Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313356
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Terapia de reposição hormonal e indices de pulsatilidade das arterias uterina e carotida interna na pos-menopausa
Author: Lazar Junior, Felipe
Advisor: Costa-Paiva, Lucia
Paiva, Lucia Helena Simões da Costa
Abstract: Resumo: Objetivo ¿ Avaliar os efeitos da terapia de reposição hormonal sobre os índices de pulsatilidade das artérias uterinas e carótidas internas em mulheres na pósmenopausa. Sujeitos e Método ¿ Realizou-se um ensaio clínico prospectivo, controlado, aleatorizado e duplo cego. Oitenta mulheres foram alocadas e acompanhadas por 12 semanas em dois grupos de tratamento: 40 pacientes receberam 2mg de estradiol associados a 1mg de acetato de noretisterona de forma contínua, comparadas com 40 pacientes que receberam placebo. Setenta e seis mulheres concluíram o estudo, 38 em cada grupo. Foram realizadas medidas dos índices de pulsatilidade das artérias uterinas e carótidas internas através de ultra-sonografia bidimensional com Doppler em cores utilizando equipamento Aloka SSD 2000 com transdutor linear de 7,5MHz para as artérias carótidas e de 5,0MHz para as artérias uterinas. As aferições foram realizadas antes do início, com quatro e 12 semanas de tratamento. Análise dos dados ¿ Foi utilizado o teste t de student para amostras independentes na comparação das médias entre os grupos. A comparação das médias entre grupos ao longo do tempo foi feita com análise de variância para medidas repetidas (ANOVA). O coeficiente de correlação de Pearson foi utilizado para testar a correlação entre as diversas variáveis. Resultados ¿ A comparação das características das mulheres nos dois grupos mostrou que foram semelhantes em relação à idade, tempo de menopausa, índice de massa corporal, pressão arterial, colesterol total e frações e estradiol plasmático pré-tratamento. Nas artérias uterinas houve queda significativa no índice de pulsatilidade ao redor de 32%, atingindo o máximo na 12ª semana do estudo no grupo de usuárias de TRH. Nas artérias carótidas internas, os resultados mostraram que não houve diminuição significativa do índice de pulsatilidade nos grupos estudados. Observou-se através do coeficiente de correlação linear, que as variáveis idade e índice de massa corporal mostraram-se diretamente associadas ao índice de pulsatilidade da artéria carótida interna. No grupo que utilizou placebo, não houve alterações significativas entre quatro e 12 semanas de tratamento quando comparadas aos valores pré-tratamento. Conclusão ¿ A Terapia de Reposição Hormonal contínua foi efetiva em reduzir o índice de pulsatilidade da artéria uterina, sendo que este mesmo efeito não foi observado nas artérias carótidas internas. O efeito observado neste estudo sugere que a terapia de reposição hormonal combinada com estrogênios atua de forma diversa e individual sobre os vasos, dependendo do território estudado

Abstract: Objective: To compare the short-term effects of oral hormone replacement therapy (HRT) and placebo on carotid and uterine vascular impedance. Methods: Eighty postmenopausal women were randomized to 3 months treatment with oral continuous combined HRT or placebo. Carotid and uterine arteries pulsatility indices (PIs) were assessed by color Doppler at baseline, and after 4 and 12 weeks of treatment. Seventy-six women completed the trial, 38 in the TRH group and 38 in the placebo group. The study had a 90% power to detect a difference between treatment groups of 0.05 in the carotid artery and of 0.25 in uterine artery PI at the 5% significance level. Results: The carotid PI did not decrease significantly in both groups. In the uterine arteries, the drop in PI was steeper and greater and reached its maximum at 3 months (32%). Drops in carotid PI correlated positively with baseline PI values, but were affected positively by age, time since menopause and BMI. Drops occurred at despite of the supposed counteract effect of norethisterone acetate. In the placebo group, there was no significantly difference between 4, and 12 weeks of treatment with the baseline. Conclusion: Oral continuous HRT are effective at 12 weeks in reducing impedance to flow in uterine circulation. This effect did not occur in the carotid circulation. This short-term vascular effect suggests that the vascular effect of HRT is not the same when comparing different territories
Subject: Estrogênios
Doppler, Ultrassonografia
Doença das coronárias
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
LazarJunior_Felipe_M.pdf1.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.