Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312900
Type: TESE DIGITAL
Title: Sobrevida de pacientes com AIDS e coinfecção pelo bacilo da tuberculose nas regiões Sul e Sudeste do Brasil
Title Alternative: Survival of patients with AIDS and co-infection with the tuberculosis in the South and Southeast of Brazil
Author: Melo, Márcio Cristiano de, 1983-
Advisor: Donalisio, Maria Rita, 1957-
Cordeiro, Maria Rita Donalísio
Abstract: Resumo: O estudo da sobrevida de pessoas com AIDS permite avaliar a situação da epidemia, particularmente o impacto de medidas e políticas de intervenção. O uso da Terapia Antirretroviral de Alto Impacto (Highly Active Antiretroviral Therapy ¿ HAART) desde 1996 tem sido associado à maior sobrevida de pacientes com AIDS. A tuberculose é uma das principais doenças associadas à infecção pelo HIV, porém a sobrevida nos pacientes com coinfecção AIDS/Tuberculose não está bem estabelecida no Brasil. O objetivo deste trabalho foi analisar o tempo de sobrevida de pacientes com a coinfecção AIDS/Tuberculose segundo características sociodemográficas, epidemiológicas, clínicas e de utilização de serviços de saúde nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Trata-se de um estudo de coorte retrospectivo de amostra de prontuários de indivíduos com 13 anos ou mais com diagnóstico de AIDS, notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. A coorte foi formada com os casos notificados nos anos de 1998 e 1999 com seguimento de 10 anos. Dos 2091 casos de AIDS em maiores de 13 anos estudados, 517 (24,7%) tinham diagnóstico de tuberculose, sendo 379 (73,3%) do sexo masculino. Após análise das curvas de sobrevida pelo método Kaplan-Meier foi ajustado o modelo de regressão múltipla de Cox, o risco de morte entre os coinfectados foi 1,31 (IC 95%: 1,11-1,54) vezes dos não coinfectados. As variáveis que se associaram positivamente à maior sobrevida foram: sexo feminino (HR=0,81; IC 95%: 0,68-0,95), escolaridade superior a oito anos de estudo (HR=0,54; IC 95%: 0,37-0,78), critério diagnóstico CD4 (HR=0,55; IC 95%: 0,45-0,66) e ausência de câncer (HR=0,71; IC 95%: 0,52-0,98). As variáveis associadas negativamente à sobrevida foram: faixa etária maior de 60 anos (HR=3,20; IC 95%: 2,01-5,09), categoria de exposição sanguínea (HR=1,41; IC 95%: 1,18-1,70), uso irregular de ARV (HR=7,31; IC 95%: 5,87-9,10), não investigação sorológica para hepatite B (HR=1,79; IC 95%: 1,33-2,40), diagnóstico de tuberculose (HR=1,31; IC 95%: 1,11-1,53) e duas ou mais doenças oportunistas (HR=2,05; IC 95%: 1,65-2,54). Os pacientes com a coinfecção HIV-AIDS-Tuberculose tiveram menor sobrevivência que os sem a coinfecção. Para a região Sul, a sobrevivência acumulada foi de 71% nos não coinfectados e 62% nos coinfectados até 60 meses após o diagnóstico de AIDS. Na região Sudeste, a sobrevivência acumulada para o mesmo período foi de 74% e 58%, respectivamente para os não coinfectados e coinfectados. Apesar dos avanços alcançados nas políticas e serviços de atenção aos indivíduos com AIDS, alguns desafios permanecem, entre eles a superação das desigualdades de sobrevida, diagnóstico precoce e garantia de estratégias para disponibilidade e adesão ao tratamento tanto da AIDS como da tuberculose. Estas são doenças crônicas que exigem seguimento clínico e podem ser analisadas como marcadores da qualidade da atenção e sobrevida dos pacientes no Brasil

Abstract: The survival study of people with AIDS is useful to evaluate the status of the epidemic, particularly the impact of interventions. The use of Highly Active Antiretroviral Therapy (HAART) since 1996 has been associated with increased survival of patients. Tuberculosis is a major disease associated with HIV infection, but survival in patients with co-infection AIDS/Tuberculosis is not well established in Brazil. The objective of this study was to analyze the survival of patients time with co-infection AIDS/Tuberculosis according to socio demographic, epidemiological, clinical, and the utilization of health services in the South and Southeast of Brazil. This is a retrospective cohort study. The sample of medical records of individuals older than 13 years diagnosed with AIDS, reported in the Information System for Notifiable Diseases in 1998 and 1999 with follow-up of 10 years. There were 2091 cases of AIDS, 517 (24.7%) of those had diagnosis for tuberculosis, and 379 (73.3%) were male. After analysis of the survival curves by Kaplan-Meier method was adjusted the multiple regression model of Cox, the risk ratio of dying among co infected/non co-infected was 1.31 (95% CI 1.11-1.54). The variables positively associated with longer survival were: being female (HR = 0.81 CI95%: 0.68-0.95), higher education (HR = 0.54 CI95%: 0.37-0.78), CD4 diagnostic criteria (HR = 0.55 CI95%: 0.45-0.66) and no presence of cancer (HR = 0.71 CI95%: 0.52-0.98). Variables associated negatively with survival were: age ? 60 years (HR = 3.20 CI95%: 2.01-5.09), blood exposure (HR = 1.41 CI95%: 1.18-1 70), irregular use of ARV (HR = 7.31 CI95%: 5.87-9.10), no information to hepatitis B (HR = 1.79 CI95%: 1.33-2.40), co-infection AIDS-tuberculosis (HR 1.31 CI95%: 1.11-1.53) and two or more opportunistic infections (HR = 2.05 95% CI: 1.65-2.54). Despite the progress, some challenges remain, including overcoming inequalities, early diagnosis, and ensuring the availability and adherence to treatment with drug combination with lower toxicity and ease intake. AIDS and tuberculosis are two chronic diseases can be analyzed as markers of quality of care and AIDS life expectancy in Brazil
Subject: AIDS (Doença)
Análise de sobrevida
Tuberculose
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melo_MarcioCristianode_M.pdf3.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.