Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313216
Type: TESE
Title: Estudo de mutações no gene GJB3 como causa de deficiencia auditiva neurossensorial não-sindromica
Author: Alexandrino, Fabiana
Advisor: Sartorato, Edi Lúcia, 1962-
Abstract: Resumo: A deficiência auditiva neurossensorial está presente em cerca de 1 em cada 1000 crianças e, em muitos casos, é dificil estabelecer sua origem. Isso se deve a sua grande diversidade etiológica, e também ao fato do ouvido interno ser inacessível a procedimentos diagnósticos discriminantes. Embora não se saiba com exatidão o número de Zoei envolvidos na surdez com etiologia não esclarecida, é certo que mutações no gene GJB2 (Cx26) estão envolvidas em 50% dos casos de surdez pré-lingual não-sindrômica de herança autossômica recessiva. Alguns indivíduos com deficiência auditiva neurossensorial apresentam mutações no gene GJB2 em apenas um dos alelos, sendo de grande importância esclarecer se o fenótipo observado nesses casos seria devido à interação entre diferentes conexinas expressas no aparelho auditivo resultando em um efeito dominante negativo, afetando a função da proteína normal. Diferentes genes e mutações são apontados fteqüentemente como causa de deficiência auditiva em diferentes populações na medida em que mais indivíduos vão sendo estudados. Assim, outro gene também da família de conexinas, GJB3, que codifica a conexina 31 (Cx31), está relacionado como causa de surdez não-sindrômica principalmente com padrão de herança autossômico dominante. O estudo de mutações no gene GJB3 (conexina 31), tem como objetivo esclarecer alguns casos de perda auditiva nos quais não foram identificadas mutações no gene GJB2 (conexina 26), aumentando a possibilidade de realizar o aconselhamento genético da família, além de proporcionar melhor esclarecimento a respeito do complexo mecanismo que envolve a audição humana. É importante ressaltar que há grande variação no grau de comprometimento de capacidade auditiva devido a mutações nos diferentes genes de conexinas, dificultando o aconselhamento genético e o estabelecimento e o estabelecimento de um prognóstico para outros casos na família. Sendo assim, é sugerido o estudo mutações de no gene GJB3, nos casos onde foram encontradas mutações somente em um dos alelos do gene GJB2, poderia esclarecer alguns fenótipos observados. Portanto, o rastreamento de mutações no gene GJB3 em indivíduos com surdez neurossensorial de etiologia não esclarecida, em casos com padrões de herança recessivo ou dominante e em casos esporádicos contribuiria com mais informações essenciais ao aconselhamento genético

Abstract: Deafness is one of the most common sensory defects in the general population and its prevalence increases with age. In developed countries about 60% of hearing loss cases are due to genetic factors. In Brazil the majority of cases of hearing loss are due to environmental factors. However, the proportion of genetic causes tends to increase as a result of improvement in health care, and thus modify daily medical practice in the etiologic investigation of deafuess. Recent years have seen tremendous progress localizing and cloning genes associated with inherited hearing loss. Most of cases inherited are nonsyndromic, and approximately 80% of these genes are autosomal recessive, 18% autosomal dominant, and 2% X-linked or mitochondrial inherited. Several connexin genes have been found mutated in patients with non-syndromic and syndromic deafness indicating an important role these proteins in the auditory system. Mutations in the connexin 26 (GJB2) lead to hearing impairment in most ofpopulations alI over the countries. This gene is responsible for approximateIy 80% ofthe non-syndromic recessive deafness. The GJB3 gene (Cx31) has recently been found as deafuess gene. Mutations in the connexin 31 have been detected either in erythrokeratodermia variabilis and non-syndromic autosomal recessive or dominant deafness. To determine the contribution of connexin 31 to sporadic deafness, we ana1ysed the entire gene of connexin 31 in 67 families with non-syndromic hearing impairment. We reported three amino acid changes, YI77D, 49deIK and R32W, and two nuc1eotides variants, which represents a silent mutation. The R32W substitution has been previously described, and its invo lvement in hearing impairment remains uncertain.We presume that mutations in connexin 31 gene are an infrequent cause of non syndromic deafness
Subject: Surdez
Distúrbios da audição
Mutação (Biologia)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alexandrino_Fabiana_M.pdf4.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.