Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313414
Type: TESE
Title: Exercicios fisicos aquaticos, qualidade de vida, experiencia de pre-natal em gestantes atendidas em serviço publico de saude
Author: Vallim, Ana Lourdes Bernardo de Aguiar
Advisor: Osis, Maria Jose Martins Duarte
Osis, Maria Jose M. Duarte
Abstract: Resumo: Muitas mudanças ¿ físicas e psíquicas - acontecem com a mulher a partir do momento em que ela engravida. O Ministério da Saúde preconiza que o pré-natal deve incluir, além das consultas médicas, medidas educativas e referentes ao trabalho corporal. Além dos benefícios para o funcionamento de todo o organismo, o exercício físico aquático pode ser benéfico às gestantes no sentido de promover uma melhor qualidade de vida (QV), desde que essa atividade seja bem planejada, estruturada e orientada. Este estudo teve como objetivo avaliar as repercussões de um programa de exercícios físicos aquáticos sobre a QV, e a percepção acerca do atendimento pré-natal em gestantes sedentárias. Foi realizado um estudo comparativo, observacional, como parte de um ensaio clínico controlado e aleatorizado. Estudaram-se dois grupos, ambos constituídos de mulheres sedentárias, com idade gestacional inferior a 20 semanas na admissão ao estudo, cuja gestação estava sendo acompanhada em serviço público de saúde de Campinas, SP, com intenção de ter o parto no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, da Universidade Estadual de Campinas (CAISM/Unicamp); feto único e ausência de sinais de risco gestacional. As mulheres randomizadas para o grupo de hidroginástica participaram de sessões de 50 minutos, em piscina em coberta e aquecida (28° e 30°) três vezes por semana. As participantes dos dois grupos responderam a um questionário para avaliar sua experiência de pré-natal e ao questionário World Health Organization Quality of Life - bref (WHOQOL-bref), às 20, 28 e 36 semanas de gestação. Foram analisados os dados de 31 mulheres no grupo de estudo e 35 no grupo de controle; essas informações foram conferidas e digitadas para construir um banco de dados, utilizando-se o programa computacional EPI INFO 2002. Para comparar os escores de QV dos dois grupos, foi utilizada a análise de variância multivariada (MANOVA) para medidas repetidas ou análise de variância de Friedman para medidas repetidas no caso de dados sem distribuição normal. Esta análise avaliou também a variação dos escores ao longo dos diferentes momentos da avaliação da QV, na admissão (20ª) , 28ª e 36ª semanas de gestação. A associação entre o grupo (hidroginástica ou controle) e as variáveis socioeconômicas, características da gravidez e relativas à percepção das gestantes acerca do atendimento pré-natal, foi descrita em tabelas de freqüências e avaliada pelos testes qui-quadrado de Pearson e exato de Fisher. A relação entre os escores dos domínios de QV com indicadores de satisfação e os grupos de estudo foi avaliada de maneira multivariada através de ANOVA (delineamento fatorial). A análise estatística foi realizada com o auxílio do programa SAS versão 8.2, e o nível de significância adotado foi de 5%. Não se verificou associação entre a prática de exercício físico aquático e QV durante a gestação. Houve associação entre a prática de hidroginástica e uma percepção mais crítica das consultas de pré-natal. As mulheres desse grupo apontaram com maior freqüência aspectos negativos do atendimento recebido, revelando maior exigência quanto às condições de infra-estrutura do serviço, embora valorizassem a competência técnica. Essa postura mais crítica pode ser vista como desejável ao revelar uma atitude mais autônoma e menos passiva, indicando que as mulheres se reconhecem como sujeitos das intervenções, e percebem que estas não devem se limitar apenas a aspectos técnicos. Evidencia-se também a necessidade de estudos com maior número de sujeitos e/ou que utilizem outros instrumentos de mensuração para melhor avaliar a relação entre a prática dos exercícios aquáticos durante a gestação, o bem-estar e a QV das mulheres

Abstract: Many changes ¿ physical and psychic ¿ happen to women when they get pregnant. The Ministry of Health recommend that antenatal care must include, in addition to the medical visit, an educative item that include also body work. Besides the benefits to the body function, the physical exercise at water could benefit the pregnant women also by promoting a better quality of life (QOL) since this activity is well planned, structured and oriented. The objective of this study was to evaluate the repercussion of a physical water exercise program on the QOL, and the perception on the antenatal care among sedentary pregnant women. It was carried out an observational comparative study as part of a randomized controlled clinical trial. Two groups, were studied, both composed by: sedentary women, with gestational age bellow 20 weeks at study admission, who were having antenatal care at a public health service from Campinas ¿ SP, and were supposed to have their delivery at the Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, da Universidade Estadual de Campinas (CAISM/UNICAMP); and the pregnancy should be of a single fetus and not a high risk pregnancy. Women randomized to water aerobics (study group) had participated in aquatic exercise sessions, in a pool that was sheltered and warmed (between 28 and 30°), three times a week, and each session lasting 50 minutes. The control group followed the routine antenatal care. Both groups answered to a specific questionnaire to evaluate their experience with antenatal care and the WHOQOL bref questionnaire, at the study admission (20 weeks) and when they were at 28 and 36 weeks of the gestation. Data from 31 women from the study group and 35 women from the control group were analyzed. The data were entered in order to build a database, using the software EPI INFO 2002. In order to compare the quality of life scores between the two groups and the score variation across time, MANOVA or Friedman multiple analysis were used. The association between the groups (study or control) and the sociodemographic variables, pregnancy characteristics and the pregnant women perception on antenatal care is shown in tables of frequencies and were evaluated by Pearson qui square test or Fisher¿ s test. The association between the QOL scores with the satisfaction questions and the groups was evaluated through ANOVA multivariate (factorial delineate). Statistical analysis was carried out with the SAS 8.2 software and a significance level of 5% was adopted. There was no association between the aquatic exercise practice and the QOL during pregnancy. Nevertheless, it became evident the association between this practice and a more critical perception of antenatal care: women from study group often pointed out, negative aspects of the care they had received, showing more exigency of the health service infra-structure, although they valued the technical competence of the health professionals. This critical attitude can be desirable on the perspective of the antenatal care and delivery humanization proposal because it reveals a more autonomous attitude and less passive as it indicates that women recognize themselves as subjects of interventions and they perceive that interventions should not only focus on technical aspects. It became evident also the need of studies with a larger number of participants and/or using others measure instruments to perform a better evaluation of the relationship between aquatic exercise practice during pregnancy, the well being and the women¿s quality of life
Subject: Qualidade de vida
Gravidez
Exercícios físicos aquáticos
Cuidado pré-natal
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vallim_AnaLourdesBernardodeAguiar_M.pdf3.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.