Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313456
Type: TESE
Title: Sintomas musculo-esqueleticos relacionados ao trabalho em cirurgiões-dentistas
Author: Gobbi, Greice Bracht
Advisor: Alexandre, Neusa Maria Costa, 1954-
Abstract: Resumo: presente pesquisa teve a finalidade de contnDuir para o conhecimento da ocorrência de distúrbios osteomusculares nos cirurgiões-dentistas no Brasil. Para isto, pretendeu-se identificar a prevalência de sintomas músculo-esqueléticos relacionados ao trabalho no cirurgião-dentista, bem como a sua localização corporal, aspectos de qualidade de vida e tarefas do trabalho odontológico percebidas como fatigantes. Participaram do estudo 165 dentistas que exercem atividade profissional junto à Prefeitura Municipal de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Os sujeitos que aceitaram fazer parte da pesquisa assinaram uma carta de consentimento informado. Foi utilizado um questionário auto-aplicável composto por quatro partes, contendo questões sobre dados gerais e ocupacionais; sintomas músculo-esqueléticos, qualidade de vida e elementos do trabalho percebidos como mais fatigantes para o sistema músculo-esquelético. Os instrumentos compreenderam um inventário sobre Dados Gerais e Ocupacionais, uma adaptação da parte geral do Questionário Nórdico; o questionário genérico de avaliação da qualidade de vida (SF-36) e a escala RPE (Rating ofPerceived Exertion) de Borg. Foi realizada uma análise descritiva das variáveis dos quatro instrumentos. Tomando-se como base o instrumento de sintomas músculo-esqueléticos, estipulou-se comparar dois grupos de sujeitos: os que apresentassem dor nos últimos 12 meses e os que não apresentassem sintomas independentemente das regiões corporais afetadas. Posteriormente, os participantes foram divididos em dois grupos, e comparados, quanto à presença ou não de sintomas nos úhimos 12 meses especificamente nas regiões cervical, punhos e mãos, lombar, torácica e ombros, que foram escolhidas devido à sua maior ocorrência. Foi realizado para a análise dos resultados o teste Qui-quadrado ou exato de Fisher para as variáveis categóricas e o teste de Mann- Whitney para as variáveis contínuas e também uma análise de regressão logística multivariada para identificar os fatores de risco contidos no instrumento de dados gerais e ocupacionais que pudessem ser associados a dor músculo-esquelética. Primeiramente foi realizada a análise de regressão independentemente das regiões corporais e posteriormente . especificando-se as regiões cervica1, punhos e mãos, lombar, torácica e ombros. O nível de significância adotado para as análises estatísticas foi de 5%. Dos participantes, 92,7% referiram algum tipo de sintoma osteomuscular nos últimos 12 meses. As regiões corporais mais afetadas foram: cervica1 (67,3%), punhos e mãos (63%), lombar (62,4%), torácica (61,2%) e ombros (58,8%). Verificou-se que o sexo feminino apresentou ser um fator de risco para a referência de dor osteomuscular independentemente da região corporal (p=O,00005) e especificamente para as regiões cervical (p=0,0078), torácica (P=0,04) e punhos e mãos (p=O,0006). Observou-se também que quanto menor o tempo de atuação profissional maior o risco de apresentar sintomas músculo-esqueléticos (OR= 0,9, p=O,03) embora os resultados referentes a sexo e tempo de atuação profissional podem ter sofrido interferência de um viés de seleção da amostra. Atividade física para a região de punhos e mãos (p=O,04) e receber ajuda de auxiliar para as regiões de punhos e mãos (p=O,OI) e torácica (p=O,003) apresentaram ser fatores de proteção para o aparecimento destas desordens. Os dentistas que referiram dor osteomuscular apresentaram, através do questionário genérico de qualidade de vida (SF-36), escores afetados negativamente nos domínios: dor, estado geral de saúde, vitalidade, aspectos sociais e saúde mental quando comparados com a população normal da cidade de São Paulo. Quanto aos elementos do trabalho percebidos como mais fatigantes para o sistema músculo-esquelético, o movimento "Tronco e pescoço girados ao mesmo tempo para visão direta e outros procedimentos" e o ato operatório "Cirurgia" foram os elementos que apresentaram escores mais altos. Os resultados deste estudo confirmam a severidade dos problemas na profissão do cirurgião-dentista e reforça a necessidade de novas pesquisas ergonômicas nesta área, pois outros fatores como aspectos psicossociais, ambientais e de organização do trabalho odontológico podem estar influenciando no desenvolvimento de sintomas músculo-esqueléticos nos cirurgiões-dentistas

