semitendinous human tendon. Cylcic relaxation tests carried on all tendons showed that the average force correspondent to the first cycle was statistically significatively greater than the average force correspondent to the tenth cycle. This also emphasizes the occurrence of a force relaxation phenomena. For all tested tendons the average force corresponding to 4.0% deformation level showed to be significative greater than the average forces corresponding to 2.5% and 3.0% of deformation level. The ideal force for pre-tension procedure is close related to the time parameter because the viscoelastic behavior of tendons as well as ligaments are clearly evident
Subject: Tendões
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PIEDADE, Sérgio Rocha. Comportamento viscoelastico de tendões do musculo gracil e semitendineo humano e tendão calcaneo bovino. 2003. 160p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/313473>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Piedade_SergioRocha_D.pdf5.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.