Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313322
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Fatores de prognostico gestacional em mulheres com aborto espontaneo recorrente
Author: Caetano, Marcos Roberto
Advisor: Barini, Ricardo, 1955-
Abstract: Resumo: O aborto espontâneo é uma ocorrência freqüente na vida reprodutiva dos casais. Quando ocorre por três ou mais vezes subseqüentes é chamado aborto espontâneo recorrente, sendo relacionado com alterações genéticas, anatômicas, hormonais, infecciosas, imunológicas e outras. Os fatores imunológicos vêm sendo amplamente estudados, com bons resultados gestacionais após o tratamento. Contudo, mesmo com avanços no diagnóstico, muitos casos de aborto espontâneo recorrente continuam como de causa desconhecida. Novos fatores ou associações podem influenciar o resultado gestacional. O objetivo deste estudo foi identificar as possíveis causas do aborto espontâneo recorrente, isoladas ou associadas, que poderiam predizer o prognóstico gestacional em mulheres submetidas a um protocolo de investigação e tratamento. Para isso, foi realizado um estudo de caso-controle aninhado em uma coorte histórica, através da revisão de 246 prontuários médicos de mulheres com três ou mais perdas espontâneas sucessivas atendidas no Ambulatório de Perdas Gestacionais do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas entre março de 1994 e julho de 2003. Todas foram submetidas a um protocolo de investigação e tratamento. Foram avaliados dados relativos à idade, antecedentes obstétricos, possíveis etiologias para a recorrência do aborto, tratamentos realizados e resultados gestacionais. A análise estatística envolveu odds ratio e análise por Regressão Logística. Das 246 mulheres incluídas no estudo, 17 não possuíam registros de resultados neonatais e foram excluídas, perfazendo o total de 229 mulheres estudadas. A maior parte delas (86%) tinha entre 25 e 39 anos. Após a aplicação do protocolo, e de acordo com o resultado da gestação, as mulheres foram divididas em dois grupos: 170 evoluíram para parto (Grupo 1) e 59 evoluíram para aborto (Grupo 2). O fator imunológico, principalmente o aloimune, foi o mais freqüentemente encontrado (93,9%). Mulheres com fator aloimune isolado obtiveram melhores resultados gestacionais do que aquelas com a associação de outros fatores. Não foi encontrada associação entre o número de abortos prévios ao tratamento e o resultado gestacional. Mulheres com 40 anos ou mais apresentaram a mais alta taxa de aborto espontâneo e o pior prognóstico gestacional (OR 5.83 95% CI 1.12-30.40). Concluímos que a idade acima de 40 anos, a presença de fatores imunológicos e a associação de dois ou mais fatores conferiram o pior prognóstico gestacional às mulheres avaliadas

Abstract: Spontaneous abortion is a common occurrence during reproductive life. It is called recurrent spontaneous abortion (RSA) when occurs three or more consecutive times and is associated with several etiologic factors, such as genetic, anatomic, hormonal, infectious and immunologic ones. Immunologic factors have been largely investigated. When treated, good gestational results have been obtained. Despite advances in diagnosis, several cases of RSA remain unclear. New factors or their associations can influence gestational results. The objective of this study was to identify possible single or associated causes of RSA, which could predict gestational prognosis for investigated and treated women. A nested case-control study included the evaluation of 246 medical records of women with RSA from Recurrent Abortion Outpatient Clinic at CAISM/ UNICAMP, from March 1994 to July 2003. All of them were submitted to an investigation and treatment protocol. Data concerning age, obstetrical history, possible etiology for recurrent abortion, treatments and pregnancy outcomes were evaluated. Statistical analysis was performed using odds ratio and logistic regression analysis. From 246 women who were initially included in the study, 17 had no records of gestational outcomes and were excluded, performing 229 studied women. Most of them (86%) were 25 to 39 years old. After application of the protocol and according to pregnancy results, studied women were divided in two groups: 170 delivered (Group 1) and 59 aborted (Group 2). The most frequently found etiologic factors were immunologic, mainly the alloimmune (93,9%). Women with single alloimmune factor had better gestational results that with other associated factors. No association was found between the number of abortions prior to treatment and pregnancy results. Women aged 40 or older presented the highest rate of spontaneous abortion and worst gestational prognosis (OR 5.83 95% CI 1.12-30.40). We conclude that age, immunologic factors and two or more concomitant factors were associated with poor gestational outcomes in studied women
Subject: Aborto habitual
Fatores de risco
Imunologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CAETANO, Marcos Roberto. Fatores de prognostico gestacional em mulheres com aborto espontaneo recorrente. 2004. 60 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/313322>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Caetano_MarcosRoberto_M.pdf199.5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.