Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312824
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Carcinomas mucinosos no ovário : caracterização macroscópica, histológica e imunoistoquímica para o diferencial entre tumores primários e metastáticos
Title Alternative: Mucinous carcinomas in the ovary : macroscopic, histologic and immunohistochemical characterization for the differential diagnosis of primary or metastatic tumors
Author: Pinto, Paola Bertolotti Cardoso, 1976-
Advisor: Andrade, Liliana Aparecida Lucci de Angelo, 1951-
Abstract: Resumo: Os carcinomas mucinosos do ovário são raros e representam apenas 3% dos carcinomas. Frente a este diagnóstico, é preciso descartar a possibilidade de metástase para o ovário, principalmente de neoplasia primária do trato gastrointestinal. Apesar da avaliação morfológica, macro e microscópica, e das reações imunoistoquímicas contribuírem para o diagnóstico diferencial, existem casos de difícil diferenciação. Um algoritmo para separar os carcinomas mucinosos primários dos metastáticos no ovário foi proposto na literatura e determina que são metastáticos os tumores bilaterais ou unilaterais menores que 13cm, classificando as neoplasias com uma acurácia de quase 90%. Objetivos: comparar os aspectos macro e microscópicos aliados à avaliação imunoistoquímica para a diferenciação entre tumores mucinosos primários e metastáticos no ovário, avaliando a acurácia do algoritmo nos casos, os dados clínicos e sua evolução. Métodos: Todos os tumores mucinosos envolvendo o ovário, dos arquivos do Laboratório de Anatomia Patológica da UNICAMP no período de 1994 a 2009 foram levantados. Feita revisão dos prontuários com descrição dos dados clínicos, evolução das pacientes, revisão de lâminas para avaliação de dados histopatológicos e seleção dos blocos de parafina para a construção de micro-arranjo de tecidos, onde foram realizadas as reações imunoistoquímicas para: CK7, CK20, ?-catenina, WT-1, CDX-2, Dpc-4, CA125, RE e RP. Resultados: Dos 76 casos selecionados, 35 eram carcinomas mucinosos primários do ovário, 33 eram metastáticos e em 8 casos o primário não foi definido, sendo excluídos da análise estatística. A sobrevida média foi maior nos primários (65X35 meses; p<0.0001). A acurácia do algoritmo foi de 82,1%. A maioria dos metastáticos originou-se do cólon ou reto (54%). Dos primários, 85% eram unilaterais >13 cm e dos metastáticos, 61% eram bilaterais e 18% unilaterais <13cm. Entre as características histológicas, êmbolos carcinomatosos e a ausência de gradiente morfológico foram mais observados nos metastáticos. Na análise bivariada dos marcadores apenas CK7, CK20 e CDX2 mostraram diferenças significantes entre os grupos, entretanto houve muita sobreposição de resultados. Após análise multivariada foram selecionados: gradiente histológico e CK7 para formação de um novo algoritmo que definiu, com acurácia de 91%, que um tumor é metastático quando apresenta qualquer um dos aspectos: bilateral; unilateral e <13 cm; ausência de gradiente histológico; ou gradiente histológico presente com falta de expressão do CK7. Conclusão: tanto o algoritmo, como as reações imunoistoquímicas e os aspectos morfológicos são úteis no diagnóstico diferencial entre primário e metastático, porém não há nenhum dado discriminatório e, em alguns casos, somente a análise com equipe multidisciplinar pode definir o primário, reconhecendo as peculiaridades deste diagnóstico desafiador

Abstract: Primary ovarian mucinous carcinomas are uncommon and the most important differential is metastatic adenocarcinoma, mainly from gastrointestinal origin. Besides immunohistochemical profile, an algorithm determines, with a high accuracy, that unilateral and >13cm tumors are primary carcinomas and all the others, metastasis. Objective: to describe clinical and histopathological aspects of mucinous carcinomas, assessing the algorithm accuracy and immunohistochemical markers contributory to diagnosis. Methods: 76 mucinous carcinomas from our files (1994-2009) were revised; immunohistochemical reactions for CK7, CK20, Ca125, hormonal receptors (ER, PR), WT1, SMAD4, ?-catenin, CDX2 were performed by TMA. Results: 35 were ovarian primary tumors (group 1), 33 were metastasis (group 2). In eight cases the primary was not identified and these were excluded from statistic analysis. Most of the metastasis were from colorectal cancer (54%). Mean survival differed between the groups (65X35 months; p<0.0001). Agreement with the algorithm was 82.1%. In group 1, 85% were unilateral >13cm; in group 2, 61% were bilateral and 18% unilateral tumors <13cm. Different from group 1, common features in group 2 were vascular invasion and tumors without histological gradient. Bivariate analysis pointed out CK7, CK20 and CDX2 as main markers to distinguish both groups, but overlapping of the results was observed. After multivariate analysis, 2 aspects were selected: histological gradient and CK7; a new algorithm was designed and established with an accuracy of 91%, that a mucinous carcinoma is metastatic to the ovary when it shows one of the aspects: bilateral, or unilateral and <13cm, or without histological gradient, or presence of histological gradient but CK7 is negative. Conclusion: Algorithm and immunohistochemistry are useful, but there is no gold-standard marker. In some cases, only multidisciplinary evaluation can achieve reliable anatomo-clinical diagnosis, in this challenging situation
Subject: Neoplasias ovarianas
Adenocarcinoma mucinoso
Metástase
Imuno-histoquímica
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2013
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pinto_PaolaBertolottiCardoso_D.pdf22.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.