Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313408
Type: TESE
Title: Influência da fisioterapia respiratória na evolução das condições respiratórias de pacientes na fase precoce do transplante mieloablativo de células progenitoras hematopoiéticas (TCPH)
Title Alternative: The influence of respiratory physiotherapy in the patients respiratory conditions in the early phase of hematopoietic stem cell transplantation
Author: Bom, Eliane Aparecida, 1978-
Advisor: Souza, Carmino Antonio de, 1951-
Abstract: Resumo: A fisioterapia respiratória (FR) como prevenção e/ou tratamento de complicações respiratórias integra o arsenal de cuidados ao paciente submetido ao transplante de células progenitoras hematopoéticas (TCPH). As complicações pulmonares ocorrem em 40 a 60% dos pacientes submetidos ao TCPH e estão associadas à morbidade e mortalidade significativas. Este é um estudo piloto, prospectivo e randomizado realizado entre abril de 2005 a dezembro de 2007, na Enfermaria de Transplante de Medula Óssea do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas. Os objetivos foram investigar a ação da fisioterapia respiratória, e caracterizar a influência desta na evolução do padrão respiratório e da função respiratória dos pacientes submetidos ao TCPH mieloablativo. Sessenta e sete pacientes foram incluídos no estudo, sendo que, trinta e nove pacientes foram randomizados em 2 grupos: grupo A (estudo) e grupo B (controle). Os dados foram coletados à beira do leito com monitores manipulados pelo fisioterapeuta pesquisador. O protocolo de coleta foi realizado sequencialmente no dia anterior ao TCPH (D-1) - valores de controle do estudo -, e nos dias (D+2 e D+7), pós TCPH - valores de estudo - sendo estes colhidos após a aplicação do protocolo de fisioterapia. Duas intervenções diferentes de fisioterapia foram aplicadas no período de D-1 até D+7, visando a reexpansão pulmonar, desobstrução brônquica e o fortalecimento e/ou manutenção da força muscular dos pacientes. No grupo A foi aplicado um protocolo de fisioterapia pré-estabelecido com os seguintes exercícios: respiração diafragmática, padrão ventilatório com inspiração fracionada, padrão ventilatório com expiração abreviada, inspirômetro de incentivo - Respiron®, exercícios com o Shaker®, treinamento da musculatura respiratória com Threshold® IMT, tosse espontânea e/ou tosse assistida. No grupo B aplicou-se somente a estimulação inspiratória com o inspirômetro de incentivo, Respiron®. As variáveis escolhidas para avaliação da evolução do padrão respiratório e da função respiratória foram: volume corrente (VC), volume minuto (VM), pressão inspiratória máxima (PImáx), pressão expiratória máxima (PEmáx), saturação periférica de oxigênio (SpO2), frequência respiratória (f) e frequência cardíaca (FC). A análise dos dados comparou as variáveis do D-1, D+2 e D+7, respectivamente entre os grupos A e B. No grupo A houve diferença favorável e significativa das condições respiratórias para as seguintes variáveis: VC no D+2 (p = 0,007) e D+7 (p = 0,004); PImáx no D+7 (p = 0,035) e PEmáx em D+7 (p = 0,033). Através dos resultados, concluiu-se que o uso do protocolo de fisioterapia respiratória aplicado neste estudo modificou algumas das variáveis analisadas demonstrando melhora do padrão respiratório e da função respiratória de forma eficiente

Abstract: The chest physiotherapy (CP) as prevention or treatment of respiratory complications integrates the armory of cares to patients submitted to the hematopoietic stem cell transplantation (HSCT). These complications are present in 40 to 60% of transplanted patients and are associated with significant morbidity and mortality. This is a pilot study, randomized and prospective carried out from April 2005 to December 2007 in the Bone Marrow Transplant Unity from University of Campinas. The objective was to investigate the effectiveness of CP based in clinical evidence and analyzing the respiratory and ventilatory functions obtained; to characterize the influence of CP on breathing pattern and respiratory function evolution of these patients. Sixty seven patients submitted to mieloablative HSCT were included. Among these, thirty nine were evaluated and randomized in two groups: A (study) and B (control). The data was collected at bedside by the investigator physiotherapist. The collection protocol was sequentially performed from the day before HSCT (D-1) - control data - to the second and seventh days after the HSCT (D+2 and D+7) - study data. These last ones were collected after the CP protocol. Two different CP protocols previously established were applied from D-1 to D+7. The group A had diaphragmatic proprioceptive stimulation, breathing exercises, incentive spirometry utilization with Respiron®, inspiratory muscle training with Threshold® IMT device, bronchial hygienization with Shaker® and cough stimulation or assistance. The group B realized a protocol only with the use of incentive spirometry. To analyze of breathing pattern and respiratory function evolution were observed the following variables: tidal volume (VT), minute volume (MV), maximal inspiratory pressure (MIP), maximal expiratory pressure (MEP), oxygen saturation (SpO2), respiratory frequency (f) and heart rate (HR). The data analysis showed a significant difference in the period from D-1 to D+7 for the variables: VT at D+2 (p=0.007) and D+7 (p=0.004), MIP (p=0.035) and MEP (p=0.033) at D+7. The authors conclude that the protocol for CP applied in this study resulted in the improvement of the breathing pattern and respiratory functions of patients submitted to HSCT
Subject: Fisioterapia (Especialidade)
Testes funcionais dos pulmões
Transplante de células-tronco hematopoéticas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bom_ElianeAparecida_M.pdf1.41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.