Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312876
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Efeitos da peçonha de Bothrops neuwiedi pauloensis sobre preparações neuromusculares de ave e mamifero : aspectos miograficos e eletrofisiologicos
Author: Durigon, Andre Marchi
Advisor: Simioni, Lea Rodrigues, 1942-
Abstract: Resumo: No presente estudo, os efeitos farmacológicos do veneno de Bothrops neuwiedi pauloensis foram estudados em preparações nervo frêniCCHiiafragma de camundongo e biventer cervicis de pintainho. Em preparações biventer cervicis de pintainho, na temperatura de 37°C, o veneno, (1,5, 10,50 e 100 J1g/ml) produziu bloqueio neuromuscular progressivo e dependente da concentração. Em baixas concentrações (1,5, 10 e 20 J1g1m1), as respostas ao KCI (13,4 mM), aplicado ao banho, foram parcialmente inibidas, enquanto que as respostas à ACh (110 mM ou concentrações cumulativas de 10-6 - 10-2 mM) permaneceram após a incubação com o veneno, e na vigência de bloqueio total. Em altas concentrações (50 - 100 J1g1ml), o veneno causou contratura, inibiu as respostas à ACh, ao KCI e as contrações em resposta à estimulação elébica direta. Estes efeitos não foram observados à temperatura ambiente (20 - 24° C), quando COf11)8rados aos obtidos a 37°C. Na preparação hemidiafragma de camundongo, na concentração de 20 p.gImI, o veneno inibiu irreversivelmente (60 :t 10 % de bloqueio; p < 0,05; n = 6) as respostas à estimulação elétrica indireta. Na mesma preparação a concentração de 50 J1g1ml do veneno determinou bloqueio completo das contrações musculares em resposta à estimulação elétrica indireta (n = 5) e direta (n = 6). Na ausência do ea2+ (1,8 mM), substituído pelo s.-2+ (4 mM), o p < 0,05; n = 3) após 120 min de incubação. O registro eletrofisiológico demonstrou um aumento na freqüência dos pptms (562 :t 3%; p < 0,05), após 120 min de incubação. O veneno (20 f.1g1ml) determinou um aumento (25 :t 2%; p<0,05) na freqüência dos potenciais gigantes em 9 das 10 placas examinadas após 30 min de observação (LEE et ai., 1985). O registro do potencial de repouso mostrou que após 90 min de incubação com o veneno (20 f.1g/ml) houve uma redução no valor médio do potencial de membrana de -81 :t 1,4 mV para - 41,3 :t 3,6 mV (24 fibras; p < 0.01; n = 4) em regiões de placa terminal e de -77,4 :t 1,4 mV para - 44,6 :t 3,9 mV (24 fibras; p < 0.01; n = 4) em regiões distantes da placa. Estes resultados indicam que o veneno de Bothrops neuwiedi pauloensis exibe neurotoxicidade em preparações neuromusculares isoladas e sugerem uma ação preferencial em sítios pré-sinápticos. Além disso, uma atividade enzimática parece estar envolvida na indução de seus efeitos farmacológicos, pois mostrou ser cálcio-dependente

Abstract: In the present study, the phannacological effects of Bothrops neuwiedi pauloensis venom were studied in mouse phrenic nerve-diaphragm and chick biventer cervicis preparations. In chick preparations, venom (1, 5, 10,50 and 100 J.1g1ml) produoed progressive, concentration-dependent neuromuscular blockade. At low venom concentrations (1, 5, 10 and 20 J.1g1m1) , the responses to exogenously applied KCI (13.4 mM) were inhibited whereas those to acetylcholine (ACh, 110 mM alone or cumulative concentrations of 10-6-10-2 M) were unaffected. At high venom concentrations (50 and 100 J.1g1ml) , there was pronounoed muscle contracture with inhibition of the responses to ACh, KCI and direct stimulation. These activities were not observed at 20-24°C compareci to 37°C. At 20 J.1g1m1, the venom irreversibly inhibited indirectly evoked twitches in mouse phrenic nerve-diaphragm preparations (60 ::t 10% inhibition, mean ::t SEM; p<0.05; n = 6). At 50 J.1g1m1, the venom blocked indirectly (n = 5) and directly (n=6) evoked twitches in mouse hernidiaphragms. When Ca2+ (1.8 mM) was replaced by S~ (4 mM), the venom (50 J.1g/ml) produoed only partial blockade (40.3:t 7.8% inhibition; p<0.05; n = 3) after 120 mino The venom (20 J.1g1m1) inaeased the number of miniature end-plate potentials by a maximum of 562::t 3%, (p<0.05) after 120 min, and also increased the frequency of giant miniature end-plate potentials (25 ::t 2%, 1><0.05) in 9 out of 10 end-plates -41.3:t 3.6 mV (24 fibers; p<O.01; n = 4) in the end-plate region, and trom - 77.4 :t 1.4 to -44.6 :t 3.9 mV (24 fibers; p<O.01; n = 4) in regions distant trom the end-plate. These results indicate that B. n. pauloensis venom is neurotoxic and has a presynaptic adion. They also suggest that enzymatic activity may be involved in this phannacological action
Subject: Cobra venenosa - Veneno
Junção neuromuscular
Eletrofisiologia
Veneno - Efeito fisiológico
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Durigon_AndreMarchi_M.pdf4.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.