Abstract: The purpose ofthe present research was to contribute for the knowledge ofmusculoskeletal disorders in Brazilian dentists, represented by a sample. That's why; we intended to identify the prevalence of musculoskeletal symptoms to the dentist work, as well as bis corporallocation, quality oflife aspects and odontological tasks perceived as stressfull. 165 dentists that work at the Municipal Prefecture of a São Paulo city participated in the research. The people that accepted to take a part of this research signed an informed consent letter. A four-section self-applied questionnaire was used and was composed by general and occupational datas, musuloskeletal symptoms, quality of life and odontological tasks perceived as stressfull. It was composed by one General and Occupational Data, one adaptation of the general part of Nordic Questionnaire, the generic questionnaire for evaluation of quality of life (SF-36) and the RPE (Rating of Perceived Exertion) Borg's scale. A descriptive analysis of the variables that composed the four sections was made. Using the data obtained with the Nordic Questionnaire the subjects were divided in two groups: the ones that reported having pain in the Iast 12 months and the ones that report no symptoms in the body parts represented in the instrumento Neck, hands and wrists, back, thoracic and shoulders were the body parts that were most referred by the subjects. For each of these parts, subjects were divided in two groups and compared in reIation to the presence or absence of musculoskeletal symptoms in that part of the body. The Q-square test or Exact Fisher test was applied to the categorical variables, Mann- Whitney test was applied to the continuous variables and the Multivarieted Logistic Regression was used to identify the risk factors contained in the General and Occupational questionnaire that were associated with musculoskeletal pain. First, it was made an analysis independent1y of the body parts. Then, it was made an ana1ysis specifying the body parts. 5% Statistic significance was used. 92,7% referred some kind of musculoskeletal symptoms in the last 12 months. The most affected body parts were: neck (67,3%), wrists and hands (63,0%), back (62,4%), thoracic (61,2%) and shoulders (58,8%). It was found tOOt ''female'' is a risk factor for the reference of osteomuscular pain independently of the body part (p=0,00005) , and specifically for the cervical region (p=O,0078), thoracic (p=O,04) e wrists and hands p=O,0006). It was found also that the less the subject has been working as a dentist the greater the risk of occurring musculoskeletal symptoms (OR=O,9, p=O,03), although the results concerning sex and time working as a dentist may have been influenced by a sample selection bias. ''Physica1 activity", in relation to wrists and hands (p=O,04) and ''receiving help from an assistant", in relation to wrists and hands (p=O,OI) and to thoracic (P=O,003), appeared to protect from the symptoms. The dentists that referred osteomuscular pain presented, in the SF-36, negatively affected scores in the following domains: pain, general hea1th, vitality, social aspects and mental hea1th when compared to the normal population of São Paulo City. "Trunk and neck bented at the same time for direct view and other procedures" movement and "Surgery" operatory act were the work elements perceived as the most stressfull The resu1ts of the present study confirmed the severity of the dentists' problems and indicated the necessity of more ergonomical researches in this area, because factors like psychosocial an environmental aspects and odontological work system may be influencing in the development of musculoskeletal symptoms in the dentists
Subject: Doenças profissionais
Ergonomia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gobbi_GreiceBracht_M.pdf3.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.