Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313399
Type: TESE
Title: Fatores associados a capacidade para o trabalho dos professores de escolas estaduais de dois municipios do Estado de São Paulo
Title Alternative: Factors associates to the work ability of public school teachers from two towns in São Paulo state
Author: Vedovato, Tatiana Giovanelli, 1975-
Advisor: Monteiro, Maria Inês, 1957-
Abstract: Resumo: O objetivo dessa pesquisa foi caracterizar o perfil sociodemográfico, estilo de vida e condições de saúde e trabalho relacionados com a capacidade para o trabalho dos professores do ensino fundamental e médio. Trata-se de um estudo transversal com amostra intencional realizado em nove escolas estaduais em duas cidades do interior do estado de São Paulo. Utilizaram-se: o questionário com dados sociodemográficos, estilo de vida, trabalho e riscos ocupacionais; o instrumento para avaliar o índice de Capacidade para o Trabalho (ICT) e o Questionário sobre Estresse Ocupacional. A amostra foi composta por 258 professores, sendo 81,8% mulheres, com média de idade de 41,4 anos (DP 9,2) e 43,4% eram sedentários. A média do ICT desses professores foi de 38,6 pontos (DP 5,8). Os riscos no trabalho mais destacados foram repetitividade de movimentos, uso constante da voz e trabalho estressante. Houve associação estatística significativa entre baixa capacidade para o trabalho e as variáveis sexo/feminino (p=0,0321); idade (diminuição do escore do ICT com a elevação da idade) (p=0,0155); saúde comparada com a de outras pessoas como pior ou igual (p<0001); dor nos últimos seis meses e/ou na última semana (p<0001); uso de medicamentos (p<0001) e os que não praticavam atividade física (p=0,0237). Esses dados sugerem a necessidade de ações que visem a promoção à saúde dos professores e a prevenção do desgaste mental e físico visando melhorias nas condições de trabalho das escolas

Abstract: The aim of this study was to feature the social-demographic profile, life style, health and work status related to the work ability of teachers from primary and secondary school levels. One is about a cross-sectional study that had intentional choice of nine state schools with balance of interviews in two towns in Sao Paulo state. They had been used: the questionnaire with social-demographic data, life style, work and occupational risks; instruments to evaluate the Work Ability Index (WAI) and the Occupational Stress Questionnaire (OSQ). The sample was composed by 258 school teachers, being 81.8% females, with an average age of 41,4 years (SD 9,2) and 43.4% were sedentary. WAI mean score from these teachers was 38,6 (SD 5,8). The most relevant work risks were: repetitive movement, constant use of voice and stressful work. There has been a significant statistical association among the worst WAI and women variables (p=0,0321), age (reduction props up of the WAI with the rise of the age) (p=0,0155) also it diminishes the WAI, compared health status to other people as being worse or equal (p<.0001); pain in the last six months and/or last week (p<.0001), medicine use (p<0001) and did not practice physical exercises (p=0,0237). These data suggest the need of actions that lead to healthcare policies for teachers and prevention of physical and mental stress and the improvements of schools work conditions
Subject: Nível de saúde
Condições de trabalho
Ensino
Fatores de risco
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vedovato_TatianaGiovanelli_M.pdf22.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.