Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312897
Type: TESE
Degree Level: Mestrado
Title: A sífilis em população vulnerável : epidemiologia e fatores associados à reinfecção e coinfecção com HIV em Campinas, São Paulo
Title Alternative: Syphilis in vulnerable population : epidemiology and factors associated with reinfection and coinfection with HIV in Campinas, Sao Paulo
Author: Almeida, Valéria Correia de, 1971-
Advisor: Donalisio, Maria Rita, 1957-
Cordeiro, Maria Rita Donalisio
Abstract: Resumo: A sífilis, causada pela bactéria Treponema pallidum, é responsável por uma doença multisistêmica, transmitida sexualmente por meio do contato direto com lesões altamente infectantes. Quando adquirida no período gestacional é uma importante causa de abortos, mortalidade neonatal e malformações no recém nascido. A Organização Mundial de Saúde, em seus dados mais recentes, estimou uma prevalência de 10,6 milhões de casos de sífilis no ano de 2008. Diversos estudos têm demonstrado um aumento no número de casos de sífilis nos últimos anos, em especial em populações específicas mais vulneráveis. O objetivo do presente estudo foi identificar e analisar, de forma retrospectiva, os fatores associados à aquisição de repetidos episódios de sífilis e à coinfecção sífilis-HIV entre indivíduos atendidos nos serviços de referência em doenças sexualmente transmissíveis (DST) do município de Campinas, São Paulo, entre 2004 e 2012. Neste período foram identificados 3106 episódios de DST, sendo que 1009 (32,5%) foram episódios de sífilis. Entre os episódios de sífilis, 117 indivíduos apresentaram mais de um e 743 apenas um episódio da doença, totalizando-se, desta forma, 860 indivíduos que apresentaram ao menos um episódio de sífilis. Houve predomínio do sexo masculino (90,8%), com alta escolaridade (71,8% com mais de 11 anos de estudo) e comportamento homossexual ou bissexual em 73,5% dos indivíduos. Foram 458 (53,9%) os que apresentavam parceria fixa, com média de parceiros de 36,6 e mediana de 31 parceiros/ano. Embora 76,2% tenham referido o uso de preservativos, apenas 78 (12%) indivíduos referiam seu uso sempre. Cento e doze (11,9%) indivíduos relataram ter apresentado outra DST prévia, que não a infecção pelo HIV ou sífilis. No momento do diagnóstico de sífilis, 596 (69,3%), não referia nenhum sintoma de DST, corroborando com a forma clínica predominante de sífilis latente, em 606 casos (70,5%). A coinfecção com HIV esteve presente em 377 (43,8%) indivíduos. A análise multivariada revelou que o comportamento homossexual e bissexual [OR = 2,63 (1,48-4,65); p = 0,001], a coinfecção com HIV [OR=3,76 (2,40-5,87); p < 0,001] e ausência de sintomas de DST no momento da infecção por sífilis [OR=1,81(1,10-3,00); p=0,021] estiveram associadas à ocorrência de mais de um episódio da doença. A parceria fixa [OR = 0,6 (0,41-0,98); p = 0,042] e o número de parceiros no mês [OR = 0,91(0,85-0,98); p = 0,011] apresentaram associação negativa com mais de um episódio de sífilis. Os fatores associados à coinfecção sífilis-HIV foram idade [OR = 1,07 (1,05-1,08); p < 0,001], comportamento homossexual ou bissexual [OR=1,75 (1,19-2,59); p=0,005] e uso de preservativo [OR= 3,92 (2,57-5,99); p<0,001] . A história de DST prévia e a sífilis primária tiveram associação negativa com a coinfecção. Os dados demonstraram que a sífilis vem apresentando aumento do número de casos também em Campinas. Episódios repetidos de sífilis estão associados com comportamento homossexual ou bissexual, coinfecção com HIV e ausência de sintomas de DST no momento do diagnóstico da sífilis. A coinfecção sífilis-HIV, por sua vez, encontrou-se mais associada ao comportamento homossexual e bissexual. Estes achados reforçam a necessidade de estratégias de prevenção da sífilis e outras DST entre populações específicas

Abstract: Syphilis, caused by the bacterium Treponema pallidum, is responsible for a multisystem disease, sexually transmitted through direct contact with highly infectious lesions. When acquired during pregnancy is an important cause of abortion, neonatal mortality and malformations in the newborn. The World Health Organization, in its latest data, estimated an incidence of 10.6 million cases of syphilis in 2008. Several studies have demonstrated an increase in the number of syphilis cases in recent years, especially in specific populations more vulnerable. The aim of this study was to identify and analyze, retrospectively, factors associated with acquisition of repeated episodes of syphilis and syphilis-HIV co-infection among individuals seen in referral centers for sexually transmitted diseases (STD) in Campinas, São Paulo between 2004 and 2012. During this period 3106 STD episodes were identified, of which 1009 (32.5 %) were episodes of syphilis. Between episodes of syphilis, 117 individuals had more than one episode of the disease and 743 had a single episode, thus 860 individuals had at least one episode of syphilis. There was a predominance of males (90.8 %), highly educated (71.8 % with more than 11 years of schooling) and homosexual or bisexual behavior in 73.5 % of subjects. Four hundred and fifty-eight (53.9 %) had a steady relationship with partners average of 36.6 and a median of 31 partners / year. Although 76.2 % said they use condoms, only 78 (12 %) individuals reported their use forever. One hundred and twelve (11.9 %) individuals reported having another STD prior, not HIV or syphilis. Upon opportune diagnosis of syphilis, 596 (69.3%) did not report any symptoms of STD, corroborating the predominant clinical form of latent syphilis in 606 cases (70.5 %). Co-infection with HIV was present in 377 (43.8 %) individuals. Multivariate analysis revealed that bisexual and homosexual behavior [OR = 2.63 (1.48 to 4.65), p = 0.001], and coinfection with HIV [OR = 3.76 (2.40 to 5.87), p < 0.001] and no STI symptoms at the time of syphilis infection [OR = 1.81 (1.10 to 3.00), p = 0.021] were associated with the occurrence of more than one episode of syphilis. The steady partner [OR = 0.6 (0.41 to 0.98), p = 0.042] and the number of partners in the month [OR = 0.91 (0.85-0.98), p = 0.011] showed negative association with more than one episode of syphilis. The factors associated with syphilis-HIV coinfection were age [OR = 1.07 (1.05 to 1.08), p < 0.001], homosexual or bisexual behavior [OR = 1.75 (1.19 to 2.59), p = 0.005] and condom use [OR = 3.92 (2.57 to 5.99), p < 0.001]. A history of prior STD and primary syphilis had a negative association with coinfection. The data showed that syphilis has shown increased number of cases also in Campinas. Repeated episodes of syphilis are associated with homosexual or bisexual behavior, coinfection with HIV and no STI symptoms at diagnosis of syphilis. Syphilis-HIV coinfection, in turn, found to be more associated with homosexual behavior and bisexual. These findings reinforce the need for prevention strategies of syphilis and other STDs among specific populations
Subject: Sífilis
HIV
Doenças sexualmente transmissíveis
Homossexualidade masculina
Epidemiologia
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Almeida_ValeriaCorreiade_M.pdf2.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.