Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313037
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Fluxos na rede de atenção psicossocial infanto-juvenil na cidade de Campinas-SP : compreensão, construção e itinerários
Title Alternative: Flux in mental health care network for children and adolescentes in Campinas city : understanding, construction and itineraries
Author: Pereira, Debora Estela Massarente, 1984-
Advisor: Campos, Rosana Onocko, 1962-
Campos, Rosana Teresa Onoko
Abstract: Resumo: Diante de um contexto histórico de transformações sociais e políticas que ganhou forças na década de 80, os primeiros Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) surgiram como serviços substitutivos ao modelo hospitalocêntrico de atenção à saúde mental. Foi somente no ano de 2002 que a modalidade dos Centros de Atenção Psicossocial para a infância e adolescência (CAPSi) foi criada, fruto da necessidade da atenção especializada a essa clientela. O CAPSi é um serviço de atenção diária destinado ao atendimento de crianças e adolescentes com graves compromentimentos psiquicos. Atualmente há uma escassez na literatura de publicações contendo avaliação mais detalhada sobre o funcionamento dos CAPSi. Tendo em vista que os CAPSi, junto com sua articulação de rede intersetorial, são os principais pilares da saúde mental pública infantojuvenil, se faz urgente a sistematização de discussões e avaliações que contemplem toda a complexidade e especificidade deste tipo de serviço. O objetivo geral desta pesquisa foi compreender a forma como dois CAPSi da cidade de Campinas têm pensado e organizado a rede de cuidados em seus territórios e qual o Itinerário Terapêutico feito pelos usuários até a chegada e vinculação a serviços especializados em saúde mental (CAPSi). Esta pesquisa teve como referencial teórico a avaliação qualitativa participativa. Para a coleta de dados foram realizadas entrevistas com cinco familiares e dois adolescentes usuários de dois CAPSi de Campinas, além de estudo de prontuários, e grupo focal com seis trabalhadores de dois CAPSi do município. Os grupos e as entrevistas foram áudio-gravados e posteriormente transcritos e transformados em narrativas. Com a análise dos resultados foi possível identificar nos Itinerários estudados que há diferentes redes construídas nos territórios a depender de diagnósticos e faixa etária. Os CAPSi foram avaliados de forma bastante positiva pelas famílias e usuários, fazendo parte da rede de apoio de forma significativa. A rede de apoio formal foi a mais acessada ente as famílias estudadas indicando por um lado a importância da acessibilidade aos serviços formais e organização do fluxo da rede para evitar desassistência e encaminhamentos inadequados, além de suporte adequado às necessidade; e por outro a necessidade de se ampliar o olhar para o fortalecimento da rede informal que se encontra na comunidade. Por fim, apesar não estarem no território de referência, os CAPSi estudados têm conseguido avançar na pareceria com a rede, lançando mão de diversas ações para que o trabalho intersetorial de efetive

Abstract: Facing a historical context of social and political transformations that gained strength in the 80s, the first Psychosocial Care Centers (CAPS) have emerged as alternative services to hospital-centered model of mental health care. It was only in 2002 that the mental health services for children and adolescents (CAPSi) was created as a result of the need of specialized care to this population. The CAPSi is a daily service for care of children and adolescents with serious mental health issues. Currently there is few publication of literature containing more detailed assessment of the functioning of CAPSi. Given that the CAPSi, along with its intersectoral network, are the main pillars of public mental health for children and adolescents, it is urgent to systematize discussions and evaluations that address the complexity and specificity of this type of service. The objective of this research was to understand how two CAPSi of Campinas have planned and organized their network of care at the territories and which are the Therapeutic Itinerary made by users until they get to specialized mental health services (CAPSi). This research used a participatory qualitative assessment. For data collection interviews were made with five families and two teenage of two CAPSi of Campinas, and study of medical records, and focus group with six workers of the same services. The groups and interviews were audio-recorded and later transcribed and transformed into narratives. With the analysis of the results was identified that there are different networks built in the territories depending on diagnosis and age. The CAPSi were assessed very positively by families and users, as part of a significant support network. The formal support network was the most accessed by families indicating on the one hand the importance of accessibility to formal services and organization of its flux to avoid poor medical assistance, inappropriate referrals, and appropriated support to the users¿ needs; and on the other the need to broaden perspectives for strengthening the informal network in the communities. Finally, the studied CAPSi have been able to strength the partnership with the network, making use of several actions for a effective intersectoral work
Subject: Pesquisa qualitativa
Saúde mental
Criança
Adolescentes
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_DeboraEstelaMassarente_M.pdf5.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.