Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313367
Type: TESE
Title: Associação entre a histeroctomia simples realizada no menacme e a densidade mineral ossea da mulher pos-menopausa
Author: Hobeika, João Daniel
Advisor: Pinto-Neto, Aarão Mendes, 1952-
Abstract: Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a densidade mineral óssea de mulheres na pós-menopausa com o antecedente cirúrgico de histerectomia com conservação ovariana bilateral, realizada no menacme, comparadas a um grupo de mulheres com menopausa natural, não histerectomizadas. Tratou-se de um estudo de corte transversal, com 30 mulheres histerectomizadas no menacme, avaliadas na pós-menopausa, com níveis de FSH plasmático superior a 30UI/ml, comparadas a 102 mulheres menopausadas naturalmente. As pacientes foram selecionadas do Ambulatório de Menopausa do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas. Todas as mulheres responderam a um questionário e realizaram densitometria óssea (Lunar DPX), para a medida da densidade mineral óssea da coluna lombar, colo do fêmur, triângulo de Wards e trocânter. A análise estatística mostrou que as médias etárias, índice de massa corporal, cor da pele, porcentagem de tabagismo, escolaridade, menarca, paridade e antecedente de laqueadura tubária, foram semelhantes nos grupos estudados. A comparação múltipla da média da densidade mineral óssea e do T-score, dos três locais do fêmur, utilizando o teste de Bonferroni, não apresentou diferenças estatisticamente significativas. As médias da densidade mineral óssea e do score da coluna lombar foram analisadas pelo teste t de Student e também não mostraram diferenças estatísticas. A análise da regressão linear múltipla das 132 mulheres estudadas mostrou que idade e índice de massa corporal, associaram-se à densidade mineral óssea do fêmur e coluna lombar, sendo o índice de massa corporal diretamente e a idade inversamente associadas. As variáveis escolaridade, cor parda e paridade associaram-se à densidade mineral óssea da coluna lombar, sendo que as duas primeiras mostraram uma associação direta e a paridade associação inversa. O antecedente de histerectomia não se mostrou associado a alterações da densidade mineral óssea. A seguir, as 30 mulheres histerectomizadas foram pareadas por idade e índice de massa corporal, com 30 mulheres não-histerectomizadas. Esta análise também não mostrou diferenças significantes da densidade mineral óssea, em nível do fêmur e da coluna lombar. Estes resultados sugerem que a histerectomia com conservação ovariana bilateral, realizada em mulheres no menacme, não parece ocasionar redução adicional da massa óssea, quando avaliadas na pós-menopausa

Abstract: The purpose of this study was to evaluate the bone mineral density of the postmenopausal women with previous premenopause hysterectomy with bilateral ovarian conservation compared to a group of non-hysterectomized natural menopaused women. Data from a cross-sectional study among 30 premenopause hysterectomized women evaluated in the postmenopause with serum levels of FSH higher than 30 IU/ml was compared with 102 naturally postmenopausal women. The patients were selected from the Menopause Clinic of CAISM of the State University of Campinas. All women answered a questionnaire and underwent to bone densitometry (Lunar DPX), to measure the bone mineral density of the lumbar spine, femoral neck, Ward¿s triangle and trochanter. The statistic analysis showed that the mean age, body mass index, color of the skin, smoke habits, educational level, menarche, parity, and previous tubal ligation were similar in the studied groups. The multiple comparison of the bone mineral density average and the T-score of the three sites using the Bonferroni test did not show significant difference. The bone mineral density average and the T-score of the lumbar spine was analysed using Student t test and it also did not demonstrated statistical differences. The multiple linear regression analysis of the 132 studied women showed that age and body mass index were associated to bone mineral density of the femur and the lumbar spine, considering that the body mass index is directly associated and the age is indirectly associated with bone mineral density. The variables educational level, brown skin and parity were associated only to body mass index of the lumbar spine, nevertheless the first two variables showed direct association and parity an indirect association with bone mass. The previous hysterectomy did not show any association with bone mineral density. Followed this analysis, the 30 hysterectomized women were joined by age and bone mineral density to 30 non-hysterectomized women. This analysis also did not show significative difference of the bone mineral density in the femur and in the lumbar spine. These findings suggest that premenopause hysterectomy with bilateral ovarian conservation does not seem to cause an additional reduction on bone mass when evaluated in the postmenopause
Subject: Densitometria
Ovários
Osteoporose
Menopausa
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1999
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Hobeika_JoaoDaniel_M.pdf129.19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.