Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312825
Type: TESE
Title: Estudo da deglutição em idosos com e sem doença neurológica : videofluoroscopia e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF)
Title Alternative: Swallowing study in elderly with and without neurological disease : videofluoroscopy and International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF)
Author: Lima, Daniella Priscila de, 1980-
Advisor: Mourão, Lucia Figueiredo, 1971-
Abstract: Resumo: No envelhecimento normal, alterações fisiológicas tendem a interferir na deglutição, mas o indivíduo idoso pode ser capaz de manter uma alimentação segura. Todavia, em associação com um quadro neurológico, eleva-se o risco de desenvolvimento de disfagia nessa população. Sabe-se que a funcionalidade da deglutição pode estar associada também à interação com fatores contextuais, o que permite descrever seus múltiplos impactos na vida do indivíduo. Essa concepção vai ao encontro do que preconiza a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Objetivo: Este trabalho tem como objetivo caracterizar a deglutição de idosos com e sem doença neurológica com base na videofluoroscopia (VFC) e na aplicação da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Pretende-se, ainda, verificar se as categorias da CIF, o exame de videofluoroscopia e as escalas de deglutição padronizadas discriminam ou não os grupos de idosos com e sem doença neurológica e se há categorias da CIF ou da VFC que se correlacionam com a presença de penetração e aspiração. Métodos: Compuseram a amostra 63 idosos, organizados em indivíduos sem doença neurológica e com doença neurológica (Esclerose Lateral Amiotrófica, Síndromes Parkinsonianas e Acidente Vascular Cerebral). A avaliação da deglutição foi composta por anamnese, avaliação clínica (indireta e direta) e exame de videofluoroscopia (no qual foram quantificados 17 parâmetros). Aplicou-se as escalas Functional Oral Intake Scale (FOIS), Escala de Penetração e Aspiração e Escala de Severidade da Disfagia. Posteriormente, os participantes foram classificados em relação a 39 categorias da CIF pertencentes a todos os agrupamentos - Funções do corpo (b); Estruturas do Corpo (s); Atividades e Participação (d) e Fatores Ambientais (e). Os dados foram submetidos a análise estatística, com aplicação do Teste de Mann-Whitney e teste de correlação de Spearman. Resultados: No grupo de idosos sem doença neurológica, a maioria dos participantes apresentou graus 0 (ausência de alterações) e 1 (alteração leve) em todas as categorias da CIF pertencentes às Funções do Corpo (b), Estruturas do Corpo (s) e Atividades e Participação (d) e graus 0 e 1 nos parâmetros do exame de videofluoroscopia. Houve diferenças significativas (p < 0,05) entre os grupos neurológicos e o grupo de idosos em relação aos qualificadores da CIF, distribuídas em todos os agrupamentos, sendo: grupo Esclerose Lateral Amiotrófica- 23 categorias (59%); grupo Síndromes Parkinsonianas - 25 categorias (64%) e grupo Acidente Vascular Cerebral - 20 categorias (51,3%). Os parâmetros da videofluoroscopia também se diferenciaram entre os idosos com doença neurológica e o grupo de idosos sem doença neurológica no grupo Esclerose Lateral Amiotrófica em 9 parâmetros (52,9%); no grupo Síndromes Parkinsonianas em 8 parâmetros (47,05%) e no grupo Acidente Vascular Cerebral em 7 parâmetros (41,2%). Identificaram-se diferenças significativas (p < 0,05) em relação ao grupo de idosos sem doença neurológica envolvendo as escalas Functional Oral Intake Scale (FOIS) e Escala de Severidade da Disfagia. Houve significância no teste de correlação entre os itens da CIF e a ocorrência de penetração/aspiração, sendo as categorias "Deglutição oral" e "Deglutição faríngea" as mais predominantes. Houve correlação entre os parâmetros da videofluoroscopia e a ocorrência de penetração/aspiração, sendo o item "Fechamento do vestíbulo laríngeo" o mais predominante. A análise descritiva sugeriu que os grupos apresentaram diferenças na gravidade das alterações em relação a diversas categorias da CIF. Conclusão: Os resultados indicaram que idosos sem doença neurológica apresentam ausência de alterações ou alterações consideradas leves em comparação aos grupos com doença neurológica. O uso de avaliações padronizadas associadas à CIF pode contribuir para a discriminação dos grupos de idosos bem como ampliar a compreensão de diversos aspectos associados à deglutição

