Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/312670
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Inibição da agregação de plaquetas humanas por eosinófilos
Title Alternative: Inhibition of human platelet aggregation by eosinophils
Author: Maziero, Aline Mendes, 1981-
Advisor: De Nucci, Gilberto, 1958-
Abstract: Resumo: Os eosinófilos participam de processos inflamatórios e alérgicos. Estando relacionados com o sistema de imunidade inata do organismo, eles representam uma linha fundamental de defesa contra invasão microbiana e, quando ativados, produzem uma série de mediadores solúveis que atuam nas respostas inflamatórias e alérgicas. A relação entre a atividade dos eosinófilos e plaquetas foi observada nas últimas décadas por muitos cientistas. Estas observações incluem o aumento do número de eosinófilos associados a desordens plaquetárias, incluindo alterações na cascata de coagulação e agregação plaquetária. Com base nessas observações, a interação entre os eosinófilos e plaquetas foram analisadas na agregação plaquetária. Plaquetas humanas foram incubadas com a fração citosólica de eosinófilos, linhagem celular promielocítica humana HL-60 clone 15 e proteína catiônica do eosinófilo (ECP). A agregação em plasma rico em plaquetas (PRP) foi induzida por difosfato de adenosina, fator de ativação plaquetária, ácido araquidônico e colágeno, e as plaquetas lavadas (PL) foram ativadas por trombina. A agregação induzida por todos os agonistas foi inibida de maneira concentração de células dependente pela fração citosólica de eosinófilos. Esta inibição foi apenas parcialmente revertida pela prévia incubação dos eosinófilos com L-Nitro-Arginina-metil-éster (L-NAME). A prévia incubação com indometacina não impediu a inibição induzida pela fração citosólica. A separação da fração citosólica de eosinófilos por gel filtração em Sephadex G-75 mostrou que a atividade inibitória foi concentrada na fração de peso molecular mais baixo. As células HL -60 clone 15 diferenciadas em eosinófilos por 5 e 7 dias foram capazes de inibir a agregação plaquetária. A proteína de ECP inibiu a agregação plaquetária em PRP e PL. Esta inibição foi mais evidente em PL, e o ensaio de citotoxicidade com MTT demonstrou a viabilidade de plaquetas testadas, indicando que a inibição observada pela proteína ECP não ocorre simplesmente pela morte celular. A proteína EDN, clonada e expressa em sistema eucarioto, também apresentou efeito de inibição sobre a agregação plaquetária em PRP, enquanto que a proteína MBP não apresentou efeito de inibição da agregação plaquetária significativo. Os nossos resultados indicam que os eosinófilos desempenham um papel fundamental na inibição da agregação plaquetária

Abstract: Eosinophils participate in allergic and inflammatory processes, being related to innate immunity system of the body, they represent a fundamental line of defense against microbial invasion and when activated produce a number of soluble mediators that act in inflammatory and allergic responses. The relationship between the activity of eosinophils and platelets has been observed in recent decades by many scientists. These observations include increased numbers of eosinophils associated with platelet disorders, including changes in the coagulation cascade and platelet aggregation. Based on these observations, the interaction between eosinophils and platelets in platelet aggregation was analyze. Human platelets were incubated with eosinophil cytosolic fraction, promyelocytic human HL-60 clone 15 cell lineage, and eosinophil cationic protein (ECP). Platelet rich plasma (PRP) aggregation was induced by adenosine diphosphate, platelet activating factor, arachidonic acid, and collagen, and washed platelets (WP) were activated by thrombin. Aggregation induced by all agonists was dose dependently inhibited by eosinophil cytosolic fraction. This inhibition was only partially reversed by previous incubation of the eosinophils with L-Nitro-Arginine-Methyl-Ester (L-NAME). Previous incubation with indomethacin did not prevent the cytosolic fraction induced inhibition. The separation of eosinophil cytosolic fraction by gel filtration on Sephadex G-75 showed that the inhibitory activity was concentrated in the lower molecular weight fraction. HL-60 clone 15 cells differentiated into eosinophils for 5 and 7 day were able to inhibit platelet aggregation. The ECP protein inhibited the platelet aggregation on PRP and WP. This inhibition was more evident in WP, and the citotoxicity MTT assay proved the viability of tested platelets, showing that the observed inhibition by the ECP protein does not occur simply by cell death. The EDN protein, cloned and expressed in eukaryotic system, also showed inhibitory effect on platelet aggregation in PRP, whereas the protein MBP had no effect significative inhibiting platelet aggregation. Our results indicate that eosinophils play a fundamental role in platelet aggregation inhibition
Subject: Agregação plaquetária
Plaquetas (Sangue)
Eosinófilos
Proteína catiônica de eosinófilo
Proteínas granulares de eosinófilos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maziero_AlineMendes_D.pdf2.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.