Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313413
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Vivencias de casais com o aleitamento materno do primeiro filho
Author: Duarte, Graciana Alves
Advisor: Osis, Maria Jose Martins Duarte
Abstract: Resumo: Introdução - Tradicionalmente, as sociedades tendem a atribuir às mulheres a maior responsabilidade pela gestação e criação de filhos saudáveis, o que inclui a exigência do aleitamento materno. Embora nos últimos anos enfatize-se a necessidade de focalizar também os homens como co-atores em todo o processo reprodutivo, ainda pouco se sabe como ocorrem as decisões e como homens e mulheres vivenciam o aleitamento materno no contexto das relações de gênero. Objetivo: conhecer as vivências de casais com o aleitamento materno do primeiro filho, sua perspectiva acerca da maternidade e da paternidade, e analisar as relações de gênero envolvidas nesses processos. Sujeitos e métodos: Desenvolveu-se um estudo qualitativo, com amostragem intencional, segundo critérios pré-definidos e considerando a saturação das informações. Participaram do estudo 10 casais que tinham um único filho, com idade variando entre cinco e dez meses, selecionados através da técnica de ¿bola de neve¿ ou rede social. Os dados foram coletados através de entrevistas individuais, com roteiros semi-estruturados específicos para mulheres e homens. Análise dos dados: Os textos correspondentes à transcrição das entrevistas gravadas foram inseridos no programa computacional The Ethnograph. Para identificar as unidades de significado nas falas dos participantes, procedeu-se a uma primeira leitura das transcrições em busca de temas significativos. A partir disso, foi definido um esquema de categorias de análise, cada qual subdividida em alguns códigos. Com base nesse esquema, cada entrevista foi lida novamente e a cada porção do texto foi atribuído um código, conforme o seu conteúdo. Finalmente, cada conjunto de textos, correspondente a cada código nas diferentes entrevistas, foi lido e feita a análise temática do conteúdo, com base nos objetivos do estudo e no referencial teórico. Resultados: As mulheres assumiram para si -- o que viam como natural -- todas as tarefas relativas ao cuidado do bebê, e não apenas o ato de amamentar. Entendiam que os homens participavam da amamentação ao darem apoio, suporte emocional e estímulo, que eram fundamentais para que elas conseguissem amamentar. Os homens consideravam-se coadjuvantes nesse processo, e que lhes cabia, principalmente, assumirem as tarefas domésticas para liberarem as mulheres para a amamentação. Em certos momentos, alguns homens e mulheres mencionaram a idéia de que a atribuição de responsabilidades e tarefas nessa área é definida socialmente, e que romper com essas pré-definições não é fácil. Mencionaram também que as pessoas de seu convívio, por vezes, não recebiam bem o fato de os homens assumirem tarefas que consideravam ser das mulheres. Foi possível identificar nas falas das pessoas a convivência dos modelos tradicionais de paternidade e maternidade, com algumas variações no sentido de relações de gênero mais igualitárias. Conclusão: Os homens tendem a perceber-se como coadjuvantes na amamentação, conforme estabelecido no âmbito das relações sociais de gênero, as quais implicam sua exclusão desse processo, a partir de uma lógica de poder que também determina a distribuição desigual de responsabilidades e direitos das mulheres e dos homens. A mudança dessa situação requer investimento na socialização de gênero desde a infância

Abstract: Introduction - Traditionally, societies attribute the major responsibility of pregnancy and raising of healthy children, including breast-feeding, to women. However, during the last years the need to also focus on men as actors in the whole reproductive process has been emphasized, still little is known on the decision-making process, and how men and women experience breastfeeding in the context of social gender relations. Objective: To describe the experiences, feelings and perceptions of couples on breast-feeding of their first child, their perspectives about motherhood and fatherhood, and to analyze the gender relations involved in these processes. Subjects and Methods: A qualitative study was carried out and purposeful sampling conducted according to predetermined criteria, considering saturation of information. Ten couples who had only one child aged five to 10 months were selected through the ¿snowball¿ or chain sampling technique. Individual interviews were carried out to collect the data. Specific, semi-structured guidelines were used to interview women and men. Data analisys: The interviews were transcribed and the text inserted into the computer program The Ethnograph 5.0. First, the interviews were read looking for patterns and themes in the participants¿ speech related to the objectives, within a particular setting or across cases. Those patterns were aggregated in codes in order to read the interviews again and codify the units of meaning in the text. A categorical analysis system was sorted based on defined codes. A descriptive text was written for each category to carry out content analysis on the base of the study objectives and conceptual framework. Results: Women assumed, and that was natural in their point of view, all the tasks related to baby care, and not only the breastfeeding. They considered that men participated in breastfeeding by giving them emotional support and incentive, which were fundamental for the breastfeeding continuation. Men saw themselves as coadjuvant in this process, and that their main function was to assume domestic tasks in order to allow women to breastfeed. Sometimes, both men and women mentioned that the responsibilities and tasks attribution in this area is socially defined and that to break the status quo is not easy. They also mentioned that people around them sometimes do not well accept that men assume tasks that are considered typically female. It was possible to identify in men and women speech traditional models of father and mothehood and also some variations towards more equal social gender relations. Conclusion: Men are inclined to perceive themselves as coadjuvants in the breastfeeding. This perspective is determined in the context of social gender relations, which give raise their exclusion of this process since a logical power that also determines a unequal distribution of men and women responsibilities and rights. In order to change this situation, an investment in gender socialization is required since childhood
Subject: Aleitamento materno
Paternidade
Maternidade
Relações pais-filho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: DUARTE, Graciana Alves. Vivencias de casais com o aleitamento materno do primeiro filho. 2005. 145 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/313413>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Duarte_GracianaAlves_D.pdf493.11 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.