Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313253
Type: TESE
Title: Incontinencia urinaria de esforço em mulheres no menacme : tratamento com exercicios do assoalho pelvico associados ao biofeedback eletromiografico
Author: Rett, Mariana Tirolli
Advisor: Simões, Jose Antonio, 1960-
Abstract: Resumo: Com o objetivo de avaliar o tratamento da incontinência urinária de esforço feminina com exercícios do assoalho pélvico associados ao biofeedback eletromiográfico, realizou-se um ensaio clínico não controlado de 26 mulheres no menacme. Elas foram acompanhadas no período de outubro de 2003 a junho de 2004, na Seção de Fisioterapia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Todas as mulheres foram clinicamente avaliadas e submetidas a um estudo urodinâmico para preencher os critérios de inclusão e exclusão. Antes do início e ao final do tratamento, as participantes preencheram um diário miccional durante uma semana, foram submetidas ao teste do absorvente (pad test) de uma hora e à avaliação da força muscular do assoalho pélvico pelo toque vaginal e pelo perineômetro. Em seguida, foram submetidas à avaliação eletromiográfica de superfície (sEMG) do assoalho pélvico. Além disso, elas responderam a um questionário de qualidade de vida e outro para elaboração de um índice de perda urinária. As mulheres foram tratadas individualmente, duas vezes por semana, totalizando 12 sessões de fisioterapia. O protocolo de exercícios consistia inicialmente em quatro seqüências de 20 contrações (fásicas e tônicas) com um acréscimo gradativo nas primeiras quatro sessões, até atingir o total de 200 contrações, mantidas até o final do tratamento. Os exercícios foram realizados em decúbito dorsal, nas posições sentada e ortostática. Os resultados mostraram uma redução significativa na freqüência de perdas urinárias, na noctúria e no número de absorventes utilizados. A cura objetiva foi encontrada em 20 (76,9%) mulheres. Houve um aumento significativo na força de contração do assoalho pélvico. Em relação à eletromiografia de superfície do assoalho pélvico, as amplitudes das contrações fásica e tônicas de 10 e 20 segundos aumentaram significativamente ao longo do tratamento, principalmente na primeira metade. O índice de perda urinária diminuiu significativamente e observou-se melhora da qualidade de vida em praticamente todos os parâmetros avaliados. A maioria das mulheres referiu melhora importante dos sintomas urinários, sentindo-se curadas ou quase curadas, logo após o término do tratamento. Concluiu-se que os exercícios do assoalho pélvico associados ao biofeedback eletromiográfico podem ser uma alternativa eficaz no tratamento conservador da incontinência urinária de esforço de mulheres no menacme

Abstract: The aim of this study was to evaluate the treatment of stress urinary incontinence by pelvic floor muscle exercise associated to electromyography biofeedback. This is an uncontrolled clinical trial of 26 pre-menopausal women, performed from October 2003 to June 2004 at the Physical Therapy Section of CAISM/UNICAMP. All participants were clinically evaluated and were submitted to urodynamics test to fulfill the inclusion and exclusion criteria. Evaluation before and after treatment included a seven-day diary, a one-hour pad test, pelvic floor muscle strength was acessed by vaginal palpation, perineometry and a surface electromyography (sEMG) of pelvic floor muscle. In addition, women answered a quality of life questionnaire and the leakage index. Participants were treated individually twice a week for 12 physiotherapy sessions. The initial protocol started with four sets of 20 contractions (phasics and tonics) gradually increased, over the four first sessions to achieve a maximum of 200 contractions, which were maintained until the end of treatment. All subjects performed pelvic floor muscle exercise in supine, sitting and standing positions. The results showed a significant decrease in urinary losses frequency, nocturia and number of pads. Objective cured was found in 20 (76.9%) women. There was a significant increase in the pelvic floor muscle strength. Regarding to pelvic floor sEMG, amplitudes values of phasic and tonics contractions significantly increased throughout the treatment, especially in the middle of treatment. The leakage index decreased and it was observed an improvement in practically all quality of life parameters. Most of women self reported being cured or almost cured immediately after the treatment. In conclusion, the pelvic floor muscle exercise associated to electromyography biofeedback might be an effective alternative as a conservative treatment of stress urinary incontinence in pre-menopausal women
Subject: Fisioterapia
Eletromiografia
Qualidade de vida
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rett_MarianaTirolli_M.pdf233.96 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.