Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313003
Type: TESE
Title: Inatividade física na população adulta de Campinas, SP, Brasil : prevalência e fatores associados
Title Alternative: Physical inactivity in the adult population : population-based study in Campinas, São Paulo, Brazil
Author: Souza, Izabel Lopes, 1988-
Advisor: Francisco, Priscila Maria Stolses Bergamo, 1973-
Abstract: Resumo: A atividade física é considerada um fator protetor para uma série de doenças e de fatores de risco para doenças. Os estudos mais recentes sobre a relação entre atividade física e saúde claramente mostram a importância de se analisar seus quatro grandes domínios - o do lazer, o ocupacional, o da atividade doméstica e o de deslocamento - para se atingir a recomendação de 150 minutos por semana de atividade física moderada ou vigorosa, contribuindo para um estilo de vida saudável, prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas e, assim, uma melhor qualidade de vida. O objetivo do estudo foi investigar a prevalência de inatividade física e os fatores a ela associados em adultos, com dados de estudo de base populacional realizado em Campinas, São Paulo, Brasil no ano de 2008. Este é um estudo transversal de base populacional, com amostra por conglomerados e em dois estágios. Para analisar a inatividade física foi usada a versão brasileira do International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Foram calculadas as prevalências e as associações utilizando-se o teste qui-quadrado e as razões de prevalência (RP) estimadas pela regressão de Poisson. A prevalência de inatividade física total foi de 16,3% e entre os domínios foi de 65,9% no trabalho, 68,2% no doméstico, 41,5% no deslocamento e 65,8% no lazer. As mulheres foram menos inativas no domínio doméstico e maiores níveis de escolaridade estiveram associados com inatividade em todos os domínios exceto no de lazer, cuja associação foi inversa. Esses dados caracterizam o perfil da população estudada no campo de atividade física

Abstract: Physical activity is considered a protective factor against a number of diseases and risk factors for diseases. The most recent studies on the relationship between physical activity and health clearly show the importance of analyzing the four major areas - leisure, occupational, domestic and commuting physical activity - to reach the recommended 150 minutes per week of moderate or vigorous physical activity, contributing to a healthy lifestyle, preventing the development of chronic diseases and, thus, a better quality of life. The aim of the study was to investigate the prevalence of physical inactivity and associated factors in adults, based on population-based study conducted in Campinas, São Paulo, Brazil in 2008. This is a two-stage cross-sectional population-based cluster sampling. To analyze physical inactivity, the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) was used. We calculated the prevalence and associations using the chi-square test and the prevalence ratios estimated by Poisson regression. The prevalence of overall physical inactivity was 16.3% and across domains was 65.9% occupational, 68.2% in domestic, 41.5% in commuting and 65.8% in leisure. Women were less inactive in the domestic domain and younger people were less inactive in the commuting domain. Higher levels of education were associated with inactivity in all domains except in leisure, there was an inverse. These data characterize the profile of the population in the physical activity field
Subject: Atividade física
Prevalência
Adulto
Inquéritos epidemiológicos
Brasil
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_IzabelLopes_M.pdf2.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.