Abstract: In normal aging, physiological changes tend to interfere with swallowing, but elderly individuals may be able to keep feeding safely. However, in association with a neurological condition, the risk of dysphagia arises in this population. The swallowing function can be related to contextual factors, which describe multiple impacts on an individual's life. This view is consistent with the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). Purpose: This work aims to characterize the swallowing in elderly with and without neurological disease based on videofluoroscopy (FSS) and the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). Also, we want to verify if ICF categories, FSS and swallowing scales are able to discriminate elderly with and without neurological disease. Besides, we want to know if there is any correlation between ICF categories and the presence of penetration and aspiration. Methods: The sample is composed of 63 elderly men and women, organized in individuals with and without neurological disease and neurological disease (Amyotrophic Lateral Sclerosis-ALS, Parkinsonian Syndromes and Cerebral Vascular Accident-Stroke). The evaluation of swallowing was done through anamnesis, clinical evaluation (direct and indirect) and videofluoroscopy (in which 17 parameters were quantified). We also applied the Functional Oral Intake Scale (FOIS), Penetration Scale and Aspiration and Severity of Dysphagia Scale. The subjects were classified according to 39 ICF categories belonging to Body Functions (b), Body Structures (s), Activities and Participation (d) and Environmental factors (e). We used the Mann-Whitney test to compare each disease group with the group without neurological disease regarding ICF categories. We also compared groups regarding the 17 parameters of videofluoroscopy and the three swallowing scales. We used the Spearman correlation test to identify ICF categories and videofluoroscopy parameters associated with the occurrence of penetration or aspiration. ICF qualifiers assigned to individuals were also analyzed descriptively. Results: In the elderly group without neurological disease, most participants had degrees 0 (no change) and 1 (low change) in all ICF categories belonging to Body Functions (b), Body Structures (s) and Activities and Participation (d) and grades 0 and 1 in the parameters of videofluoroscopy. There were significant differences (p < 0.05) between neurological groups and the control group in relation to ICF qualifiers, distributed in categories in all groups, as follows: ALS group, 23 categories (59%); Parkinsonian Syndromes group - 25 categories (64%) and Stroke group - 20 categories (51.3%). Videofluoroscopy parameters also differed significantly (p < 0.05) between neurological disease and control groups: ALS group with 9 parameters (52.9%); Parkinsonian Syndromes group with 8 parameters (47.05%) and Stroke group with 7 parameters (41.2%). Furthermore, we identified significant differences (p < 0.05) in the neurological group versus the control group involving the scales Functional Oral Intake Scale (FOIS) and Severity of Dysphagia Scale. We also found a correlation between ICF categories and the occurrence of penetration / aspiration: categories "Oral Swallowing" and "Pharyngeal Swallowing" were the most prevalent. There was also a correlation between videofluoroscopy parameters and the occurrence of penetration / aspiration: the item "Laryngeal Vestibular Closure" was predominant. Descriptive analysis suggested that the normal and neurological disease groups had differences in relation to various ICF categories. Conclusion: Elderly without neurological disease have essentially no changes or low changes compared to neurological disease groups. The use of standardized assessments associated with the ICF can contribute to discriminate elderly groups and improve the understanding of many aspects of swallowing
Subject: Transtornos de deglutição
Idosos
Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde
Doenças do sistema nervoso
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_DaniellaPriscilade_M.pdf1.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.