Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312777
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Como nasce um Kalunga? : práticas e percepções de mulheres, parteiras e profissionais de saúde
Title Alternative: How a Kalunga is born? : practices and perceptions of women, midwives and health professionals
Author: Rodrigues, Renata da Costa, 1987-
Advisor: Nascimento, Juliana Luporini do, 1974-
Abstract: Resumo: A comunidade Kalunga está localizada no nordeste do estado de Goiás, ela é uma das mais importantes comunidades de remanescentes de quilombos do Brasil devido a sua extensão, número de habitantes e história. Para eles, o território Kalunga é um lugar sagrado, no qual a relação com a terra, tempo de plantio, cheias e secas do Rio Paranã, definem seus ciclos. Desde a ocupação do território, a mulher desempenha funções importantes para a manutenção da vida em comunidade, e dentre essas está o ofício da parteira. As parteiras são as mulheres conhecedoras dos ciclos femininos, das plantas, rezas e desenvolveram suas habilidades através da tradição familiar ou como um "dom" de nascimento como elas mesmas definem, construindo um sistema terapêutico de práticas tradicionais voltadas para cuidados gestacionais repletas de significados. Registros históricos indicaram não apenas a presença mas permanência dessas práticas de cuidados tradicionais até os dias de hoje, assim a presente pesquisa tem como objetivo conhecer a percepção das mulheres e parteiras da comunidade Kalunga sobre o processo gestacional vivenciado e verificar em que medida se relacionam com as percepções e práticas dos profissionais de saúde atuantes na comunidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que utiliza a técnica de observação participante e registros em diário de campo. Além da descrição extensa do campo, foi possível encontrar 10 voluntários para realização de entrevistas. Foram produzidos resumos de diário de campo e as entrevistas divididas em quatro categorias denominadas "Vozes". As parteiras trouxeram a compreensão de elementos do passado, de como eram os partos, as relações de cuidado e "apadrinhamento". Com as mulheres foi possível conhecer o presente, a medicalização do parto na comunidade e um cenário do parto evidenciado pela violência obstétrica. Com os agentes (ACS) foi possível conhecer o processo de como ocorreram as transformações sociohistóricas e com os médicos, constata-se a manutenção do processo civilizador através da medicina para com a sociedade e sobretudo aos povos tradicionais estigmatizados como "primitivos", "atrasados" e "sem conhecimento". Apesar das diferentes percepções de cada grupo, foi possível encontrar dentro da intermedicalidade conceitos que tem a potência em integrar saberes e fazeres objetivando a valorização do saber local e a dignidade do nascimento de um cidadão Kalunga

Abstract: The Kalunga community is located in the northeast of Goiás state, it is one of the most important remaining quilombola community in Brazil due to its length, number of inhabitants and history. For them, the territory Kalunga is a sacred place, where the relation with the land, planting time, floods and droughts of the Paranã river define their cycles. Since the occupation of the territory, women play important role in order to maintain of the community life, and among these is the office of midwife. Midwives are knowledgeable women of the female cycle, plants, prayers and developed their skills through family tradition or as a "gift" of birth as they define themselves, building a therapeutic system of traditional practices focused on pregnancy care with full of meanings. Historical records indicate not only the presence but the permanence of traditional care practices to the present days, so this research aims to know the perception of women and midwives of the Kalunga community about their experienced gestational process and learn how it is related to perceptions and practices from health professionals who works in the community. This is a qualitative research using participant observation technique and records in field diary. In addition to the extensive description of the field, it was possible to meet 10 volunteers for interviews. Field diary summaries were produced and interviews divided into four categories called "Voices." Midwives brought the understanding on how birth, care relation and the "patronage" used to be. Talking to the women it was possible to know the present, the childbith medicalization and a childbirth scene evidenced by obstetric violence. Also, it was possible to learn with the agents (ACS) the process of how the socio-historical transformations. It was verified that the doctors have maintened the civilization process through the medicine with the society, mainly to the traditional population stigmatized as "primitive", "retrograde" and " Non- knowledge. " Despite of the different perceptions of each group, it was possible to verify within the intermedicality, concepts that have the power to integrate knowledge and actions aiming to value the the local knowledge and the dignity of the birth of a Kalunga citizen
Subject: Parteiras
Quilombo Kalunga - Brasil
Parto humanizado
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rodrigues_RenatadaCosta_M.pdf7.48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.