Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313426
Type: TESE
Title: A mortalidade infantil no municipio de Goiania : uso vinculado do SIM e SINASC
Author: Morais Neto, Otaliba Libanio de
Advisor: Barros, Marilisa Berti de Azevedo, 1948-
Barros, Marilisa Berti Azevedo, 1948-
Abstract: Resumo: Para determinar o índice de mortalidade infantil no município de Goiânia e o papel das variáveis constantes na declaração de nascido vivo (DN) como fatores de risco para óbito infantil, fez-se a vinculação entre a DN e a declaração de óbito (DO), definindo-se a coorte de nascidos vivos em Goiânia no ano de 1992. Foram determinadas as probabilidades de morte, os riscos relativos e os respectivos intervalos de 95% de confiança em subgrupos de recém-nascidos segundo as categorias das variáveis presentes na DN, investigando sua associação com a mortalidade infantil nos períodos neonatal e pós-neonatal. Para o cálculo dos riscos relativos ajustados levando-se em conta o potencial efeito de variáveis de confusão, foi utilizada a análise e strati fi cada e de regressão logística. A coorte de nascidos vivos no ano de 1992 constituiu-se de 20 981 recém nascidos, com a ocorrência de 231 óbitos no período neonatal e 111 no período pós-neonatal. A probabilidade de morte na coorte foi de 16,3 óbitos por mil nascidos vivos, sendo de 11,0 por mil no período neonatal e 5,3 por mil no período pós-neonatal. Os maiores riscos relativos observados foram: (a) no período neonatal: nascidos vivos pretermo (RR = 11,3; IC 95% 7,2 17,9), baixo peso ao nascer (RR = 7,5; IC 95% 4,7-11,9), gravidez múltipla (RR = 3,5; IC 95% 2,0-6,2), nascimento em hospital público.-estatal (RR = 2,3; IC 95% 1,5-3,6) e como fator de proteção o nascimento por parto operatório (RR = 0,7; IC 95% 0,5-1,0); (b) no período pós-neonatal: mães com nenhum grau de instrução (RR = 5,5; IC 95% 1,1-28,3), gravidez múltipla (RR = 3,5; IC 95% 1,5-8,0), baixo peso ao nascer (RR = 2,9; IC 95% 1,5 5,5), nascimento em hospital público (RR = 2,7; IC 95% 1,1~,2) e nascidos vivos pretermo (RR = 2,2; IC 95% 1,0-4,6). A vinculação entre a DN e a DO possibilitou a identificação de fatores de risco com base em informações individuais, podendo servir de subsídio para o monitoramento local da tendência da mortalidade infantil em curto e médio prazo, para a avaliação do impacto de programas de redução da mortalidade infantil e para o acompanhamento dos recém-nascidos que compõem os grupos de maior risco de morte infantil

Abstract: The purpose of this study was to estimate the infant mortality in Goiânia county and to investigate the role of potential risk factors reported by the birth certificate to infant mortality in a 1992 live birth cohort. The 1992 Goiânia birth cohort was defined by the infant births and deaths linkage processo The probability of infant death in the first year of life, relative risk and 95% confidence interval were calculated for the overall cohort and by sub-groups. Data were analysed according to the variables reported on birth certificates in order to investigate infant mortality risk factors in the neonatal and postneonatal period. Stratified analysis and logist regression were used to calcu~ate adjusted relative risks taking into account the potential confounding variables. The cohort had 20981 live births which ocurred in 1992 and 231 and 111 corresponding deaths in neonatal and postneonatal periods, respectively. The estimated probability of dying in the first year was 16.3 per 1000 live births. 11.0 per 1000 in the neonatal period and 5.3 per 1000 in the postneonatal period. The highest RRs of neonatalmortality were found in preterm babies (RR= 11.3 CI 95% 7.2-17.9), low birthweight (RR = 7.5 CI 95% 4.7-11.9), multiple pregnancy (RR = 3.5 CI 95% 2.0-6.2), public hospitals,'labor attendance (RR = 2.3 CI95% 1.5-3.6) and as a protective factor cesarian section delivery (RR = 0.7 CI95% 0.5-1.0). The highest RRs ofpostneonatal mortality were found among illiterate mothers (RR = 5.5 CI 95% 1.1-28.3), multiple pregnancy (RR = 3.5 CI 95% 1.5-8.0), low birthweight (RR = 2.9 CI 95% 1.5-5.5), public hospitaIs labor attendance (RR = 2.7 CI 95% 1.1-6.2) and preterm babies (RR= 2.2 CI 95% 1.0-4.6). The live birth certificate and death certificate linkage process made possible the identification of risk factors for neonatal and postneonatal deaths based on individual information. This strategy should enable local health authorities to monitor short and medi umterm changes of infant mortality, to assess the impact of community and health service
Subject: Mortalidade infantil
Recem-nascidos - Mortalidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
MoraisNeto_OtalibaLibaniode_M.pdf4.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.